Como Controlar a Ansiedade? Remédios e Tratamento Naturais

A ansiedade afeta em algum momento da vida, mas ansiedade em excesso, pode causar muitos problemas de saúde, como: taquicardia, tensão muscular, gastrite, tremores, dor de cabeça e muito mais.

1) O que é ansiedade?

A ansiedade é um mecanismo de defesa, muito próximo ao medo, que é “ativado”, quando estamos em perigo ou acreditamos que estamos em apuros. Como um mecanismo de defesa, o Sistema Nervoso Central gera uma grande excitação, o que propicia o aumento da sensação de insegurança e medo e incerteza.

Ansiedade pode causar muito desconforto, gerar transtornos psicológicos e até prejudicar a vida afetiva, profissional e social. Ansiedade também pode ser causada por abuso de algumas substâncias: Chás, café, drogas licitas e ilícitas.

2) Quais são os sintomas da ansiedade?

Veja abaixo alguns sintomas:

  • Coração acelerado
  • Não conseguir controlar a respiração
  • Transpiração
  • Vertigem
  • Inquietação
  • Insônia

3) Remédios naturais para controlar a ansiedade:

1) Folhas verdes

Vegetais de folha verde-escura, como o espinafre, são ricos em vitaminas do complexo B, triptofano e ácido fólico, um antidepressivo natural que auxilia na eliminação de resíduos químicos oxidantes produzidos pelo excesso de trabalho ou estresse. Além do espinafre, tem outra folhagem importante, a alface, rica em lactucina e também ácido fólico, que atuam no organismo como calmantes, previnem a ansiedade e confusões mentais.

2) Frutas cítricas

As frutas cítricas, como, por exemplo, a laranja, kiwi, abacaxi, limão, acerola e morango, são fontes de vitamina C, que contribuem na redução do cortisol (o hormônio liberado em resposta ao estresse, ansiedade, insônia e fadiga), relaxando os músculos e produzindo a sensação de bem-estar com a produção da serotonina.

3) Leite e seus derivados

Leite e seus derivados magros (desnatados – que possuem menos gordura), assim como os ovos, também são fontes de triptofano, que é convertido em serotonina, além de ajudar na redução da compulsão por doces e carboidratos que são mais consumidos quando a pessoa está ansiosa.

4) Carboidratos

Os carboidratos, principalmente os refinados, são vistos muitas vezes como vilões das dietas e do aumento de peso. Porém, cortá-los da alimentação não ajuda em nada no combate à ansiedade. Quando consumidos em suas versões integrais (arroz, cereais etc), além de dar mais saciedade, aumentam a produção de serotonina e tem efeito calmante no cérebro.

5) Peixes e carnes magras

Carne branca e peixes são fontes dos aminoácidos triptofano e taurina, que em conjunto com o magnésio e a vitamina B3 produzem serotonina, regulando o sono, o humor, os níveis de estresse e ansiedade, estimulando o relaxamento.

6) Banana

A banana também possui alto teor de triptofano e vitaminas do complexo B, que consequentemente aumenta a secreção de serotonina, aliviando os sintomas do estresse pela sua capacidade de aumentar a sensação de conforto e bem-estar.

7) Ovos

Os ovos, quando consumidos pelo menos três porções por semana, aliviam os sintomas da ansiedade já que são uma fonte de triptofano, um aminoácido que aumenta a produção de serotonina (hormônio responsável pela sensação de bem-estar e relaxamento). Além disso, são fontes de vitaminas do complexo B, acetilcolina e niacina, e a gema do ovo fornece vitamina D que também alivia a ansiedade.

8) Chocolate (acima de 70% de cacau)

O chocolate é rico em flavonóides, um oxidante que favorece a produção de serotonina, reduzindo os sintomas da ansiedade e consequentemente o cortisol, que é responsável pelo aumento do estresse. Provocam sensação de alegria e bem-estar. Dê preferência aos chocolates menos calóricos, com 70% ou mais de cacau, que possuem mais flavonóides.

9) Chá de camomila

O chá de camomila é considerado um calmante natural e ajuda a controlar a compulsão por comida que normalmente acompanha a ansiedade. Ainda previne problemas digestivos e intestinais, alivia dores de estômago e casos de inflamação na gengiva, dor de dente, dor de garganta, gripe e febre.

10) Oleaginosas

Sementes oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, avelãs etc) são carregadas de nutrientes, como triptofano, vitaminas do completo B e magnésio, que tem ação antidepressiva, produzem mais serotonina e reduzem sintomas da ansiedade, fadiga, músculos tensionados, compulsão alimentar e melhoram a qualidade do sono. Como possuem um alto índice calórico, é bom não abusar desses alimentos.

4) Como controlar ansiedade e o nervosismo?

Em alguns momentos, um pouco de ansiedade é normal, porém, em excesso faz mal. Algumas mudanças de hábitos e técnicas podem amenizá-la e até eliminar o excesso de ansiedade. Se mesmo assim, os sintomas persistirem é preferível e necessário buscar ajuda médica, pois ansiedade em excesso prejudicial causa danos e deixa marcas dolorosas.

1 – Autoconhecimento

“Conhece-te a ti mesmo”, Sócrates. O autoconhecimento é fundamental para evitar e aliviar ansiedade. O mundo atual, tanta coisa a se fazer, o tempo parece ser pouco. Tantas tarefas será que dá tempo para olhar para si?

Infelizmente, a ansiedade se intensifica, pelo ato de não se conhecer, não saber os limites e desconhecer a própria capacidade, assim provoca um sentimento de medo e incerteza, sentimentos comuns para quem sofre com o excesso de ansiedade.

