7 Choperias para Saborear os Melhores Chopes em São Paulo

Os paulistas investem muito em bares e lugares ideais para um happy hour, um almoço de domingo, uma comemoração, ou seja, lugares em que você se sinta à vontade. Uma das novas modas encontradas nas choperias são as variedades de torneiras de chopes dispostas no bar.

Confira as 7 Choperias para Saborear os Melhores Chopes em São Paulo

1) São Paulo Tap House – as 40 torneiras

7 Choperias para Saborear os Melhores Chopes em São Paulo

As alternativas de chopes ficam expostos em um painel eletrônico, com listas nos tablets, tudo muito tecnológico. Dependendo da semana há uma promoção diferente para você aproveitar. As 40 torneiras são de chopes nacionais e impressionam os amantes de cerveja. A cozinha expede uma satisfatória porção de pasteis de queijo da Serra da Canastra. A programação do bar sempre traz uma novidade.

  • Localização: Rua Girassol, 340, Vila Madalena –  São Paulo / SP
  • Horário: Terça-feira, das 18h à 0h / Quarta e quinta-feira, das 18h à 1h / Sexta-feira e sábado, das 12h à 1h / Domingo, das 12h às 22h30

2) Empório Alto dos Pinheiros

7 Choperias para Saborear os Melhores Chopes em São Paulo

Uma mistura de bar e loja. O Empório traz 33 torneiras, com chopes nacionais e internacionais. A aposta por opções diferentes como a Guiness e Ballast Habanero, chamam a atenção da clientela. Além de ótimas cervejas, possui um cardápio excelente de petiscos, almoço e jantar com pratos bem elaborados.

  • Localização: Rua Vupabuçu, 305, Pinheiros – São Paulo / SP
  • Horário: Domingo a quarta-feira, das 12h às 0h / Quinta-feira a sábado, das 12h à 1h

3) Choperia São Paulo

7 Choperias para Saborear os Melhores Chopes em São Paulo

A bar trabalha com vinte torneiras só de chopes artesanais produzidos de cervejarias do estado de São Paulo. Da paulistana Júpiter a Boo Grapefruit. São opções até dizer chega. As mesas expostas na rua trazem um ar mais natural ao ambiente, que é aconchegante e amigável.

  • Localização: Rua dos Pinheiros, 315, Pinheiros – São Paulo – SP
  • Horário: Segunda-feira, das 12h às 15h / Terça a sexta-feira, das 12h às 15h e das 18h à 0h / Sábado, das 12h à 0h / Domingo, das 13h às 22h

4) Aé Sagarana

7 Choperias para Saborear os Melhores Chopes em São Paulo

O bar investe cada vez mais em marcas nacionais que dão água na boca. São 30 rótulos de caverja, 40 de cachaça e 21 torneiras de chope fazem a alegria da moçada. No menu, hambúrgueres feitos com ingredientes mineiros matam a fome.

  • Localização: Rua Aspicuelta, 268, Vila Madalena – São Paulo / SP
  • Horário: Quinta e sexta-feira, das 17h à 1h / Sábado, das 12h30 à 1h / Domingo, das 12h30 às 20h

5) BrewDog Bar

7 Choperias para Saborear os Melhores Chopes em São Paulo

Com mesas comunitárias, o BrewDog bar é a primeira unidade fora de território europeu de uma das cervejarias mais famosas do mundo. Cerca de 20 torneiras de chope, Um container do lado de fora vende garrafas de mais de 200 rótulos e a casa promove eventos aos fins de semana com a presença de lanchonetes convidadas. Além de tudo, o bar permite que você leve seu melhor amigo cão.

  • Localização: Rua dos Coropés, 41, Pinheiros – São Paulo / SP
  • Horário: Segunda-feira a domingo, das 12h às 20h

6) Delirium Café

7 Choperias para Saborear os Melhores Chopes em São Paulo

A belga Delirium Tremens, uma das melhores cervejarias do mundo, chegou a pouco tempo em São Paulo e oferece 24 torneiras de chope de marca própria e convidadas, além de ter 400 rótulos disponíveis na geladeira. Além de servir petiscos, tem um espaço para eventos e cursos. Você não pode deixar de garantir o double chope em plena segunda-feira.

