Saiba Tudo Sobre a Sinestesia

Algumas pessoas têm dois ou mais de seus cinco sentidos conectados entre si. Isso quer dizer que, por exemplo, quando essa pessoa ouve um certo som, pode sentir um determinado gosto, ou ver uma cor. Essas são pessoas com sinestesia.

1) O que é sinestesia?

A sinestesia – do grego em uma tradução livre “sensação junta” – é uma condição neurológica, em que uma experiência sensorial automaticamente desencadeia outra percepção sensorial ou cognitiva. Por isso, uma pessoa com sinestesia pode, literalmente, ver a cor ou gosto do som.

Há mais de 60 formas documentadas de sinestesia, cobrindo todos os cinco sentidos, mas alguns são mais frequentes do que outros. Por exemplo, ver cores quando diferente para determinadas letras, palavras ou som.

2) O que causa esta percepção?

Uma teoria comum diz que todos nós nascemos, na realidade, com nossos sentidos ligados entre si. Com o crescimento, ainda quando bebes, essas conexões sensoriais perdem o elo e os caminhos neurais são interrompidos, ou inibidos. Mas não acontece com todos, os sinestetas crescem com essas conexões intactas.

Hoje, a sinestesia é mais comum do que se pensava, ocorrendo em até um em cada 23 pessoas. Quando a sinestesia acontece em famílias, uma ligação genética é observada. Há casos de pessoas experimentarem sinestesia durante ou depois de uma experiência aguda, como um acidente vascular cerebral, um ataque epiléptico, ou o uso de drogas psicodélicas.

As experiências individuais de sinestetas são consistentes, muitas vezes, muito intensas e até mesmo agradável, mas não são vivenciadas exatamente da mesma forma por cada um.

Por exemplo, A cor que um sinesteta vê com a letra “A” pode ser diferente do que um outro sinesteta vê.

3) Veja os 4 Fatos Interessantes 

4 fatos sobre a sinestesia

4) Artistas com Sinestesia

Não é uma regra, mas 1 em cada 8 sinestetas enveredam para o ramo de criatividade, inclusive alguns artistas muito conhecidos ao longo da história.

Músicos e escritores: Stevie Wonder, Wassily Kandinsky, Vincent Van Gogh, Vladimir Nabokov, Duke Ellington, Billy Joel, e John Mayer.

Em A emoção que os sons nos causam, falamos sobre o poder da audição. Sendo ou não um sinesteta, saiba que manter sua audição é realmente importante e, com o software Hearing Guardian, você a protege de maneira muito simples.

Saiba mais clicando aqui, ou clique ao lado para baixar o software gratuitamente direto para Windows ou Mac OS X.

Veja também esta reportagem do canal Discovery que mostra a sinestesia (5:53):

Por que gostamos de ouvir música?

A música faz parte da história da humanidade. Instrumentos musicais foram encontrados com data estimada de dezenas de milhares de anos.

Pesquisadores ainda têm de encontrar um “centro de música” no cérebro. Como muitos outros processo, as tarefas envolvidas no processamento de apreciação musical estão distribuídas por várias áreas do cérebro.

Um estudo descobriu que ao se concentrar na harmonia de uma música, a pessoa experimenta um aumento da atividade cerebral em áreas auditivas do lobo temporal direito. Diversos estudos têm mostrado o lobo temporal como uma região-chave para a compreensão de certas características musicais.

Por que ouvir música deixa o cérebro feliz?

por que gostamos de musica

Na imagem acima é possível entender como o organismos está conectado à música. Alguns estudos têm se concentrado nas respostas emocionais à música.

Um experimento na faculdade de McGill (Canadá) estudou os mecanismos neurais das sensações que a música às vezes pode induzir. Eles descobriram que as estruturas cerebrais ativadas são as mesmas regiões ligadas a outros estímulos de euforia, como comida, sexo e drogas.

Além disso, dopamina também é liberada ativando áreas associadas à recompensa, emoção e excitação. Como a estimulação por comida e sexo são importantes para a sobrevivência de um organismo, e estimulações similares são observadas nas respostas do organismo ao ouvir música, pode haver alguma vantagem evolutiva na capacidade humana de apreciar música. Tanto na evolução social quanto na evolução da espécie.

Tendo em mente que ouvir música é fundamental, é indispensável ouvir-la com proteção à audição, para prolongar por mais tempo sua qualidade auditiva. Para se proteger, use o software Hearing Guardian.

Poderá iniciar o download gratuito diretamente no seu computador clicando em uma das opção ao lado: Baixar para Windows ou Baixar para Mac OS X.

 

Fonte:

http://greatergood.berkeley.edu/article/item/why_we_love_music

Como a Música Influencia no Corpo e na Mente?

Pesquisas neurocientíficas demonstram que tocar um instrumento musical é um ótimo exercício para o cérebro. Esta prática melhora a memória, aumenta a velocidade do cálculo na matemática e aumenta a capacidade de multitarefas.

Cientistas monitoraram toda a atividade de pessoas que tocam um instrumento (não necessariamente profissionais) e de pessoas que não tocam. Então, analisaram a movimentação cerebral em cada um dos grupos.

No caso das pessoas que não tocam um instrumento, os cientistas constataram uma grande movimentação na área do cérebro ao ouvirem uma música. No entanto, os que tocam instrumento, demonstraram uma atividade cerebral maior. Exercitando praticamente toda a área do cérebro.

1) Por que isso acontece?

musica e exercicio cerebro

Tocar um instrumento envolve uma grande interação com o cérebro que estimula as funções cognitivas. A música é uma soma de complexos elementos, como proporção, ritmo, harmonia etc.

Logo, um músico precisa ter o lado esquerdo do cérebro (relacionado à matemática e exatas) funcionando em sintonia com o lado direito (relacionado à criatividade e artes). E cada vez que se toca novamente, o cérebro exercita a conexão entre os dois lados do cérebro já que é tão defasada para uma pessoas que não tocam nenhum instrumento.

Entre diversos benefícios cognitivos, a formação musical pode adiar a perda auditiva relacionada a idade. Sendo assim, uma criança que aprende e estuda um instrumento, pode desenvolver uma melhora na interação com o mundo, assim prolongando a capacidade auditiva mais saudável.

Além disso, temos ainda a musicoterapia que influencia diretamente nosso bem estar e nossa saúde. A atividade musical é tão importante, que listamos uma série de melhorias que ela pode trazer para nosso organismo.

2) Veja abaixo os efeitos da música sobre a mente e o corpo:

musica e musicoterapia

Vídeo do TED-Ed sobre o estudo (4:44):

(Para assistir com legenda, acesso diretamente do youtube)

O vídeo demonstra que tocar um instrumento é a melhor coisa que pode ser feita para seu cérebro. Independente do talento, o exercício é inevitável e aumentará a capacidade cerebral. Esses benefícios todos dependem de um receptor: nosso sistema auditivo. O qual, precisa de cuidados.

Para não prejudicar o sistema auditivo, evite poluição sonora. Ou seja, barulhos altos, ruídos bem como não ouça música alta, de nenhuma maneira, mas principalmente quando estiver usando fones de ouvido, pois música alta pode prejudicar a audição.

E para protejer sua audição, conheça o Hearing Guardian. Desenvolvido com uma tecnologia exclusiva na Coreia do Sul, ele irá protejer a capacidade auditiva e evitar problemas como perde de audição e zumbido.

Saiba mais clicando aqui, e baixar a versão para Windows ou Mac OS X.