Muitas atividades simples são prejudicadas, por não se conhecer. Atividades, como prova, uma entrevista de emprego e relação interpessoal. Às vezes, apesar do preparo, a pessoa fracassa em uma prova ou entrevista de emprego só pela ansiedade ou deixa de conhecer e conversar com outras pessoas por medo, cria barreiras que impede de ter uma vida saudável e normal.

Mas como o autoconhecimento ajuda a combate-la e o fracasso provocado pelo excesso de ansiedade?

Quando se tem um autoconhecimento aprende avaliar este problema, vê os pontos fracos que impedem o sucesso, aprende a ter autoconfiança, assim deixando o medo e insegurança.

2 – Organizar ideias:

quando organizamos nossas ideias, temos uma visão crítica que ajuda a ver além e qual será o resultado final, então, crie estratégias, se um caminho não deu certo, tente outro.

Não se preocupe quando algo não dá certo, nem entre em desespero, como já diziam os mais velhos: “o que não tem remédio remediado está”, logo não remoa os problemas e nem persista em caminhos que não deram certo, respire fundo e tente outro caminho, aprenda a pensar antes de agir.

3 – Um passo de cada vez

Que sofre com a ansiedade tem costume de fazer mil coisas ao mesmo tempo, de ir além dos próprios limites e o fracasso é algo muito doloroso difícil de superar. O medo de fracassar para um ansioso é a pior sensação do mundo.

Ir devagar observando os passos e tudo que faz ajuda a ver onde está o erro, ajuda a ter uma visão crítica e corrigir onde errou, então, um passo de cada vez é fundamental para evitar ansiedade. Indo devagar ajuda a avaliar e mudar quando preciso, evitando assim a incerteza e o medo de dá errado.

4 – Não se desespere se algo não deu certo

Pode parecer impossível, mas é preciso, lembre-se que se dedicou e fez tudo que estava ao seu alcance, mas se não deu certo a culpa não é sua, existe muitas variantes que independem de nossas atitudes. Embora o homem tente ignorar, mas as leis que governam o mundo são incertas.

“Uma das mais dolorosas consequências dos avanços recentes da ciência é que a cada nova descoberta ficamos sabendo menos do que achávamos que sabíamos.” Paul Lafargue e Bertrand Russell (A economia do ócio)

Essa incerteza de como se comporta o mundo gera ansiedade, pois existem inúmeras coisas que não entendemos e outras que achávamos que entendíamos e que cai por terra, tudo isso contribui para o problema psicológico. É necessário aprender a controla a ansiedade, pois para as coisas darem certo você precisa acreditar, não desista, nem sofra, está vivo e tente outra vez.

5 – Aprenda com os erros

Não se desespere diante dos erros, aprenda com eles. A ansiedade vem quando não aceitamos que estamos errados, aceite que errou e busque melhora sempre. Isso fará aliviar ansiedade.

6 – Não escute as pessoas negativas

Aprenda a ignorar pessoas que só criticam e nunca ajudam. Pois estas pessoas influenciam negativadamente. Praticando isso, depois dê um tempo! Você conseguirá aprender a se aliviar da ansiedade.

Ajuda muito vencer a si próprio, mas é necessário. Tem que se autoconhecer, se avaliar, aprender com os erros e sempre mudar “A única coisa permanente no universo é a mudança” (Heráclito, 450 a.C), então sempre se disponha a mudar, para conseguir a ansiedade e qualquer outra coisa que prejudique e a vida.

7 – Alimentação

Comer de três em três horas, pois a sensação de fome mexe com o humor e o sistema nervoso, nosso corpo é uma máquina e necessita repor as energias.

Existem alguns alimentos que ajudam a acalmar e assim combatem os sintomas causados pelo excesso de Ansiedade:

  • Água gaseificada: Reequilibra o excesso de oxigênio nos pulmões e assim ajuda na circulação sanguínea, assim ajuda a controlar ansiedade.
  • Proteínas: Mantém regular a presença de açucara no sangue. Alimentos com proteína: Carnes, frutas, leguminosas entre outros.
  • Alimentos ricos e ômega 3: óleos, peixe e frutas secas são ricos em ômega 3.
  • Legumes: Protege o sistema nervos, legumes de cor forte como couve são mais recomendados.

Alimentos não indicado para quem sofre de ansiedade excessiva:

  • Cafeína: É estimulante e provoca e piora os sintomas de ansiedade.
  • Drogas: licitas e ilícitas, algumas são estimulantes. O uso de droga contribui para ansiedade, pois toda droga desregula o organismos, assim pioram e provocam os sintomas de ansiedade.
  • Sal: Reduz a quantidade de potássio, que é um mineral fundamental para o bom funcionamento do sistema nervoso.
  • Conservante: Prefira alimentos naturais, pois a química dos conservantes causam danos para o organismo

Leia também »» 10 Alimentos Incríveis para Combater a Ansiedade

8 – Atividade física

Como o velho ditado diz: “mente sã, corpo sã”. Desde os filósofos gregos existe essa ideia que atividade física ajuda a mente, mas como ajuda na ansiedade?

Quando se pratica uma atividade física regular e moderada, ocupa a cabeça, ajuda tirar a tensão, o acaba com estresse e regula a pressão, os batimentos cardíacos, a respiração e dá a sensação de prazer, ou seja, ajuda a controlar os sintomas físicos da ansiedade. Ajuda a inibir algumas ações que contribuem para ansiedade que são estresse e a tensão.

Veja algumas atividades:

  • Alongamentos e Exercícios: Podem ser feitos em casa ou no trabalho e ajuda a controlar ansiedade.
  • Dança: Dança é divertido, ajuda a emagrecer e, ainda, ajuda a controlar ansiedade e pode ser feito em casa. Só necessita de música e a criatividade.
  • Use escada ao invés de elevador: A escada é melhor opção que elevador, mudança de hábitos simples fazem uma grande diferença na saúde física e mental.