  • Localização: Rua Ferreira Araújo, 589, Pinheiros – São Paulo / SP
  • Horário: Segunda a sexta-feira, das 18h à 1h / Sábado, das 12h às 2h / Domingo, das 12h às 18h

7) Capitão Barley

7 Choperias para Saborear os Melhores Chopes em São Paulo

Bar de cervejas e chopes artesanais e especiais, nacionais e importados. São 10 torneiras de chope gelado e fresco. As geladeiras também contam com cerca de 150 rótulos de cerveja sempre variando. Sanduiches e porções são acompanhamentos ideais para as noites no bar. As novidades são sempre garantidas.

  • Localização: Rua Cotoxó, 516, Pompéia –  São Paulo / SP
  • Horário: Segunda a sexta-feira, das 17h às 23h45 / Sábado, das 12h às 23h45 / Domingo, das 14h às 22h

Fonte

http://vejasp.abril.com.br/comida-bebida/bares-para-tomar-chope/

http://www.hypeness.com.br/2015/08/selecao-hypeness-15-lugares-em-sp-que-todo-amante-de-cerveja-precisa-conhecer/

Saiba Tudo Sobre a Quemose (Chemose)

Quemose, também conhecida como chemose é uma inflamação do tecido que reveste as pálpebras e a conjuntiva do olho. Em palavras simples, a conjuntiva é uma membrana transparente que reveste a esclera do olho (parte branca) e o interior das pálpebras.

Esse inchaço deixa uma aparência gelatinosa como se tivesse líquido e muitas vezes dificulta fechar os olhos. Também se pode ter a impressão de que o globo ocular está fora do lugar. Alergia e conjuntivite são uma das principais causas desse problema.

1) Quais são as causas da quemose?

Uma das causas mais frequentes de quemose são as alergias, mas existem várias outras condições que podem levar a esse quadro. São elas:

  • Alergia: Estar exposto à poeira, animais de estimação, produto químico e pólen pode desencadear uma reação alérgica e levar a quemose.
  • Infecção viral ou bacteriana: Normalmente é causada pelo compartilhamento de produtos de higiene. Uma infecção comum é a conjuntivite.
  • Presença de um angioedema: É uma reação alérgica que provoca um inchaço debaixo da pele, diferente das alergias comuns.
  • Hipertireoidismo: É um distúrbio da glândula da tireoide onde há produção excessiva de hormônios.
  • Esfregar muito os olhos
  • Glaucoma agudo: É um aumento da pressão do olho.
  • Choro em excesso
  • Retenção de líquido

Outras causas menos comuns:

  • Trombose do seio cavernoso: formação de um coágulo no seio cavernoso.
  • Lúpus eritematoso sistêmico: doença auto-imune
  • Celulite orbital
  • Urticária
  • Dacriocistite: infecção do canal lacrimal
  • Cefaleia

2) Quais são seus sintomas?

Nem sempre a quemose demonstra outros sintomas além da inflamação da conjuntiva. Mas em muitos casos podem ocorrer:

  • Olhos vermelhos e marejados
  • Coceira (que piora a medida que esfrega)
  • Não conseguir fechar o olho devido a inflamação
  • Visão dupla e embaçada
  • A conjuntiva pode aparentar ter um líquido
  • Globo ocular fora da posição original

Em situações onde a quemose é causada por uma reação alérgica podem ocorrer outros sintomas como:

  • Dor intensa
  • Inflamação grave
  • Inchaço na garganta o que torna difícil a respiração
  • Frequência cardíaca aumentada
  • Lábios e língua inchados

Nesse caso procure um médico imediatamente. Vale ressaltar que quemose não é contagioso, não podendo ser transmitido há outros.

3) Como é feito o diagnóstico?

Por meio de um exame físico do olho é possível determinar se a causa é quemose. Clínicos gerais e oftalmologistas são o médicos mais indicados para o diagnóstico. Na consulta não se esqueça de mencionar se sofre de alguma alergia e fale sobre todos os seus sintomas.

O médico também poderá solicitar testes de alergia para descobrir o agente causador.

4) Existe algum tratamento?

Depois do diagnostico, é preciso iniciar o tratamento visando curar a inflamação da conjuntiva. Para isso, é necessário tratar a causa que leva a essa condição.

