10 Alimentos Termogênicos que Ajudam a Emagrecer

Os termogênicos são substâncias que, por meio de diversos mecanismos, podem auxiliar na redução de gordura corporal. Diversas substâncias e suplementos alimentares são divulgados na mídia como termogênicos, porém poucas substâncias possuem evidências científicas na contribuição ao aumento do gasto energético ou “queima de gordura”.

Os termogênicos podem agir como agente funcional na prevenção da obesidade, mas por possuírem baixa contribuição sobre o gasto energético total é fundamental seguir uma dieta adequada e prática de atividade física.

1) Quais são os principais benefícios dos termogênicos?

10 Alimentos Termogênicos que Ajudam a Emagrecer

Os termogênicos podem ter um processo de ação acelerado dependendo da intensidade do exercício físico realizado. Conhecidos como queimadores de gordura, seu principal benefício é reduzir o excesso de gordura corporal, se for associado à atividade física e alimentação saudável.

Além disso, seu consumo proporciona outras ações para o organismo como estes:

  • Ajuda aumentar o gasto de calorias pelo organismo.
  • Pode melhorar a performance nos treinos (pois aumenta a circulação do sangue).
  • Define a massa muscular, devido a perda de gordura.

2) Quais são os efeitos colaterais dos termogênicos?

Quando falamos de produtos, mesmo naturais, é importante se atentar para recomendações e efeitos colaterais. Os produtos termogênicos podem causar efeitos similares aos dos estimulantes, de acordo com a quantidade consumida. Os principais efeitos são:

  • Insônia.
  • Agitação.
  • Arritmia cardíaca.
  • Enjoo.
  • Dor de cabeça.
  • Aumento da pressão arterial.
  • Falta de concentração.

3) Quais são os principais termogênicos naturais?  Veja a seguir, os 10 principais alimentos termogênicos:

Os principais alimentos com ação termogênica são aqueles com grande concentração de cafeína, como o café, chá verde, chá mate e pó de guaraná, ou alimentos com grandes quantidades de capsaicina, como as pimentas do gênero capcium. Os suplementos termogênicos normalmente são feitos a base de cafeína.

1) Toranja e laranja

Os extratos da casca de toranja são frequentemente encontrados em suplementos para emagrecimento e suplementos voltados para uma variedade de problemas de saúde.

A laranja, além de ter ação desintoxicante, também conta com o poder termogênico e contribui para a diminuição da absorção de gordura. Ela ainda ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, por conta da sua contribuição no combate ao colesterol alto.

Uso: Pode ser consumida como suco.

2) Pimenta

É rica em capsaicina, substância que favorece o aumento da quebra de gorduras no tecido adiposo. Ela aumenta em até 20% a atividade metabólica se ingerida na quantidade de três gramas por dia; porém quantidade exagerada pode causar gastrite e úlcera.

Uso: Temperar carnes e outros pratos.

3) Chá verde

O chá verde favorece a utilização da gordura corporal como fonte de energia em função do estimulo metabólico. Para isso é necessário cinco xícaras de chá por dia durante três meses. Mas, cuidado: quem tem insônia não deve ingerir o chá verde depois das três horas da tarde.

Uso: Tomar 3 xícaras ao dia.

4) Café

O café é estimulante, capaz de estimular diversos benefícios como o aumento da disposição e energia, diminuição da fadiga, melhora da performance esportiva, além do efeito termogênico.

Uso: Tomar 2 xícaras ao dia.

5) Gengibre

O gengibre pode aumentar o gasto calórico em mais de 10%. Porém, alguns casos podem causar até dor de estômago, irritação da boca, ou arrotos.Tomar o gengibre em forma de cápsula pode ajudar a aliviar efeitos secundários.

Uso: adicionar raspas de gengibre na salada, em sucos ou tomar o seu chá.

6) Canela

Além de aumentar o metabolismo basal, a canela possui alto teor de cálcio mineral, substância importante para o emagrecimento. O benefício é devido sua ação estimulante que contribui no processo de gasto calórico. Normalmente, ela é utilizada em temperos, alimentos cozidos ou em algumas bebidas.

Uso: adicionar canela em comida, frutas, no leite ou consumir na forma de chá com mel.

7) Chá de hibisco

Esse chá, assim como os demais termogênicos, aumenta a temperatura corporal durante a digestão e, consequentemente, aumenta o metabolismo.

Uso: Tomar 2 xícaras ao dia.

8) Vinagre de Maçã:

A acidez do vinagre de maçã parece ter efeito semelhante ao da pimenta, possuindo efeito termogênico quando consumido 1 a 1 ½ colher de chá de vinagre de maçã 2 vezes ao dia. Alguns autores sugerem benefícios na diminuição da circunferência abdominal.

Uso: Use para temperar carnes e saladas.

9) Alimentos com Ômega 3:

O ômega 3 é encontrado em peixes em geral. Ele aumenta o metabolismo basal, melhora a retenção de líquidos e facilita a comunicação entre as células do organismo. Alimentos ricos em ômega 3, como o salmão, são frequentemente colocados na lista de termogênicos. Além disso, o salmão contribui com a saúde cardiovascular e com a pele, já que ele estimula a produção de colágeno.

10) Água gelada:

Ao ingerir a água o organismo gasta energia para elevar a temperatura do corpo entre 36º e 37ºC. No entanto, o efeito é muito leve.

Uso: Para melhores resultados, beber pelo menos 1,5 L de água ao  long do dia.

Extra:

11) Brócolis

Além de ter propriedades antioxidantes, vitamina C, fibras e cálcio, que contribuem para a proteção do organismo, o brócolis é um dos principais alimentos termogênicos, que contribui também para desinchar o corpo.

12) Cacau

O efeito termogênico é atribuído ao cacau por conta do teor de cafeína presente nele. Além disso, ele conta com propriedades antioxidantes e é benéfico para o sistema cardiovascular.

13) Vinagre de Maçã

O vinagre de maçã é considerado um aliado na hora de acelerar o metabolismo e melhorar na utilização dos nutrientes. É recomendado utilizar em saladas, para temperar ou diluir uma colher de chá em um copo de água morna.