Alguns exercícios para combater a ansiedade incluem técnicas de respiração, contato com o solo e a vibração. Essas atividades podem promover um relaxamento corporal e mental que podem evitar pensamentos negativos.

  1. O primeiro e sempre recomendado é a respiração profunda. Inpire em quatro tempos e expire em seis tempos. Sinta a cada respiração o movimento do seu abdomên. Repita por três vezes.
  2. Sentir o contato com o solo. Para isso você deve colocar seus pés no chão com muita energia, flexione os joelhos para pressionar a base. Faça isso algumas vezes e não se esqueça de respirar fundo.
  3. Por fim, faça seu corpo vibrar. Sinta a vibração nos joelhos, mexa seu corpo todo e coloque a energia para fora. Faça isso até com as pontas dos dedos. Repita três vezes e respire fundo.

9 – Respiração:

Respirar corretamente ajuda agir ao invés de reagir, dá clareza à mente e assim ajuda a raciocinar melhor quando ansioso.

Estudos mostram que a respiração lenta pelo diafragma traz benefícios à saúde. Este músculo (diafragma) localiza-se entre o tórax e o pulmão. Quando ele é utilizado, o oxigênio chega até a parte abaixo dos pulmões, onde ocorre a troca gasosa do oxigênio pelo gás carbônico; na saída, o gás carbônico passará completamente pelos pulmões.”

10 – Meditação

A meditação ajuda a concentrar, respirar, dormir e acalmar assim toda ansiedade vai embora.

  • Yoga: Yoga, resulta boa parte de práticas meditativas. A yoga ajuda a controlar a respiração, assim auxiliando a controlar ansiedade.
  • Meditação Transcendental: Age no funcionamento do corpo e da mente é indicado para combater os sintomas do excesso de ansiedade.
  • Meditação Zazen: Auxilia o controle da respiração.

Respire, quando estiver ansioso, pare e respire, respirar ajuda a avaliar o melhor caminho e sabendo o melhor dificilmente deixa ansioso. Não respire pela boca, sempre respire pelo nariz.

11 – Ocupe o tempo ocioso

“Cabeça vazia oficina do diabo”, e o diabo é nossa própria mente que brinca pensando no que nem aconteceu, no “se”. O “se” não existe, mas o agora existe, então leia um livro, vá ao cinema, saia com os amigos e crie um hobby. Ocupe a mente, pois assim se mantém afastado de pensamentos indesejados e afasta a ansiedade.

12 – Arte: Escrever, Ouvir/Tocar Música, Dançar, Pintar

Atividade artística, mesmo em nível amador, pode ajudar a controlar ansiedade e fazer com que você retome o controle de suas emoções. Algumas atividades mais recomendadas são:

  • Escrever: tudo que estiver em sua cabeça, guardar para si pode não ajudar e falar com outras pessoas nem sempre é bom, pois infelizmente as pessoas julgam demais, então escrever é o melhor remédio. Além disso, ajuda a refletir sobre o assunto.
  • Ouvir ou Tocar música: a musicoterapia explica o quanto a música é eficiente para curar diversas doenças , bem como ajudar no controle de diversas emoções. Escolha a música que mais te deixa confortável ou procure um musicoterapeuta, ele irá te ajudar. Tocar um instrumento também é recomendado. Ainda que de forma amadora, procure aprender algum e toque suas músicas favoritas regularmente. Isso inclui, naturalmente, cantar.
  • Dançar: existem diversos tipos de danças. Algumas focada no emagrecimento, outras focada na arte. Em grande parte, a dança ajuda a liberar adrenalina e liberar energia acumulado no corpo. Procure um instrutor e descubra qual é a dança que mais combina com você.
  • Pintar: desde terapia ocupacional à passa-tempo, a pintura é uma das formas de artes mais completas e complexas. Como em todas as outras, você também pode atuar de forma amadora. Basta se encontrar e pintar o que mais te agradar. Faça disso algo prazeroso e, assim, também irá te ajudar a controlar ansiedade.

Existem ainda, naturalmente, outros tipos de artes que você pode pesquisar e descobrir o que melhor combina com seu gosto.

13 – Terapias alternativas

Algumas técnicas podem ajudar na redução da ansiedade, como a acupuntura, aromaterapia e cromaterapia. Essas técnicas podem gerar o equilíbrio da energia em seu corpo.

14 – Controlar Ansiedade com Planejamento

Planejamento e organização ajudam a manter o controle. Em grande parte dos casos, pessoas ficam ansiosas por não têm uma prospecção do que irá acontecer.

  • Planejar: planeje, porém não se cobre o impossível. O segredo do planejamento, tanto pessoal como profissional, é criar metas atingíveis, embora complexas. Faça diversos planos, se um não deu certo tenha outros, pois fazer qualquer coisa sem planejamento gera desespero.
  • Organização: um ambiente bem organizado ajuda a não ficar ansioso, pois saber o onde está tudo não gera ansiedade e ainda otimiza o tempo.
  • Leitura: sempre rever seus planos, analisar e reestruturar, ajuda a manter o controle dos planos, e assim, a controlar ansiedade. Além disso, não se esqueça do momento de lazer. Leia também um bom livro. A leitura distrai, leva para um mundo mágico, assim tira a ansiedade, pois não deixa o pensamento preso nas falhas, nos medos e incertezas que contribuem para ansiedade.

15 – Respeite seus limites:

Avalie até onde consegue ir e vá aos poucos. É devagar que se conseguem as coisas. Tentar ir rápido demais e, além do que consegue, só piora as sensações causadas pela ansiedade, então lembre-se: um passo de cada vez, se não deu certo não é o fim do mundo, tente outra vez, mas mude o caminho.

5) Crise de ansiedade: o que fazer?

Coração acelerado, náuseas, nervosismo, tremores. Esses são alguns dos sintomas que acompanham uma crise de ansiedade. Elas podem acontecer em qualquer lugar, no trânsito, em casa, na rua, no trabalho… Mas como acalmar uma crise?