No caso de alergias, o tratamento é com o uso de anti-histamínicos que visam diminuir a reação há alguns alérgenos. Seu uso pode ser por via oral ou tópica e alivia a irritação, inchaço, coceira e dor.

Se a causa for conjuntivite bacteriana o tratamento é feito com pomadas antibióticas ou colírios. O paciente deve seguir o tratamento passado pelo médico de forma correta.

Em casa, você pode usar compressas frias sob os olhos e colírios lubrificantes prescritos pelo médico para diminuir os sintomas da infecção.

Durante o tratamento é recomendado não fazer uso de lentes de contato já que pode agravar o problema.

5) Como prevenir? 

  • Por meio de medidas simples é possível evitar sofrer de quemose. São elas:
  • Evite os agentes causadores de alergia.
  • Lave as mãos depois de manusear objetos.
  • Evite tocar ou esfregar os olhos.
  • Não use objetos pessoais de higiene com outros, principalmente toalha de rosto.

Fontes:

http://www.healthline.com/health/chemosis#Overview1

http://mddk.com/chemosis.html

Saiba Tudo Sobre a Pediculose Pubiana (Doença do Chato)

Apesar de pouco conhecido, “chato” não é só aquela palavra que usamos para definir algo ou alguém. Você sabia que existe uma doença com este nome? O Chato, denominado cientificamente de Pthirus pubis é o parasita responsável por ocasionar a pediculose pubiana ou ftiríase. Este parasita se encontra nos pelos da região pubiana, mas também pode ser encontrado nas coxas, baixo tórax, axilas, barba e couro cabeludo.

Parecido com o que ocorre nos cabelos que possuem piolhos, o chato costuma se alojar na base dos pelos, e é neste local que ele deposita os ovos. Os sintomas do chato costumam aparecer entre uma ou duas semanas após a infestação.

1) O que causa da Pediculose Pubiana (Doença do Chato)?

O principal meio de contágio é pela relação íntima, contudo isso não significa que é só desta forma que o chato é transmitido. Há casos de transmissão por pessoas que partilharam objetos contaminados, como toalhas, roupas e roupa de cama. O Pthirus púbis não é transmitido para cães, gatos ou outros animais peludos, e estes animais não são considerados focos de transmissão do chato.

2) Quais são os sintomas?

Como dissemos anteriormente, os sintomas do chato costumam aparecer após uma ou duas semanas do contágio e o principal sintoma é a intensa coceira na região púbica. Em alguns casos, pode ocorrer ardência no local, mas este não é um sintoma muito comum.

Por coçar bastante, principalmente no período da noite, as pessoas costumam se machucar, ocasionando feridas. Em outros casos, pacientes relataram ter os linfonodos aumentados na região das virilhas. Além destes sintomas, podem aparecer pequenas manchas escuras de 0,5 a 1 cm, que ocorrem de maneira intensa e prolongada. Este último sintoma ocorre pela reação da pele à saliva do pilho, que contém substâncias anticoagulantes.

3) Quais são os tratamentos?

O chato pode ser tratado com remédios semelhantes aos utilizados para o tratamento de piolho (que comumente ocorre na cabeça). Porém, como o chato é um inseto, os remédios são a base de loções que contenham inseticidas específicos para entrar em contato com a pele humana. Dentre os remédios mais utilizados estão a Permetrina e a Piretrina.

Para realizar o tratamento de maneira eficaz, é importante que o paciente aplique a loção nas áreas dos pelos e deixe o remédio agir por 10 minutos. Após este tempo, enxague até retirar toda a loção. Por conter inseticidas, é importante estar atento para que não haja contato da loção com as mucosas, como a glande ou vagina. As lêndeas do chato podem ser removidas de maneira manual. Para evitar a recontaminação e a transmissão para outras pessoas, é importante que as roupas e toalhas sejam lavadas com água quente.

Outro remédio pode ser indicado para o tratamento do chato: a Ivermectina é um tratamento que ocorre por via oral e é considerada uma alternativa de tratamento, somente se as outras opções não fizeram o efeito desejado.

4) Como prevenir?