Não esqueça que o excesso de algum alimento, pode trazer malefícios para sua saúde. Um exemplo, como citado anteriormente, é o café, que em excesso pode causar não só insônia, como também problemas no estômago. Por isso, é importante ingerir em doses adequadas para atingir a perda, ou melhor, manutenção do peso e de preferência, com a ajuda de um especialista.

Veja a seguir uma reportagem sobre os alimentos termogênicos: (2:44)

Pessoas Mais Inteligentes Vivem Mais Diz o Estudo

Segundo um estudo realizado no Reino Unido, foi comprovado que pessoas mais inteligentes podem ter uma vida mais longa. A pesquisa relaciona o QI com a longevidade, ou seja, quanto mais inteligente, maiores as chances de viver por mais tempo.

Prova disso é a população japonesa (conhecida por sua grande inteligência), que segundo a Organização Mundial de Saúde, vive em média de 84 anos, 11 a mais do que os brasileiros.

1) Como é possível as pessoas mais inteligentes viverem mais?

Pessoas Mais Inteligentes Vivem Mais Diz o Estudo

Alguns fatores como o estilo de vida levado, podem comprovar o estudo. Por exemplo: uma alimentação balanceada junto com exercícios físicos regulares, podem inibir doenças. O círculo social de alguém com o QI mais elevado, também é considerado, uma vez que evitar contato com pessoas que provocam nervoso, pode impossibilitar o surgimento de doenças como depressão e estresse.

Além disso, pessoas com o QI alto tornam-se mais propensas a utilizar corretamente o sinto de segurança, evitar acidentes ou parar de fumar. Atitudes como essas, podem impedir uma morte precoce.

2) O que é Epidemiologia Cognitiva e qual sua relação com a longevidade?

A Epidemiologia Cognitiva é um ramo da ciência que estuda a inteligência e como ela pode afetar negativamente ou positivamente na mortalidade de uma espécie.

Diversas pesquisas de longa duração envolvendo a Epidemiologia Cognitiva foram realizadas onde foram feitos testes de QI em crianças. Anos mais tarde, o estudo constatou que as crianças que obtiveram resultados altos, levam uma vida melhor e possuem maiores chances de ter uma vida duradoura.

Estudos que utilizam a Epidemiologia Cognitiva como parâmetro, são de altíssima utilidade pública, uma vez que prevê através do QI de alguém, qual é expectativa de vida. Entretanto, existe um conflito de ética, pois a capacidade de atingir níveis altos em testes de avaliação de inteligência, pode estar ligado à cultura e crenças de uma pessoa.

3) Teorias improváveis para viver mais

Algumas pessoas centenárias revelaram em entrevistas para sites de curiosidades, segredos improváveis que resultam numa vida mais longa. Jessie Gallan, uma escocesa de 110 anos contou que o segredo da longevidade é nunca casar e enfatiza que “homens são problemas que não valem a pena. ”

Uma mexicana chamada Leandra Becerra Lumbreras, que completou 127 anos em 2014, concedeu uma entrevista à Televisa e garantiu que o segredo é não casar. Disse também que comer bastante chocolate e dormir por dias seguidos, ajuda muito. Ainda em 2014, a japonesa Misao Okawa de 116 anos, disse ao The Japan Times que o segredo de viver muito é comer coisas deliciosas e viver sem estresse.

Já foi cientificamente comprovado que uma taça de vinho por dia faz bem à saúde, e é essa a dica que a maioria dos idosos centenários dão para as pessoas que querem viver bastante. Viver sem estresse e buscar sempre a felicidade também são dicas em comum.

Fontes:

http://www.livescience.com/51829-smart-people-live-longer.html

http://www.dailymail.co.uk/health/article-3196411/Smart-people-live-longer-95-link-intelligence-longevity-good-genes.html

15 Maneiras Eficientes para Controlar o Estresse

O estresse é algo inevitável da vida e geralmente resulta das atividades diárias. Se você está se sentindo sobrecarregado no trabalho, por exemplo, feche os olhos e se imagine numa cena tranquila; isso é muito relaxante. Pode parecer estranho, mas apenas alguns minutos de descanso são o suficiente para você se sentir renovado para um novo dia.

Veja a Seguir as 15 Maneiras para Controlar o Estresse de Acordo com os Cientistas:

cientistas

15) Faça um plano de ação – não só ter uma lista de coisas pra fazer vai reduzir o estresse como também vai ajudar você a ficar mais focado nos seus alvos de vida. Por exemplo, se você está sempre atrasado para os seus compromissos, pegue um lápis e papel e veja o que está tomando todo o seu tempo e faça os ajustes.

14) Respire fundo – respirar bem devagar pode ajudá-lo a lidar com o estresse da melhor forma possível. A ideia é fazer com que a respiração mais lenta ative o relaxamento do corpo.

13) Seja realista – defina expectativas realistas, pois tentar alcançar algo ilusório é uma razão para os níveis mais elevados de estresse.

12) Conheça os sinais de estresse – irritabilidade, fadiga e dores de cabeça são todos os sinais físicos do estresse. Ao percebê-los, feche os olhos e relaxe como mencionado no início do artigo.

11) Faça um orçamento – o dinheiro é considerado o fator mais estressante, então, mantenha em dia todas as contas, para evitar um imprevisto.

10) Alimentação saudável – comer quantidades equilibradas de grãos integrais, carnes magras, frutas frescas e vegetais pode ajudar você a controlar seus níveis de stress, devido aos nutrientes existentes, como o abacaxi, que tem vitaminas do complexo B, ótimas para auxiliar no estresse.

9) Elimine as fontes de estresse – por exemplo, se multidões ou ir ao supermercado quando as filas estão longas o incomodam, evite tais situações. Ou se for um acúmulo de coisas em casa, se livre ou venda tais objetos.

8) Converse com um amigo – falar com amigo estabiliza seu emocional e consequentemente o estresse diminui.

7) Ouça sua música favorita – ouvir sons suaves, como trilhas sonoras de natureza ou música clássica, podem reduzir a pressão arterial relacionada ao estresse.

6) Faça caminhada – os exercícios liberam hormônios, chamados endorfinas, que fazem você se sentir bem, mais feliz e menos estressado.

5) Beba chá verde adoçado com mel – o chá verde contém L-teanina, o que reduz o stress e o mel neutraliza os radicais livres e reduz a inflamação, ligado à depressão. Então, após um dia estressante, tome uma xícara de chá com mel.