Existem técnicas podem ajudar nesse momento complico.

  1. Respirar profundamente e em um ritmo calmo. Respire pelo nariz e solte o ar pela boca. Durante a crise você pode ter falta de ar ou hiperventilação, por isso é preciso se concentrar nesse processo. Respire devagar e segure a respiração por alguns segundos, sinta seu abdômen descendo e subindo. Concentre-se!
  2. Busque pontos de distração para não focar na crise. Pense em coisas boas, esqueça os pensamentos negativos e buque pensar em coisas que te confortem e te façam sentir bem. Você pode também contar, pensar em outras línguas, falar nomes de pessoas, soletrar palavras. Mude o foco da crise.
  3. Encontre um lugar calmo e tranquilo. Fuja do ambiente em que está, mesmo que for apenas na sua imaginação. Feche os olhos e pense em pessoas que você ama e que estão ao seu lado, imagine cenas de passeios e lugares incríveis. Busque pensamentos tranquilos e boas lembranças.

6) Você é ansioso?

De acordo com informações da Organização das Nações Unidas (OMS), cerca de 33% da população mundial sobre com transtornos de ansiedade. Se você é, busque alternativas que te façam ser mais calmo e tranquilo, pratique técnicas que possam te trazer paz, fique perto de pessoas que te façam bem e viva o presente. Se for possível converse com um médico, ele pode trazer soluções e identificar as causas e tratamentos pra a ansiedade,

Você acha que é ansioso? Converse com alguém, descubra o porquê da sua ansiedade e busque formas de melhorar para que isso não se agrave ou te afete mais.

Pergunte-se:

  • Você fica preocupado com pequenas atividades no dia a dia, como pedir uma pizza?
  • Você é muito indeciso?
  • Tem medo de multidões, de ficar sozinho?
  • As pequenas preocupações lhe trazer sofrimentos?
  • Você sente crises súbitas de ma-estar, falta de ar e coração acelerado?
  • Fica preocupado com coisas do futuro? Tem medo do futuro?
  • Você tem dificuldade de concentração e de se lembrar das coisas?
  • Tem insônia?
  • Enfrenta sofrimentos que outras pessoas encaram como comuns e normais?
  • Você se priva de situações por medo?
  • Ser o foco das atenções lhe assusta?

Se a maioria das suas respostas for sim, você pode possuir um alto grau de ansiedade. Não deixe que essa situação piore, busque ajuda, converse com alguém, não deixe que a ansiedade afete sua vida pessoal e profissional.

7) O medo e a ansiedade

O medo é uma das características mais marcantes da ansiedade. Ele é capaz de aumentar uma situação, de dar a ideia de que algo incomodo ou indesejável aconteça.

Ao temer uma situação, uma pessoa que possui ansiedade pode ter seus pensamentos e sentimentos tomados por esse fato. Isso pode fazer com que a pessoa se auto sabote, pois ela internaliza o fato ruim, o sentimento ruim e o toma como verdadeiro. O sentimento “não vou conseguir”, “isso me assuta” ficam mais fortes.

A ansiedade é capaz de afetar todos os sistemas e sentidos de uma pessoa, ela age no

  • sistema fisiológico alterando o suor, aumento do ritmo cardíaco, sensação de tonturas
  • sistema cognitivo, gerando uma sensação de que tudo vai acontecer de forma ruim e errada
  • sistema motivacional, pode fazer com que sejam ressaltadas situações desagradáveis
  • sistema afectivo e emocional, gerando medo, pânico e terror
  • sistema comportamental, causando uma agitação extrema ou inibição dos pensamentos ou fala

Ou seja, todo o organismo pode ser tomado pela ansiedade e quando mais prolongadas essas sensações, maior o risco de surgirem perturbações ou implicações profundas no sistema geral de uma pessoa.

O organismo dessa pessoa pode focar apenas no perigo ou na ameaça, a sensibilidade tomada pelo perigo pode afetar a parte emocional e afetiva, além de outros fatores. Essas causas podem fazer com que uma pessoa saudável desgaste sua energia, pode fazer com que ela entre em depressão e perca inúmeras oportunidades devido ao medo.

Veja esta reportagem sobre os alimentos que combatem a ansiedade (8:14):

Fontes:

https://www.vix.com/pt/saude/544512/como-controlar-ansiedade-12-exercicios-e-atitudes-reduzem-nervosismo-antecipado

https://www.tuasaude.com/7-dicas-para-controlar-a-ansiedade/

http://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/4327-15-dicas-para-controlar-a-ansiedade

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/ansiedade/o-que-fazer-para-me-acalmar-durante-crise-de-ansiedade

http://www.queroevoluir.com.br/crise-de-ansiedade/

http://especiais.g1.globo.com/fantastico/2017/qual-e-o-seu-nivel-de-ansiedade-teste/

Tudo Sobre a Terceira Temporada do Narcos

A segunda temporada de Narcos chegou no dia 2 de setembro e as pessoas já assistiram tudo. Para os fãs, o que lhe interessam são os rumores da próxima temporada. Isso porque a Netflix já confirmou que a terceira temporada seria em 2017 e quarta temporada em 2018.

Agora que já falamos que haverá uma continuação da história, fizemos uma lista com tudo que você precisa saber sobre a terceira temporada da série:

Não é spoiler: Pablo Escobar morrerá sim!

Tudo sobre a terceira temporada do Narcos

Por ser baseada em uma história real, não há como fugir, afinal muitos de nós lembramos das notícias sobre a morte de Pablo Escobar, encontrado morto em um telhado de Medellín. Porém, as principais perguntas dos fãs giravam em torno da continuação da série.