  • Troque de roupas diariamente. Caso você esteja com chato, utilize uma roupa de cama e uma de banho por dia;
  • Lave as roupas com água quente. Há também a opção de uma lavagem a seco;
  • Esteja atento com sua família. Os demais membros da casa também precisa tomar o mesmo cuidado que você;
  • Ainda que haja melhora, não deixe de utilizar a repetição do remédio, que deve ocorrer no período de sete dias depois da primeira aplicação.

Veja este vídeo que fala sobre a Pediculose Pubiana (Doença do Chato) 17:47:

Fontes:

http://emedicine.medscape.com/article/225013-treatment

Treino no Inverno: Quais as Indicações?

É só as temperaturas baixarem um pouco que parece que a vontade de deixar a academia de lado aparece, não é mesmo? Porém, o que pouca gente sabe é que o treino no inverno pode trazer resultados melhores até que aqueles feitos durante o verão. Especialistas afirmam que os treinos para emagrecimento, por exemplo, trazem melhores resultados nessa época do ano do que no calor.

Além disso, existe uma série de fatores que faz com que treinar no inverno seja mais interessante. Claro, sabemos que as cobertas são muito convidativas nos dias frios, mas sair delas e praticar exercícios pode fazer com que você chegue no verão, quando é hora de mostrar para todos o corpo que você conquistou, no auge da sua forma física.

Para que os seus treinos durante os dias frios sejam um sucesso, listamos aqui algumas dicas que você deve levar em consideração ao fazer exercícios no inverno. São cuidados simples, mas que podem fazer toda a diferença.

Veja abaixo as indicações que você precisa saber antes de fazer o Treino no Inverno!

Treino no Inverno: Quais as Indicações?

1 – Cuidado com a hidratação

Muitas pessoas só se lembram de tomar água quando estão com sede e, no inverno, como você desidrata menos, as chances de que isso aconteça são menores. Por isso, é extremamente importante que você mantenha a sua “dieta de hidratação”, ou seja, que você se lembre de consumir entre 4 e 8 copos de água por dia.

A água e outras bebidas, como os sucos, são fonte de minerais como sódio, magnésio, potássio e cálcio e constituem itens importantes para que você não sinta dores durante a atividade física. Ou seja, não é porque está frio que você deve consumir menos água. A recomendação é que seja mantido o mesmo índice em todos os dias do ano.

2 – Use roupas quentes

Muitas pessoas que treinam têm em seus guarda-roupas apenas bermudas e camisas de manga curta para a prática esportiva e isso é um erro. Calças de moletom e blusas também devem fazer parte do vestuário utilizado nos treinos, sejam eles em um ambiente interno ou ainda em uma academia ao ar livre. A regra é ficar bem aquecido para evitar resfriados.

Uma regra que você pode adotar para se vestir é a chamada “regra da cebola”. Ou seja, você deve usar roupas cujas “camadas” possam ser retiradas com facilidade. Assim, uma camiseta de manga curta por baixo, uma camiseta de manga longa por cima e um casaco podem ser o kit perfeito para que você possa se vestir de forma adequada durante os seus treinos.

3 – Aquecimento se torna ainda mais importante

No verão, muitas pessoas deixam de lado o aquecimento antes de iniciar a prática esportiva, quando as chances de lesões na musculatura são menores. Já no inverno, esse item deve ter uma atenção especial: não inicie a sua prática esportiva antes de fazer alguns minutos de aquecimento.

Assim, busque alongar o seu corpo antes de exigir dele movimentos mais amplos ou mais bruscos. Isso minimiza consideravelmente o índice de lesões. Algumas ideias: corra parado no lugar, dando piques de 10 a 15 segundos, e faça agachamentos, realizando um movimento de flexão das pernas com elas levemente afastadas. Reserve ao menos 10 minutos do seu treino para essas atividades.

4 – Exercícios no inverno consomem mais calorias

Olha que boa notícia para quem está querendo perder peso: os exercícios no inverno consomem mais calorias. Isso acontece porque, naturalmente, o corpo despende mais energia para se manter aquecido. Sabe aquela impressão que temos de que no inverno comemos mais e sentimos mais fome? Não é uma impressão, isso realmente acontece.

Essa é uma forma de o organismo avisar você de que está metabolizando os alimentos mais rápido e, por isso, precisa de mais comida. Use esse fenômeno a seu favor. A vantagem do treino no inverno é justamente a possibilidade de ter esse gasto calórico extra. Com uma dieta equilibrada, seu esforço certamente vai resultar em queima de gorduras com maior facilidade.