4) Tire um cochilo – cochilar após uma noite sem dormir diminui os níveis de estresse, pois o cortisol, hormônio que o controla é liberado.

3) Se retire – “Escapar” de vez em quando por um tempo é bom. Estes momentos de calma pode dar-lhe uma nova perspectiva sobre os seus problemas e procure evitar pessoas estressantes. Por exemplo, se você não se dá bem com uma pessoa, mas você não quer criar um conflito, se retire ou converse com outras pessoas.

2) Ignore a situação – se você não ignorar o que te estressa, poderá resultar em um estresse crônico, o que contribui para ansiedade e depressão. Competir com os outros, seja em realizações, aparência ou posses, é uma forma evitável de stress.

1) Fale com seu médico – discuta as formas de controlar o estresse com um profissional, para que ele lhe dê dicas essenciais e até medicamento, se necessário.

Veja o resumo do artigo no nosso infográfico:

aliviar o estresse

Fontes:

http://www.visualistan.com/2016/05/15-ways-to-manage-stress-according-to-scientists.html?m=1

Como Emagrecer Rapidamente Treinando Muay Thai?

Nascida na Tailândia, a luta denominada Muay Thai vem crescendo muito no Brasil, tornando-se a arte marcial mais queridinha nas academias. Atingindo o público feminino e masculino, a atividade oferece diversos benefícios, como por exemplo a substituição de gorduras localizadas por músculos mais resistentes, flexibilidade e, claro, diversão.

1) Os principais benefícios que a prática da Muay Thai oferece ao seu corpo

muay thai

1) Autoconfiança – o Muay Thai leva o aluno a ter um interesse maior na aprendizagem, além de adquirir conhecimento sobre a arte marcial. Isso ocorre por conta dos resultados crescentes e mudanças corporais que se mostram no decorrer dos treinos.

2) Força – por se tratar de uma luta, o Muay Thai define os músculos do corpo, aumenta a flexibilidade nas articulações e dá resistência ao aluno. É importante salientar que dentro das academias, são levados em consideração os movimentos, e não as investidas contra o adversário.

3) Disciplina – Como em qualquer outro esporte, a disciplina do praticante vem em primeiro lugar. Os profissionais que oferecem as aulas, deixam sempre claro que a disciplina é importante para um melhor condicionamento e treino. Isso acaba se aplicando não só durante a aula, como na vida pessoal e no comportamento do praticante.

4) Defesa pessoal – O Muay Thai aplicado nas academias é direcionado para a autodefesa, ou seja, ensina técnicas para a defesa pessoal do aluno em prováveis casos de ataques. Este tipo de prática pode ser utilizado tanto por mulheres quanto homens.

5) Postura e autoestima – Com o aumento da confiança, a pessoa que pratica o Muay Thai adquire mais confiança em si mesma, além da disposição e motivação para superar todas as barreiras impostas pela vida. Levando em consideração a intensidade com que se trabalha a região central do corpo, o desenvolvimento dos músculos garante uma boa sustentação para a coluna. Isso auxilia na postura do aluno.

Ao longo das aulas de normalmente 90 minutos, os alunos aprendem diferentes tipos de técnicas, podendo aperfeiçoar chutes, socos, joelhadas e cotoveladas, tornando quem o pratica, mais forte e consequentemente com o corpo definido. Os membros mais utilizados nesta modalidade são a canela, joelho e cotovelos, que junto com os movimentos adequados, produzem impactos com grande intensidade.

2) Quantos quilos o Muay Thai ajuda a perder?

muay thai perder peso

Além de definir e aumentar a resistência do corpo, o Muay Thai também emagrece. Durante uma aula, o praticante perde em média de 800 calorias, variando de acordo com o metabolismo da pessoa. Algumas pessoas conseguem emagrecer até sete quilos em três aulas unindo o exercício com a reeducação alimentar. Isso ocorre por conta que todos os músculos do corpo são trabalhados simultaneamente com alta intensidade.

Além da estética, o Muay Thai faz muito bem à saúde, sendo uma boa arma contra doenças cardiovasculares e contra o estresse. Com a prática regular desta luta, o aluno obtém um aumento considerável de endorfina, o hormônio que oferece a sensação de bem-estar. Para as mulheres, a luta ajuda a evitar os sintomas da TPM e ansiedade.

Para esta prática o aluno não precisa ter conhecimento de outras lutas. Basta estar devidamente equipado com as luvas de boxe, caneleiras e protetor bucal. Roupas voltadas para exercício físico também são necessárias.

 

Fontes:

http://muaythaipros.com/lose-weight-muay-thai/

Evidências Arqueológicas Provam que o Êxodo de Moisés Aconteceu

Êxodo é um conhecido livro que faz parte da bíblia. Uma de suas passagens mais famosas é justamente a que narra como Moisés liderou a fuga dos hebreus do Antigo Egito, lugar onde eram escravizados.

De acordo com a história bíblica, Moisés, incumbido por Deus faz uma longa travessia passando por lugares desérticos como o Monte Sinai e atravessando o Mar Vermelho para levar os hebreus a Terra Prometida, e livrá-los da submissão promovida pelo faraó.

A veracidade da trajetória de Moisés já foi muito questionada, por descrentes, arqueólogos e estudiosos, assim como a maioria das histórias bíblicas.

Logo a seguir, iremos listar algumas evidências que podem provar que o Êxodo realmente aconteceu exatamente como está escrito na bíblia.

1) Descoberta de Henri Chevrier para o enigma do Êxodo

exodo ahmose

A descoberta mais reveladora, considerada uma chave para o enigma do Êxodo, foi uma pesquisa realizada por Henri Chevrier em 1947. Henri achou partes de uma estela (coluna monolítica ou pedra destinada a inscrições). A estela é datada por volta de 1500 anos antes de Cristo, época do reinado do faraó Ahmose.

Ao reunir as partes da estela e traduzir as escrituras hieroglíficas, viram que o conteúdo da estela condiz com os relatos da bíblia no livro do Êxodo.

A estela relata que uma grande catástrofe ocorreu no Egito Antigo, envolvendo chuvas, trovões e relâmpagos (eventos considerados extremamente raros nessa parte do Egito), pontos que coincidentemente são descritos na bíblia durante o Êxodo.