O próprio Wagner Moura garantiu que a morte de Pablo não significa o fim da série. Para ele “enquanto houver cocaína, há história para ser contada”, afirmou.

Veja o trailer da terceira temporada do Narcos

É o fim da participação de Wagner Moura

Tudo sobre a terceira temporada do Narcos

Porém, como nem tudo são flores, a segunda temporada está dizendo adeus para o surpreendente Wagner Moura, que superou todas as expectativas de atuação. “Fazer esta temporada deixou em mim um misto de sentimentos. Isto foi um momento muito importante da minha vida. Dediquei-me tanto a esta série, a este projeto, e recebi tanto”, disse o ator, em uma entrevista realizada em Londres.

Terceira temporada virá mais violenta

Mesmo sem spoilers sobre o que ocorrerá na terceira temporada de Narcos, prevista para ir ao ar somente no ano que vem, sabe-se que os episódios serão ainda mais violentos.

Com a segunda temporada lançando a pergunta de “Quem matou Pablo Escobar?” a proposta da série promete um futuro mais sombrio a respeito do que aconteceu com ele. Há duvidas sobre se o narcotraficante foi morto pela polícia ou se suicidou para não ser capturado.

Há futuro sem Escobar

Tudo sobre a terceira temporada do Narcos

Ao contrário do que todos nós pensamos, o produtor de Narcos nos tranquiliza: Há sim um futuro sem Escobar. Em entrevista ao Film, Eric Newman enfatizou que “tem muita coisa pra acontecer depois [da morte do Pablo]. Tem muitas histórias que continuam nesse mundo. De certa forma, pra mim, o que eles fizeram em Homeland após perderem Damian [Lewis] foi genial”, contou.

Confirmado: haverá a quarta temporada de Narcos

Para tranquilizar os mais aflitos, a Netflix afirmou no dia 6 de setembro que haverá a quarta temporada da série. O anúncio disse que a série foi renovada para a terceira e a quarta temporadas e manterá como produtores executivos José Padilha e Eric Newman.

Gilberto Rodriguez-Orejuela: O novo ponto central da série

Gilberto Rodriguez-Orejuela

Um pequeno spoiler deixará você ainda mais curioso para continuar acompanhando a série: Segundo a Netflix, a terceira temporada de Narcos será centrada no traficante Gilberto Rodriguez-Orejuela (interpretado por Damian Alcazar), chefe do cartel de Cali.

O anúncio foi dado dentro da própria série. Após uma imagem do Pablo Escobar de Wagner Moura ficar desfocada, apareceu a mensagem “a carreira tem que continuar”, seguida pela imagem de Orejuela.

Tudo Sobre a Segunda Temporada do Stranger Things!

Stranger Things foi um dos grandes marcos no Netflix esse ano. Com uma trama bem escrita, uma boa dose de nostalgia dos anos 80, e uma atuação impecável principalmente do núcleo infantil, a série cresceu como uma novidade generosa para o público que estava carente de boas histórias.

E claro que a Netflix não deixaria a oportunidade de uma segunda temporada passar em branco. Mas com uma história bem fechada no primeiro arco, o que poderia vir na segunda? Confira com a gente!

Mas que série é essa, Stranger Things?

A série foi criada pelos irmãos Matt e Ross Duffer, que possui um detalhe curioso: antes de serem acolhidos pelo Netflix, o projeto passou por vários canais, sendo recusados na maior parte deles. Algum produtor deve estar se retorcendo agora… Enfim, o fato é que a proposta de Stranger Things é bem simples, mas muito bem executada.

A trama é ambientada numa pequena cidade no interior dos Estados Unidos em 1983, abalada pelo desaparecimento repentino de um jovem, Will. Seus três melhores amigos começam a investigar a fundo o seu sumiço, e a chegada de Eleven, uma garota com poderes paranormais, pode ser a chave para desvendar o mistério.

O charme de Stranger Things está no uso certeiro da nostalgia. Ambientada nos anos 80, ele consegue pegar os melhores elementos de histórias da época, e adicionar o seu toque pessoal. Aqui, temos uma mistura muito bem feita das obras de Spielberg, John Carpenter, e Stephen King, principalmente desse último. Referências a cultura pop da época, sendo uma das icônicas o jogo de RPG Dungeons & Dragons, são constantes, mas implícitas o suficiente para não serem apelativas.

O que vem na Segunda Temporada?

Tudo sobre a segunda temporada do Strange things!

Stranger Things volta em 2017, com uma data específica ainda para ser anunciada. Você gostou da série? Quais personagens lhe cativaram mais? E quais são suas teorias para a próxima temporada? Veja aqui todas as informações!

ALERTA DE SPOILERS

Com um arco fechado na primeira temporada, é um pouco difícil de imaginar o que pode vir na segunda. O único ponto confirmado pelos irmãos Duffer é que os personagens centrais (Dustin, Mike, Lucas e Will) estarão um pouco mais crescidos, e mostrando as consequências do que viveram no Mundo Invertido. Fora este fato, ainda temos algumas pontas soltas a se pensar:

Veja o trailer da temporada 2 do stranger things!

Os títulos dos episódios

Para quem não conseguiu pegar no trailer, veja os títulos dos episódios.

  1. Madmax (Madmax)
  2. The Boy Who Came Back To Life (O menino que voltou da morte)
  3. The Pumpkin Patch (O Remendo da Abóbora)
  4. The Palace (O palácio)
  5. The Storm (A tempestade)
  6. The Pollywog (O girino)
  7. The Secret Cabin (O cabine secreto)
  8. The Brain (O Cérebro)
  9. The Lost Brother (O irmão perdido)

A Volta (ou não) de Eleven

Tudo sobre a segunda temporada do Stranger things!