5 – Treino no inverno combate a depressão

Como já mencionamos lá no começo, fugir das cobertas nos dias mais frios é uma tarefa difícil. Infelizmente, muitas pessoas não conseguem e acabam desenvolvendo quadros depressivos nesse período. A menor luminosidade do dia é outro fator que contribuí para esse processo. No Sul do Brasil, por exemplo, as épocas mais frias potencializam as chances de as pessoas não saírem de casa.

O treino no inverno evita tudo isso. Em primeiro lugar, ao fazer um esforço para sair de casa você aproveita os bons momentos de luminosidade do dia e fica com a sensação de que ao menos aproveitou a parte do tempo que ainda era dia. Além disso, a prática de exercícios físicos aumenta a concentração de endorfina, substância que promove o bem-estar e ajuda no tratamento da depressão.

6 – Um sono mais tranquilo

Já deu para perceber que com um dia agitado é natural que você vá chegar em casa à noite mais cansado. Nem sempre uma boa noite de sono está relacionada ao número de horas dormidas, mas sim à qualidade delas. Se você passou muitas horas na cama rolando, é natural que durante a noite seu sono não seja de qualidade.

Dessa forma, quem treina com frequência sente os benefícios da produção de endorfina o tempo todo. E à noite, ao se deitar, você verá que seu corpo vai responder melhor ao desejo de descansar, proporcionando a você noites mais tranquilas e maior facilidade para acordar no dia seguinte.

Redes Sociais Podem Destruir um Namoro mais Fácil!

A internet e as redes sociais surgiram em um contexto para facilitar a vida e a comunicação das pessoas. Atualmente é difícil encontrar alguém que não faça o uso de alguma rede social. As pessoas conversam, se conhecem e também criam laços através da internet. Entretanto, essa ‘facilidade’ pode trazer alguns problemas para a vida pessoal, principalmente para os relacionamentos afetivos.

Muitos namorados acrescentam à sua rotina um hábito não muito saudável para a relação: monitorar as redes sociais do parceiro. Para muitos é quase impossível se controlar e evitar essas situações, mesmo que isso gere discussões entre o casal. Eles querem verificar as curtidas, as fotos, os compartilhamentos, entre outras coisas, a fim de descobrir algo que ainda não saibam, ou de ver com quem o outro está conversando.

1) O que diz o estudo sobres os redes sociais?

Em 2013, uma pesquisa feita pela Universidade do Missouri apontou que pessoas que utilizam as redes sociais por mais de uma hora tem seus relacionamentos mais conturbados. O estudante que realizou a pesquisa teve como foco a rede social Twitter e entrevistou cerca de 580 usuários, de todas as idades. O estudo ainda mostrou que as brigas causadas pelas redes sociais levam muitas vezes ao desgaste da relação e consequentemente ao término ou divórcio.

Algumas pessoas ciumentas ou inseguras tem pavor que o parceiro o deixe ou até tenha interesse por outras pessoas. Por isso, qualquer amizade nova ou curtida em foto alheia pode ser motivo para uma briga, que muitas vezes poderia ser evitada. Ainda existe a situação do medo da traição, do medo de estar sendo enganado e de que o outro prefira estar com outra pessoa.

Porém, esse problema da infidelidade não pode ser relacionado apenas às redes sociais. Traição existe há muito tempo, muito antes da internet e ela vem como um facilitador para essas situações, não como causa. Por isso, o comportamento do companheiro deve ser observado também fora do mundo virtual. Muitas pessoas pedem ao parceiro que exclua as redes, ou então que lhe diga as senhas, ou até mesmo que façam um perfil juntos, mas não é isso que vai impedir que algo neste sentido aconteça.

2) O que os casais deveriam fazer?

Especialistas e psicólogos apontam que a melhor solução é uma conversa entre os dois para decidir os limites do uso nas redes. Falar sobre qual tipo de foto não gosta que o parceiro compartilhe, sobre o que comentar e o que não comentar, falar quais são seus amigos virtuais, entre outras atitudes simples podem evitar muitas brigas por motivos bobos. Outra indicação é que o parceiro escute o que o outro tem a dizer e se coloque no lugar dele, ao invés de criticar o ciúme ou desconfiança. É preciso usar o bom senso e a compreensão em momentos assim.