Outro ponto assustadoramente revelador é o fato de a escritura contida na estela contar que o Egito durante esse período foi encoberto por uma escuridão profunda, mesmo fato descrito na bíblia que diz que o Egito foi assolado por trevas (castigo de Deus aos Egípcios por se negarem a libertar os israelitas).

A estela se encontra hoje abandonada no porão do Museu do Cairo, os cientistas a ignoram totalmente e seu acesso é restrito, considerado impossível. Por que ao desmentirem o Êxodo, não mencionam a estela descoberta por Henri? E por que seu acesso é proibido? São pontos que não são esclarecidos.

2) Descobertas no Mar Vermelho

evidencias exodo

Conforme a bíblia diz, logo após Moisés atravessar o Mar Vermelho junto aos hebreus, os egípcios foram ao seu encalço, e Moisés baixou as águas nesse momento, afogando o faraó e seu exército.

Diversas pesquisas foram realizadas ao longo do Mar Vermelho, principalmente no extremo norte onde se encontra o Golfo de Suez, no intuito de encontrar alguma evidência da travessia de Moisés.

Um dos registros mais reveladores foram os estudos feitos pelo famoso arqueólogo Ron Wyatt em 1978. Ao contrário dos demais pesquisadores, Wyatt resolveu explorar a grande praia de Nuweiba, que se encontra no Golfo de Aqaba.

O pesquisador logo confirmou que ali era o local exato onde Moisés realizou a travessia, pois, após alguns mergulhos, Wyatt encontrou algumas provas reveladoras.

O pesquisador encontrou rodas de carruagem banhadas a ouro (característica típica das carruagens da época) e envoltas por coral que podem ter pertencido ao exército de faraó, além de um osso também incrustados por coral.

Após a descoberta, a roda encontrada no fundo do mar foi comparada a uma outra roda de carruagem da mesma época que se encontrava em um museu. Logo constataram que a roda pertencia ao período egípcio, pois o modelo era incrivelmente similar.

O osso mineralizado foi testado pelo Departamento de Osteologia da Universidade de Estocolmo, e identificados como sendo de um fêmur humano, mais especificamente da perna direita.

3) Pilares de Salomão

salomao

O pesquisador Ron Wyatt, no mesmo ano em que fez a descoberta no Mar Vermelho, também encontrou um pilar com estilo fenício encostado na água.

As inscrições que estavam contidas nela estavam corroídas pelo tempo. Devido a isso a coluna não foi levada em consideração como uma prova contundente da passagem dos hebreus.

Porém, no ano 1984, em uma segunda visita, Wyatt conseguiu localizar uma segunda coluna de granito idêntica a primeira encontrada, e neste pilar as inscrições contidas ainda estavam intactas.

Em letras fenícias (Hebraico arcaico), estava escrito Mizraim (Egito); Salomão; Edom; morte; Faraó; Moisés e Yahweh. Uma possível prova de que o Rei Salomão, utilizou a coluna como um memorial a fim de registrar o milagre da travessia do mar.

4) Desenhos egípcios

exodo

Cientistas desmentem todas as afirmações, alegando que não há provas nem mesmo de que os egípcios escravizavam os israelitas. Porém alguns desenhos egípcios provam totalmente o contrário.

Os egípcios desenhavam nas paredes das pirâmides e das construções, o dia a dia do povo, como homens idolatrando o faraó, e outras atividades. Em algumas delas é possível identificar claramente o trabalho escravo que realizavam os hebreus, como carregar tijolos para construções.

Os hebreus eram maltratados e forçados a trabalharem o dia todo até morrerem de exaustão, devido a isso, Deus pediu a Moisés que libertasse seu povo.

Outras pinturas interessantes se encontram no cemitério de Beni Hassan, situada ao sul de Aváris. No cemitério há vários desenhos egípcios feitos aproximadamente há 1.700 anos antes de Cristo, que ilustram a migração feita pelos israelitas até o Antigo Egito.

A prova que os desenhos se referem ao povo israelita é que nela também há inscrições egípcias que chamam essas pessoas de “amo” (palavra do hebraico utilizada para se referir aos israelitas na bíblia – “amo israel” ou “povo de Deus”).

Assista este documentário criado pelo diretor James Cameron, o diretor do Titanic (15:00):

https://youtu.be/XPJoWqeQ-sE

 

Fonte:

http://www.blogos.org/keepwatch/Ron-Wyatt-Red-Sea.php

http://www.preteristarchive.com/Ancient_Revelations/epigraphy/egypt_exodus-crossing.html

 

Saiba Tudo Sobre a Giardíase!

A giardíase ou lambliose, como é conhecida, ocorre no mundo inteiro por conta de condições precárias de higiene e sanitárias, trata-se de uma doença intestinal, transmitida pela água ou pela comida contaminada com as fezes de indivíduos doentes, homens ou animais.

O cisto da giardia lamblia pode permanecer vivo até dois meses fora de um organismo vivo e quando ingeridos passam de cisto a trofozoítos e passam a fazer sintomas desagradáveis como é o caso da diarreia que em geral é fétida.

1) Como a giardíase pode ser causada e transmitida?

O agente causado da giardíase é a Giardia Lamblia, protozoário flagelado que adoece o organismo provocando infecção no intestino delgado.O protozoário da giardíase pode ser ingerido em forma de cistos ou de trofozoítos, sendo que somente os cistos sobrevivem fora do corpo de algum ser vivo (homem ou animal), mesmo assim tanto cistos quanto trofozoítos são encontrados nas fezes de seres doentes.

Dito isto, concluí-se que somente os cistos acabam sendo responsáveis pela contaminação das fezes. Se a giardia lamblia entra num organismo saudável, passa por todo o organismo, não morre no contato com os ácidos estomacais e vai se alojar no intestino delgado, fazendo reprodução e liberando novos cistos pelas fezes dos organismos hospedeiro, por um período que pode variar de 1 a 4 semanas.

A transmissão pode ainda acontecer por higiene incorreta das mãos, ou hábitos de levá-la sempre a boca sem que sejam lavadas, ou ainda por hábitos sexuais sem proteção (coito anal), isso uma vez que o protozoário vive no intestino delgado.

Cabe ainda destacar que a giardíase também pode ser transmitida através de contato pessoa-a-pessoa.

2) Quais são os sintomas da giardíase?