Eleven (Millie Bobby) foi um do grandes destaques na temporada. A garota com poderes telecinéticos tinha um carisma único, e foi de partir o coração ver seu sacrifício para salvar Will e seus amigos do Demogorgon no fim da temporada. Mas será que ela teria mesmo desaparecido para sempre?

A atriz Millie Bobby não confirmou sua participação na série, mas este ponto nem mesmo os produtores da série confirmaram. Com a história ainda não resolvida do Mundo Invertido – presente em Will – podemos esperar a volta de Eleven…

Justiça para Barb?

Melhor amiga de Nancy, Barbara (Sharon Purser) teve um destino um tanto cruel ainda no começo da temporada, sendo uma das vítimas do Demogorgon. O que chamou muita atenção do público, é que tanto não houve a devida atenção a personagem desaparecida, como uma possível chance dela voltar – afinal, se Will pôde, por que ela não?

Diferente de Eleven, que não está certa de voltar, Matt Duffer já confirmou que Barb está mesmo morta. Mas não esquecida: segundo uma entrevista dada ao IGN americano, o produtor avisou que a personagem terá sua devida justiça. É esperar para ver.

O quê vai acontecer com Will?

Tudo sobre a segunda temporada do Stranger things!

Will é outra incógnita na segunda temporada. Sequestrado pelo Demogorgon, o garoto foi dado como morto, e foi a razão dos seus amigos e Eleven se arriscarem tanto para achá-lo. Embora resgatado com vida, não se sabe quais efeitos o Mundo Invertido tiveram sobre ele, principalmente com o fato dele vomitar algo bem comum para quem viu a série Alien…

Por falar nele, o Pollywag (o girino vomitado por Will) tem sido motivo de muitas especulações para a segunda temporada. É possível que ele seja um novo Demogorgon, usando o corpo do garoto como hospedeiro, ou seja um mero parasita, mas que moldaria sutilmente a personalidade dele. O que é certo, sem sombras de dúvidas, é que Will ainda será o centro das ações.

O Mistério na Morte da filha do Xerife e do Mundo Invertido

Tudo sobre a segunda temporada do Stranger things!

O Xerife Hopper tem uma relação amarga com o Mundo Invertido. Além de ter presenciado os eventos no local, e só ter sobrevivido sob a condição de não revelar os segredos contidos nele, ainda há o mistério na morte de sua filha.

Fica claro que a filha de Hopper morreu de um quadro de câncer, mas o flashback em que ela aparece assustada ao sair da floresta pode indicar alguns possíveis sinais que ocorreram a ela de fato. É muito provável que a visão de Sarah na floresta, e sua ligação com o mundo bizarro, pode ter sido a causa de sua morte.

Clima mais Sombrio

Com algumas pontas soltas, e o mistério do Demogorgon e do Mundo Invertido ainda não revelados, pode-se esperar uma segunda temporada ainda mais sombria em Stranger Things. Mesmo que os irmãos Duffer façam referência ao cinema de 1984, ano em que se passará a segunda temporada (alguns filmes deste ano: os Caça-Fantasmas, Gremlins e Indiana Jones no Templo da Perdição), as raízes nas quais a série se estabeleceu permanecem.

Se você quiser saber mais alguma coisa deixe nos comentários. Até a próxima!

6 Principais Causas da Dor nos Olhos

Dor nos olhos é algo um tanto incomum no dia a dia. Mesmo que existam outros tipos de dores, consequências de quadros clínicos, esforços físicos e outras causas, algo muito sensível como os olhos podem indicar problemas gravíssimos, seja no globo ocular, seja em outras regiões do organismo.

Os tipos de dores mais comuns que ocorrem nos olhos são coceiras, queimação, além de uma dor localizada que pode ocorrer na parte interna do globo ocular. Cada um dos sintomas podem indicar uma série de quadros, que vamos detalhar mais adiante.

I) Quais são as principais causas da dor nos olhos?

6 Principais Causas da Dor nos Olhos

Quadros alérgicos, presença de corpos estranhos ou mesmo possíveis doenças oculares são algumas das razões que precedem as dores nos olhos. É essencial buscar um oftalmologista para que o quadro não se agrave. Algumas das causas estão a seguir.

1) Conjuntivite

Além da dor nos olhos, ocorre vermelhidão, coceira intensa e ardência nos olhos. Causada por vírus ou bactérias, além de fatores como poluição ou ainda um quadro de alergia, a conjuntivite é uma das doenças mais comuns a se atingir os olhos, e seus efeitos podem ser drásticos na visão se não forem tratados devidamente.

2) Ceratite

É uma doença causada pelo uso inadequado de lentes de contato, e traz como sintomas comuns secreção excessiva nos olhos, visão embaçada, e sensibilidade à luz. O tratamento é feito com colírios anti-inflamatórios e antibióticos, além de uma limpeza mais apurada das lentes, e caso não seja bem tratada, pode levar a cegueira.

3) Glaucoma

Acompanhada de uma pressão no globo ocular e a perda gradativa da visão periférica, o glaucoma pode levar o enfermo a cegueira. Felizmente, seus sintomas podem ser controlados com um tratamento adequado, evitando a perda da visão.

4) Gripe

Algumas infecções e vírus que afetam todo o corpo podem levar a dor nos olhos. Além da gripe, outras doenças causam o mesmo efeito, como sinusite, dengue, e crises alérgicas em geral. O tratamento não leva em conta a dor nos olhos em si, variando para cada doença.

5) Inflamações

Acompanhadas de vermelhidão, lacrimejamento e visão embaçada, as inflamações podem ocorrer em áreas como córnea, pálpebras, nervo óptico ou ainda na íris do olho. O tratamento, embora feito com anti-inflamatórios, varia para cada tipo de inflamação.

6) Aumento de pressão

Problemas de pressão alta podem ser percebidos com o aumento da pressão ocular. Diferente de um quadro de glaucoma, em que apenas os olhos são os principais prejudicados, uma possível hipertensão também vem acompanhada de outros sintomas, como dor de cabeça, sangramento nasal e tontura.