Nem sempre os organismos contaminados apresentam sintomas, mas merece importante destaque a manifestação da giardíase em crianças que se não tratadas pode levar a complicações sérias de saúde.

Em casos em que os sintomas da giardíase são bem específicos, duram de 2 a 4 semanas, mas em algumas pessoas podem permanecer por mais tempo. Os sintomas podem demorar de uma a duas semana para aparecer, e podem incluir:

  • Diarreia crônica, aguda e aquosa, que às vezes exalam mau cheiro, e que podem se alternar com fezes moles e gordurosas.
  • Fadiga ou mal-estar.
  • Cólicas abdominais e inchaço, fortes dores abdominais.
  • Arroto com um gosto ruim.
  • Náusea.
  • Flatulência.
  • Perda de peso.

O cuidado deve ser redobrado se a giardíase acometer crianças, pois em crianças ela pode levar a morte se não forem tratadas rapidamente. As manifestações podem também gerar um quadro de deficiência vitamínica e mineral.

3) Como combater a giardíase?

a) medicamentos:

Para o tratamento da giardíase segue abaixo alguns dos medicamentos que são mais utilizados:

  • Albentel.
  • Annita.
  • Benzoilmetronidazol.
  • Flagyl.
  • Flagyl Pediátrico.
  • Helmizol (comprimido).
  • Helmizol (suspensão).
  • Metronidazol.
  • Secnidazol

b) Prevenção

  • Lave frequentemente as mãos.
  • Purifique a água que tenha destino para consumo.

c) Atenção às complicações possíveis

As complicações mais comuns de pacientes com giardíase incluem:

  • Desidratação: muitas vezes resultante de diarreia.
  • Desnutrição e deficiência no desenvolvimento físico e mental das crianças,.
  • Intolerância à lactose.

4) Como prevenir?

Contato com água contaminada, alimentos mal lavados, algum tipo de contato fecal, são formas mais comuns para contrair giardíase. Veja a seguir os principais exemplos que causas o contágio da giardíase:

  • Um cuidado especial deve ser dado a população infantil já que a doença é mais comum em crianças do que em adultos. Isto acontece pois as crianças ao entrar em contato com as fezes nem sempre consegue fazer uma boa higiene, por estarem usando fraldas, ou aprendendo a usar o banheiro, e também por frequentarem ambientes onde há mais crianças como em creches e escolas infantis.
  • Outra população que merece destaque é a de pessoas que vivam ou trabalhem com crianças pequenas e assim estão mais propensas a infecção por giárdia.
  • A falta de acesso à água potável também é fator de risco para população que viva onde não haja saneamento, ficando a água mesmo que tratada por cloração inadequada para consumo.
  • Qualquer pessoa que faça viagens a lugares onde a giardíase seja comumente encontrada na população, ou instalações, mais propício em regiões rurais e ou selvagens.

Veja também este vide aula completo sobre giardíase (25:10)

Fontes:

http://www.healthline.com/health/giardiasis

O que é Ibuprofeno?

Ibuprofeno é um medicamento que tem como ação a diminuição da febre (ação anti-térmica) e o alívio temporário das dores (ação analgésica). No Brasil ele é também é vendido como medicação genérica, as quais são facilmente encontradas nas farmácias. Veja uma lista com os seus principais nomes comerciais:

a) Ibuprofeno simples:

  • Advil
  • Algy-Flanderil
  • Alivium
  • Artril
  • Buprovil

b) Compostos ibuprofeno + outras drogas:

  • Algifen: ibuprofeno + paracetamol.
  • Algi-Danilon: ibuprofeno + paracetamol.
  • Fymnal: ibuprofeno + fenoterol.
  • Reuplex: ibuprofeno + paracetamol.

1) Que tipos de dores ibuprofeno pode aliviar?

ibuprofeno

O medicamento é normalmente indicado para dores de leves à moderadas. Sendo um anti-inflamatório não esteroide.

a) Principais dores:

  • Dor de garganta.
  • Dor de cabeça.
  • Dor de dente.
  • Dor nas costas.
  • Cólicas menstruais.
  • Dores musculares.

b) Quanto tempo demora para fazer efeito?

O início da ação pode variar de pessoa para pessoa, porém, em geral, ocorre de 15 a 30 minutos após sua administração oral, e permanece cerca de 4 a 6 horas.

2) Quais são as principais contra-indicações?

medicamentos ibuprofeno contraindicacao

a) Ibuprofeno é contra indicado nos seguintes casos:

  • Pacientes que já apresentaram alergia prévia ao medicamento ou a outro componente de sua formulação.
  • Pacientes que apresentaram crises de Asma, Rinite, Angioedema, ou alergia na pele após o uso de ácido acetilsalicílico ou outro anti-inflamatório não-esteroidal (AINE).
  • Pacientes com insuficiência grave do coração, fígado e rins.
  • Pacientes com desidratação severa, como a que ocorre em casos de vômito, diarréia ou ingestão insuficiente de líquido.
  • Pacientes com tendência aumentada a hemorragia (sangramento).
  • Pacientes com histórico de hemorragia ou perfuração gastrintestinal desencadeadas pelo uso de anti-inflamatórios não-esteroidais (AINES).
  • Pacientes com úlcera péptica ativa ou recorrente.
  • Pacientes no 3º trimestre de gestação.

b) Crianças e idosos podem utilizar o ibuprofeno?

  • Crianças menores de 6 meses de idade: não é indicado.
  • Crianças menores de 2 anos de idade: uso sob orientação médica.
  • Idosos: uso sob orientação médica

c) Grávidas e mulheres que estão amamentando:

  • 1º e 2º trimestre de gravidez: deve ser utilizado apenas se extremamente necessário e sob recomendação médica.
  • 3º trimestre de gravidez: o uso é contraindicado, podendo causar toxicidade ao feto.
    Mulheres que estão amamentando: não é recomendado.

d) E casos de Diabéticos:

Como a maioria das formulações desse medicamento possuem açúcar em sua composição, consulte sempre o Farmacêutico para esclarecimento.

e) Posso ingerir bebida alcoólica e ibuprofeno ao mesmo tempo?

Não. O uso concomitante pode causar efeitos indesejáveis, principalmente relacionados ao estômago, intestino e no sistema nervoso central. O medicamento não deve ser utilizado com bebidas alcoólicas.

3) As 5 reações adversas mais comuns que o ibuprofeno pode causar

reacao adversa ibuprofeno

  1. Úlcera péptica.
  2. Dor no estômago.
  3. Tontura.
  4. Náuseas (enjoo).
  5. Diarréia.

No caso do aparecimento de qualquer reação adversa você deve procurar atendimento médico para avaliação.

Lembre-se sempre:

  • Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
  • Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico sobre o aparecimento de reações indesejáveis.
  • Em caso de dúvidas procure orientação do farmacêutico, médico ou cirurgião-dentista.
  • Não desaparecendo os sintomas procure orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Referências – acessado em 16/06/2016 às 21h00min:

1. Bula para o paciente – Dalsy comprimidos
http://prod3.dam.abbott.com/pt-br/documents/pdfs/nossas-bulas/D/Dalsy%20comprimidos%20400mg_BU%2008_Bula_Paciente.pdf

2. Bula para o paciente – Dalsy suspensão
http://prod3.dam.abbott.com/pt-br/documents/pdfs/nossas-bulas/D/Dalsy%20suspens%C3%A3o%20oral%2020mgmL_BU%2009_Bula_Paciente.pdf

12 Principais Causas de Dor no Umbigo

Você sente dor ao redor do seu umbigo? Por que o seu umbigo dói? A dor pode ser algo que você tem sentido por algum tempo ou pode ser algo que você está sentindo pela primeira vez. É comum que as pessoas reajam à dor no umbigo de maneiras diferentes.

Algumas pensam acham que vai aliviar logo enquanto outras temem que tenham algo de errado com seu corpo. Não importa sua reação, é importante avaliar a dor para determinar se você precisa de atenção médica.

1) Quais são os critérios da dor no umbigo?

A) Duração da dor

Primeiro você precisa ser capaz de descrever a persistência de sua dor no umbigo ou na área ao redor. É uma dor constante ou ela vem e vai? É mais intensa em certos momentos do dia, como quando você se levanta de manhã ou no final do dia, ou é mais dolorosa quando faz coisas específicas como comer uma refeição? Como a dor aparece, dará a você e seu médico, uma ideia melhor sobre o que está causando o desconforto.

B) Intensidade da dor

Em seguida, você precisa ser capaz de descrever o tipo de dor que você está sentindo. Qual é o seu nível de dor? É leve ou aguda? O impede a realizar certos movimentos? A sua dor no umbigo é mais na superfície de sua pele, ou a sente mais profunda? Ao identificar claramente o tipo de dor que você está sofrendo, o seu médico será capaz de diagnosticar melhor sua condição e avaliar o quão sério pode ser.

2) Quais são as causas mais comuns de dor no umbigo?

12 Principais Causas de Dor no Umbigo

1) Comer muito

Quando você come, seu estômago se expande para acomodar a quantidade da refeição que você está consumindo. A expansão faz pressão sobre seu abdômen. Isso pode causar dor na região do umbigo. Outra causa comum de dor no umbigo associado com comer é a intoxicação alimentar. Esta doença também pode fazer o estômago se expandir. Colônias bacterianas criam um acúmulo de gás, pressionando o estômago.

2) Efeitos de medicamentos

Se estiver tomando medicamentos para tratar algum problema de estômago, o remédio pode causar dor na região do umbigo. Seu corpo poderá estar reagindo negativamente à medicação. É importante contatar o seu médico, para que ele possa determinar se a sua dor no umbigo é causada pelo tratamento medicamentoso ou outro problema digestivo.

3) Hérnia

Quando você tem uma hérnia, a dor e sensibilidade na área do umbigo são sintomas comuns. A dor torna-se pior quando você está de pé ou se curva. Outros sintomas que indicam uma hérnia incluem evacuações dolorosas, uma sensação de peso no abdômen, sensibilidade na área e dor ao urinar. Se você está sofrendo de hérnia, o médico irá avaliá-lo e determinar se precisa de cirurgia.

4) Gravidez

Meio óbvio, mas quando uma mulher está grávida, ela vai ter muitas vezes dor ao redor da área do umbigo. Não é algo para se preocupar, desde que a dor não seja constante ou intensa. Se continuar, certifique-se de consultar o seu médico o mais rapidamente possível, pois ele pode ser um sinal de que algo vai mal. No entanto, uma dor leve e ocasional nesta área é comum, devido ao crescimento do bebê.

5) Úlceras

Úlceras ocorrem quando o ácido presente do estômago corrói seu revestimento. Elas podem levar você a ter uma forte dor no umbigo. Se não forem tratadas, podem causar hemorragia interna. Alimentos ácidos, estresse ou hiperacidez podem agravar o tecido danificado e fazer com que a dor se torne pior. O seu médico pode prescrever medicamentos que podem ajudar, bem como orientá-lo no seu estilo de vida.

6) Problemas no pâncreas

Problemas pancreáticos podem causar febre, dores de cabeça e náuseas, bem como dores perto do umbigo. Se a sua dor vem e vai durante todo o dia, é importante falar com seu médico. Ele pode usar esta informação para fazer o diagnóstico certo.

7) Doença de Crohn

Doença de Crohn ocorre quando existe inflamação do intestino. Ela pode afetar áreas em qualquer lugar, desde a boca até o reto. Os sintomas incluem perda de apetite, dor na região do umbigo, cólicas do abdômen, úlceras na boca, diarreia ou sangramento retal. Não há cura para a doença de Crohn e muitas vezes é transmitida através da genética. O seu médico pode fornecer a medicação para ajudar com seus sintomas.

8) Infecção do trato urinário (cistite)

Esta infecção do trato urinário, causada por bactérias, se espalha para os rins. Cistite é muito mais comum em mulheres do que em homens. Às vezes, pode causar dor ao redor do umbigo, mas os sintomas mais comuns são dor ao urinar e a urina é turva ou com sangue. Você deve consultar o seu médico o mais rapidamente possível, uma vez que apenas os antibióticos podem curar esta infecção.

9) Cirurgia

Às vezes você pode sentir dor na região do umbigo, se você teve uma cirurgia abdominal recente. Ela varia de leve a grave, mas em qualquer caso, deve desaparecer à medida que seu corpo se recupera. O seu médico lhe dará a medicação para lidar com a dor. Se persistir por um período prolongado de tempo, informe o seu médico, pois pode ser uma indicação de um problema grave ou pode ser outra questão que nem sequer é relacionado com a sua cirurgia inicial.