II) Quais são principais sintomas da dor nos olhos?

  • Ardor
  • Dor de Cabeça ou Dor na Testa
  • Olhos Secos ou Lacrimejando constantemente
  • Queimação
  • Fadiga
  • Visão Embaçada

E claro, a própria dor nos olhos pode ser considerada um sintoma, que vem acompanhada de um ou mais sintomas descritos acima. Este tipo de dor pode ser sentida constantemente, ou apenas em ações específicas, como piscar ou se movimentar, por exemplo.

Existe uma série de causas que podem levar a uma dor nos olhos. E saber identificá-las pode prevenir sua visão de ter um dano permanente ou mesmo causar uma cegueira. Vejamos algumas das causas mais comuns.

III) Como Tratar?

Pelos quadros descritos acima, o tratamento para a dor nos olhos pode variar tanto no uso de colírios anti-inflamatórios, antialérgicos ou antibióticos, como em cuidados simples de higiene. Isso inclui muitas vezes lavar bem as mãos (além de evitar o contato direto com os olhos), como manter os cuidados na limpeza e na conservação das lentes de contato, principalmente nos modelos gelatinosos.

Consultar o oftalmologista com frequência, em média 2 vezes por ano, pode levar a um bom direcionamento no cuidado com a visão. Melhor do que realizar consultas de urgência sob o risco de perder a visão, é realizar os exames regulares principalmente se apresentar quadros que pode acarretar em dor nos olhos. Portanto, cuide bem da saúde.

Veja também a reportagem sobre a dor nos olhos (4:04):

Fontes:

http://www.webmd.com/eye-health/eye-pain-causes-symptoms-diagnosis-treatment#1

TESTE DE SUBCONSCIÊNCIA: VEJA O QUE ESTÁ POR TRÁS DA SUA SUBCONSCIÊNCIA

Analisar sua própria percepção sobre alguns objetos e situações, pode determinar o que é mias importante para você, mesmo que você não saiba. E assim encontrar o caminho mais apropria para você seguir na vida

Quer se surpreender? Faça este teste e descubra o que está em seu subconsciente.

TESTE DE DEPRESSÃO: MITOS E VERDADES SOBRE A DEPRESSÃO

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 10% da população mundial sofre com depressão, ou seja, cerca de 350 milhões de pessoas de diversas idade ao redor do mundo. Identificar o que é e o que não é depressão é o fundamental para buscar ajuda com um profissional. Através deste teste, descubra seu real conhecimento a cerca dos principais mitos e verdades sobre a depressão.

Quantas Línguas Existem no Mundo?

Na bíblia diz que o mundo somente falava uma língua. Somente depois do incidente de Torre de Babel, surgiram várias línguas.

Desde então as línguas foram se desenvolvendo dentro de cada comunidade. Segundo Ethnologue – a instituição linguística responsável por catalogar os idiomas do planeta desde 1950 – existem mais de 7,000 línguas diferentes faladas ao redor do mundo atualmente.

E esse número aumenta constantemente no decorrer dos anos, pois estão constantemente realizando estudos e descobrindo a origem de outros idiomas.

1) Existem línguas em extinção?

No entanto, por mais que esse número seja abundante, a maior parte é falada por apenas 6% da população do mundo, e algumas estão se extinguindo aos poucos. Para ser mais exato, um terço de todos os idiomas existentes estão prestes a se tornarem línguas mortas caso não sejam ensinados a uma nova geração.

Alguns idiomas possuem menos de 1.000 falantes ou até mesmo um, enquanto 23 línguas representam quase toda população mundial. O Brasil detém 37 desses idiomas que correm risco, entre eles o catuquina, o lakondê e o sabanês, a boa notícia é que alguns especialistas visam resgatar algumas dessas línguas.

2) Quais são as línguas mais faladas?

Muitos idiomas se difundiram facilmente com a globalização, levando pessoas a conhecerem ou estudarem idiomas de outros países. A língua inglesa é a mais procurada entre elas, pois de uns anos para cá, vem sendo considerada um requisito para muitas vagas de emprego, se tornando quase que uma obrigação a ter como segundo idioma.

De acordo com o Ethnologue, atualmente 942 milhões de pessoas falam o inglês no mundo todo. Mas por incrível que pareça ainda não é a mais falada, quem assume esse posto é o mandarim, língua chinesa com aproximadamente1,310 milhões de falantes.

As 10 línguas mais faladas no mundo, somando o número de falantes nativos e os que a possuem como segunda língua são:

  1. Mandarim (1,310 milhões)
  2. Inglês (942 milhões)
  3. Espanhol (570 milhões)
  4. Árabe (385 milhões)
  5. Hindi (380 milhões)
  6. Russo (260 milhões)
  7. Bengalês (259 milhões)
  8. Português (250 milhões)
  9. Malaio (250 milhões)
  10. Francês (220 milhões)

3) Quantas línguas existem no mundo?

Quantas Línguas Existem no Mundo?

Quase 2/3 dos idiomas mundiais se concentram na Ásia (aproximadamente 2.200 idiomas falados) e na África (aproximadamente 2.110 idiomas falados). Na região de Moçambique, por exemplo, além do português que é a língua oficial, é praticado mais de 40 idiomas diferentes.

O continente americano vem logo em seguida, são mais de 993 idiomas falados por aqui, alguns são até mesmo curiosos, por exemplo: o Holandês é falado em uma pequena ilha caribenha chamada Aruba, situada ao largo da costa da Venezuela.

Já a Europa é o continente com menos diversidade, apenas 234 idiomas do mundo são praticados lá, sendo que o mais comum é o espanhol.

Confira também no vídeo a seguir qual a língua mais difícil de se aprender (3:32):

https://youtu.be/nHOmR6cGPKA

Fonte:

https://www.ethnologue.com

 

Dor no Coração Quando Respira: O Que Pode Ser?

Uma pessoa ao sentir dor no coração ou no peito, logo associa diretamente ao ataque cardíaco ou a qualquer outro problema envolvendo o coração, porém não é bem assim. A dor no peito pode estar associada a diversas causas, como problemas no pulmão, músculos e até estômago.

Porém, a dor no coração não deve ser ignorada, pois em alguns casos ela pode ser grave e até mesmo fatal. Lembrando que apenas um médico poderá confirmar exatamente a causa, portanto, caso sentir algum sintoma procure o seu médico o quanto antes.

I) Ataque Cardíaco

Ataque cardíaco é uma das causas de dores no peito que mais merecem atenção, pois suas consequências podem ser fatais. Assim, siga este infogra’fico para melhor entender quais são os sintomas de ataque cardíaco. Veja a seguir:

Sintomas de ataque cardiaco

II) Veja a seguir as principais possíveis causas de dores no peito e no coração ao respirar:

Dor no Coração Quando Respira: O Que Pode Ser?

1) Costocondrite

A costocondrite é uma inflamação que ocorre na cartilagem responsável por ligar a costela ao esterno – osso articulado com as primeiras sete costelas e a clavícula. Ela causa uma dor aguda no peito, que só piora ao tossir e ao respirar fundo.

A dor é bastante semelhante com a do ataque cardíaco, o que leva as pessoas a confundirem frequentemente. Geralmente é uma condição que cura por si só, pode levar algumas semanas ou meses, mas você pode tomar analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar a dor enquanto isso.

2) Pleurisia

A pleurisia, também conhecida como pleurite, é a dor no peito levada pelo inchaço ou irritação do revestimento dos pulmões e da cavidade torácica. Ela também causa uma dor aguda ao respirar.

A pleurisia pode ser provocada por diversos fatores como pneumonia, infecções bacterianas ou virais, câncer no pulmão ou tuberculose. Deve-se consultar um médico, o tratamento pode envolver analgésicos, anti-inflamatórios e repouso.

3) Angina

A angina é o tipo mais comum de doença cardíaca – possui mais de 2 milhões de casos por ano no Brasil – e é também bastante grave. Ela provoca uma forte dor e sensação de pressão no meio do peito, com propensão de se espalhar para outras partes do corpo como ombro, braço, mandíbula ou costas.

Isso ocorre devido ao bloqueio dos vasos sanguíneos do coração, que pode ser ocasionado pela presença de manchas de gordura ou placas de ateroma que se desenvolvem dentro das artérias, o que leva a redução do fluxo de oxigênio e sangue ao músculo cardíaco.

Geralmente, a dor surge quando o coração necessita de mais sangue e oxigênio que o normal, como durante algum exercício físico, ao andar rápido, subir as escadas, entre outros casos. É uma condição que não causa danos permanentes, mas pode ser sinal de um futuro ataque cardíaco.

4) Tensão Muscular

A tensão muscular pode ser uma das causadoras do problema quando desencadeada por uma tosse forte e intensa. O desgaste muscular causado por essa tosse pode provocar inflamação nos tendões e nos músculos entre as costelas, suscitando em uma dor no peito capaz de piorar com o tempo.

5) Pericardite

Pericardite é uma inflamação ou infecção na membrana que envolve o coração, e é capaz de provocar dor no peito que se agrava pela respiração ou ao ingerir alimentos. Existe a possibilidade da dor se alastrar para longo do pescoço.

Em grande parte dos casos a doença se cura por conta própria, mas nos mais graves é necessário tomar medicamentos para normalizar e, apenas de último caso, é realizada uma cirurgia.

Os médicos dificilmente conseguem determinar a causa, porém a maioria está relacionada a infecções (virais, fúngicas ou bacterianas) ou doenças autoimunes.

6) Ataque Cardíaco

O ataque cardíaco é ocasionado pelo bloqueio do fluxo de sangue do coração, isso significa que parte do músculo cardíaco, que era alimentado por essa artéria bloqueada, poderá perder oxigênio e morrer.

A doença pode ser fatal caso não seja descoberta rapidamente e seja realizado algum tratamento adequado. Seus sintomas são bastante aparentes, a dor no peito pode vir acompanhada por náuseas, falta de ar e fraqueza frequente.

7) Pneumotórax

Essa condição ocorre quando há uma ruptura no revestimento da parede dos pulmões, liberando ar dentro da cavidade torácica e provocando uma forte e aguda dor no peito, além de falta de ar e transpiração excessiva.

A pneumotórax pode ser fatal e surge principalmente em pessoas com trauma torácico, fumantes e pessoas com doenças pulmonares, mas também pode surgir repentinamente em pessoas saudáveis.

III) Procure um médico quando tiver uma dor no coração

Ao sentir qualquer dor inexplicável no peito que se agrava com a respiração, é preciso uma avaliação médica, especialmente se a dor persistir durante alguns dias. Apenas um profissional será capaz de determinar a causa, que pode tanto ser grave como também pode ser simples.

Procure um médico caso estiver sentindo os seguintes sintomas:

  • Tonturas, Náuseas e aumento da frequência cardíaca.
  • Repentina sensação de aperto ou pressão no peito.
  • Súbita dor no peito acompanhada de dificuldades respiratórias.
  • Dor nas costas, braço esquerdo e mandíbula.
  • Dificuldade de ingerir os alimentos.
  • Dor no peito persistente.

Veja no vídeo a seguir mais fatores capazes de provocar dor no coração (2:30):

 

Fonte:

http://www.enkivillage.com/heart-hurts-when-i-take-a-deep-breath.html

http://www.webmd.com/pain-management/guide/whats-causing-my-chest-pain?page=4