10) Os cálculos biliares

A maioria das pessoas com cálculos biliares não experimentam sintomas até que haja uma complicação. Quando os sintomas ocorrem, você pode sentir dor que irradia do seu abdômen superior para o seu umbigo. Ela normalmente não é uma dor constante, mas uma que aparece de vez em quando. Você também pode ter vômitos, febre, náuseas, distensão abdominal e icterícia (pele amarela). O seu médico pode determinar se a medicação e mudanças no estilo de vida podem aliviar os sintomas ou se você precisa de cirurgia.

11) Transtorno do Intestino delgado

O intestino delgado fica abaixo da área abdominal, o que explica o porquê de sempre sentirmos dor ao surgir problemas nesse órgão. A doença pode progredir para uma infecção, e isto pode causar sensações de dor.

12) Apendicite

O apêndice pode ficar inflamado e isso pode causar apendicite. Se você sentir dor de barriga durante a caminhada ou logo depois de comer, podem ser devido a esta condição. A dor sentida pode ser semelhante à dor de estômago, embora esta seja muito mais grave. A dor vai se tornar pior com cada movimento e se não for dada uma atenção especial, há uma chance de que o apêndice venha a estourar.

As doenças acima mencionadas causam a dor no umbigo. Lembre-se que, além de mudanças no estilo de vida, existem algumas situações em que apenas a cirurgia é o principal tratamento. Por isso procure ajuda médica se você já está sentindo a dor por mais de 3 dias. Não ignore os sintomas presentes, além da dor no umbigo, porque podem representar alguma doença grave.

Fontes:

http://naturalremedyideas.com/belly-button-hurt/

http://www.newhealthguide.org/Pain-Behind-Belly-Button.html

Saiba Tudo Sobre a Peste Negra

A Peste Negra é uma doença infecciosa, causada pela bactéria Yersinia pestis. A bactéria é encontrada em todos os animais do mundo, mas é muito mais frequente em roedores (como por exemplos, os ratos) e pulgas (que se alimentam da bactéria).

A peste negra ainda, ou ainda “morte negra” é muito lembrada pelos historiadores, porque já foi uma das doenças mais avassaladoras da história. Na época medieval, em 1348, a peste chegou a Europa e dizimou cerca de 25% da população, matando milhões de europeus. Hoje, no entanto, existem poucos casos da doença, cerca de 1.000 a 2.000 casos, ao ano, no mundo. Os locais mais atingidos pela praga é a Ásia, África e locais da América do Sul.

1) Quais são os tipos de peste negra?

Hoje são conhecidas algumas formas da doença. Ela pode se apresentar como bubônica (mais comum), septicemia, ou peste pneumonica.

A) Peste bubônica – é a forma mais comum de peste, geralmente é contraída quando você leva uma mordida de algum rato infectado ou de alguma pulga. Essa forma da doença afeta o  sistema imunológico, causando inflamação.

Eles aparecem em até três dias depois da infecção, são eles:

  • Febre e calafrios
  • Dor de cabeça
  • Dor muscular
  • Fraqueza
  • Convulsões
  • Aumento dos gânglios linfáticos (bubões) no local da mordida, ou da picada. Aparecem também na virilha, axilas e pescoço.

B) Peste septicêmica – essa forma da doença aparece quando as bactérias se multiplicam no organismo. A peste septicêmica pode ser contraída também por uma pulga, ou por mordida de um roedor, ela também pode ser causada por uma peste bubônica ou pneumônica não tratada.

Os sinais aparecem dentro de dois a sete dias após a exposição, mas ela pode levar a morte antes que os sintomas apareçam. Os sinais incluem:

  • Dor abdominais
  • Diarreia
  • Náuseas
  • Febre e calafrios
  • Extrema fraqueza
  • Hemorragia (o sangue pode não ser capaz de coagular)

C) Peste pneumonica – ela é a forma mais grava peste, que ocorre quando a  bactéria infecta os pulmões e causar pneumonia.Você pode se contaminar quando inala a bactéria de uma pessoa ou animal infectado ( esse é conhecido como a pneumonica primária).

A secundária acontece quando a bubônica ou a peste septicêmica não é tratada. Essa forma da peste pode se espalhar através de arranhões ou mordidas de gatos domésticos infectados, o que não acontece com os outros dois tipos. Os sintomas peste pneumonica

Os sintomas dessa fase aparecem muito rapidamente, até um dia após a contaminação pela bactéria.  Os sinais incluem:

  • Problemas respiratórios
  • Dor no peito
  • Tosse
  • Febre
  • Dor de cabeça
  • Fraqueza geral
  • Expectoração com sangue (saliva e muco ou pus dos pulmões)

2) Como diagnosticar a peste negra?

O diagnóstico pode ser obtido por exames de laboratório, de sangue ou expectoração. O exame de sangue pode revelar se você possui a peste septicêmica.

Para verificar se você contraiu a peste bubônica, é usado uma agulha para tirar uma amostra do líquido dos nódulos linfáticos inchados. A forma mais grave da doença ( a peste pneumônica), pode ser detectada por um fluido que é  extraído de suas vias respiratórias pela endoscopia.

3) Quais são os tratamentos?

A peste negra é uma doença perigosa que exige tratamentos imediatos. Se tratada logo que descoberta, é possível não desenvolver suas formas mais graves. São usados para o tratamento com antibióticos fortes (geralmente estreptomicina ou gentamicina), fluidos intravenosos e oxigênio. Se não tratadas, principalmente a peste bubônica, pode dar origem peste septicêmica, a pneumonica.

Se contraído o último tipo, a pessoa pode morrer dentro de 24 horas após o aparecimento o primeiro sintoma.

4) Como prevenir?

A prevenção contra a peste negra é basicamente o controle de roedores em casas, local de trabalho e lazer, o que diminui muito o risco de contaminação. Além disso, é importante proteger os animais de estimação contra pulgas e se prevenir contra picadas de insetos.

Veja como a peste negra fez a parte da história humana (5:46):

https://youtu.be/Qnh2BtF5-UY

Fontes:

http://www.medicinenet.com/script/main/art.asp?articlekey=141316

Evidências que a Arca de Noé Realmente Existiu

A Arca de Noé é uma famosa passagem bíblica, uma das mais conhecidas do Antigo Testamento no livro de Gênesis. Nela é contada a história de Noé, que foi escolhido por Deus para construir uma enorme arca. Na passagem, Deus pediu a Noé que abrigasse sua família e um casal de animais de cada espécie, pois Ele mandaria um dilúvio a terra devido a maldade do homem. Deus poupou Noé por ser o homem mais puro de sua geração.

Muitos consideram apenas mais uma história bíblica, uma mera parábola escrita para reafirmar o temor que o homem deve a Deus, e questionam a missão de Noé. Mas ignoram evidências encontradas nos dias atuais que coincidem muito com a passagem bíblica. Muitos cientistas, arqueólogos e historiadores, se propuseram a estudar tais alegações feitas.

Neste artigo iremos falar sobre as evidências surpreendentes que comprovam a existência da Arca de Noé.

1) A Descoberta da Arca de Noé no Monte Ararate

arca de noe 3

De acordo com o relato descrito na bíblia, sobreviveram ao dilúvio apenas quem estava a bordo da arca. Ao fim da chuva que durou 40 dias e 40 noites e inundou a terra a mais de 20 pés de altitude, as águas baixaram “e a arca descansou nas montanhas do Ararate”.

Na Turquia há um monte chamado Ararate. Esse monte, foi e ainda é alvo de várias pesquisas feitas com intuito de encontrar alguma evidência da arca do dilúvio.

Uma impressionante descoberta que inspirou várias pesquisas posteriores, aconteceu acidentalmente em 1959, quando o capitão do exército turco, Llhan Durupinar, ao examinar algumas fotografias da Força Aérea tiradas durante uma missão de mapeamento, descobriu uma formação rochosa bastante incomum e estranha que se assemelha a uma embarcação.

Já familiarizado com a história bíblica, resolveu não tirar conclusões precipitadas e enviou o negativo fotográfico de sua descoberta a um famoso especialista em fotografia chamado, Dr. Brandenburger.

Encarregado de descobrir as bases de mísseis cubanos por meio de fotos de reconhecimento durante a era Kennedy, Brandenburger, após estudar a foto detalhadamente, concluiu: “Eu não tenho dúvida, que esse objeto é um navio. Em toda a minha carreira, eu nunca vi algo parecido”.

No ano de 1960, a revista LIFE publicou uma reportagem acompanhada com uma imagem do local da descoberta de Durupinar, intitulada: “Arca de Noé?”. Nesse mesmo ano, o Capitão Durupinar e um grupo de americanos resolveram ir até o local. Ficaram um dia e meio para realizar pesquisas, com a esperança de encontrar algum artefato que pudesse supostamente provar a teoria de que ali se encontrava a Arca de Noé ou algum navio do tipo.

Escavações foram feitas, mas não foi encontrado nada conclusivo, logo voltaram atrás nas afirmações e alegaram ser uma formação rochosa natural. A maior parte da mídia afastou-se, e não falaram mais no assunto. Temporariamente.

2) Os estudos de Ron Wyatt

arca de noe 4

Em 1977, O famoso arqueólogo Ron Wyatt solicitou permissão oficial para visitar o local e fazer uma investigação mais aprofundada.

A exploração de Wyatt e de sua equipe de pesquisadores e arqueólogos durou vários anos, eles usaram detectores de metal, radares para scanear a superfície e estudos químicos. Wyatt obteve resultados surpreendentes e inegavelmente verídicos, logo afirmou o que todos não esperavam: Ali estava a Arca de Noé. As evidências que Ron Wyatt encontrou, surpreendeu até mesmo os pesquisadores mais céticos.

Vale lembrar que este objeto, levando em conta que realmente é arca e que já se passaram muitos anos, certamente a madeira petrificou com o tempo. O material que era orgânico foi substituído por minerais da terra, permaneceram apenas o formato e os traços característicos da arca.

Talvez a pesquisa feita por Durupinar nos anos 1960, tenha falhado por conta de não terem se atentado a esse detalhe.

  • Largura

Durante a primeira parte da pesquisa os pesquisadores mediram o objeto como um todo e constataram que ele possui uma distância entre a proa e a popa de 515 pés. A estrutura possui uma largura média de 50 côvados, ou seja, as mesmas medidas que são mencionadas na bíblia referente a arca.

  • Partes da arca

Logo a direita perto da popa, há quatro protuberâncias verticais salientes, que foram apontadas como sendo as “nervuras” do casco.

Na parte da frente a bombordo, há o que parece ser um único reforço, que se projeta para fora da terra.

  • Por baixo da terra

Por meio de um radar conhecido como Radar de Penetração, capaz de identificar objetos em baixo do solo, os pesquisadores conseguiram identificar a existência de algo sólido e perceberam que havia de fato uma estrutura debaixo da terra.

  • Artefatos

Utilizando o mesmo radar, Ron Wyatt, descobriu alguns objetos curiosos que foram escavados e mandados para análise laboratorial. Após a averiguação, os objetos foram identificados como sendo um esterco petrificado de algum animal, um chifre petrificado e um pedaço de pelo de gato.

Ainda foram encontrados outros objetos nas escavações, que após análise feita no laboratório, constataram que eram pedaços de madeira petrificadas, e que possuíam pregos embutidos nela. É importante dizer que não há arvores no Monte Ararate, o que descarta totalmente a possibilidade de a origem da madeira ser de uma arvore próxima.

3) Conclusão

Todos esses objetos encontrados durante a pesquisa de Ron Wyatt, podem confirmar devidamente que a Arca de Noé se encontra no local. Vários pesquisadores e cientistas no geral, se colocaram contra as alegações feitas com explicações não muito convincentes, pois não refutavam inteiramente e não ofereciam uma explicação óbvia para tal descoberta.

Mesmo depois dos avanços tecnológicos e científicos, ainda é possível afirmar que a Arca de Noé pode ter existido e se encontra no Monte Ararate, Turquia.

Saiba mais sobre as evidências da Arca de Noé neste incrível documentário a seguir:

 

Fonte:

http://www.viewzone.com/noahx.html

http://www.snopes.com/religion/noahsark.asp