Se o casal está enfrentando muitos problemas por causa das redes, então seria o momento de repensar sobre os motivos das brigas: seria mesmo por causa das redes, ou o casal está enfrentando problemas externos? Especialistas recomendam que ambos façam um teste e desativem as redes, para ver se as brigas continuam ou não. Caso parem talvez seja a hora de rever até que ponto as redes sociais são essenciais na vida dos dois. A tecnologia vem para facilitar a vida das pessoas, não para causar problemas.

Fontes:

https://www.sciencedaily.com/releases/2014/04/140407101716.htm

6 Fatos Sobre Telemedicina que Você Precisa Saber

Entenda como a telemedicina vem conquistando mais adeptos a cada dia que passa e por que ela pode ser considerada o futuro. A medicina sofreu uma profunda transformação nas duas últimas décadas. Se analisarmos a maneira como eram feitos os exames médicos há 20 anos e compararmos com as possibilidades que existem hoje em dia, veremos com facilidade a evolução que a medicina experimentou, seja por meio de novas técnicas de tratamento ou por conta de equipamentos mais modernos.

Grande parte desses avanços se deve à telemedicina. É por meio dela que clínicas e hospitais, mesmo com menores condições de investimento e localizados em regiões de acesso mais difícil, conseguem oferecer aos seus pacientes laudos de qualidade em uma velocidade nunca antes vista e a um custo bastante acessível.

Veja abaixo os 6 fatos sobre telemedicina que você precisa saber:

telemedicina avanços na medicina

1 – Uma evolução contínua

Embora a telerradiologia tenha se tornado uma realidade por aqui apenas na última década, é longo o caminho que medicina vem percorrendo para que ela chegasse ao ponto em que hoje se encontra. Oficialmente, podemos considerar o ano de 1985 como um marco para a telemedicina no Brasil, com as primeiras experiências sendo realizadas na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

À época ainda não era possível definir o real potencial da tecnologia como ferramenta de diagnóstico, uma vez que a internet não era uma realidade como é hoje, os equipamentos em geral eram caros e qualidade final ainda deixava a desejar. Havia, entretanto, potencial para que novas ideias fossem exploradas e foi justamente isso o que aconteceu nos anos seguintes.

2 – Estados Unidos são os pioneiros na telemedicina

Os primeiros avanços nesse sentido, como acontece com boa parte das novidades do mundo da tecnologia, ocorreu primeiro nos Estados Unidos. Foi na década de 90 que a internet começou a ganhar corpo e passou a cada vez mais fazer parte da realidade dos ambientes de trabalho. Não demorou para que ela chegasse na medicina, trazendo inicialmente prontuários eletrônicos e centralizando informações sobre pacientes em bancos de dados.

O passo seguinte foi digitalizar os resultados dos exames, usando as tecnologias de armazenamento existentes para eliminar o uso de papel e dispensar grandes arquivos que ocupavam grandes espaços e eram onerosos demais para serem mantidos. Por fim, era a hora do grande passo: iniciar a transmissão de dados e imagens obtidas por meio de exames. Nascia a telerradiologia.

3 – Brasil têm mais vantagens com esse sistema

Para que a telerradiologia se desenvolvesse no Brasil como se desenvolveu nos Estados Unidos, ainda faltava um item importante: infraestrutura de internet. Por aqui, demorou um pouco mais até que a internet de banda larga atingisse níveis de melhor qualidade e estabilidade, tornando pequenos negócios capazes de contratar franquias de dados com velocidade satisfatória de transferência de informações.

Entretanto, quando isso aconteceu, há cerca de 10 anos, o crescimento se tornou expressivo. Clínicas e hospitais passaram a entender que delegar o trabalho de laudar exames a uma empresa especializada poderia ser mais benéfico para todos os envolvidos: os custos de operação diminuam, a velocidade com que os laudos eram entregues aumentavam e qualidade final dos diagnósticos crescia.

4 – Conecta especialistas e hospitais

Nem todas as clínicas e hospitais têm a possibilidade de contar em seu quadro de colaboradores com profissionais do mais alto gabarito. Isso acontece por duas razões: a primeira delas é que bons especialistas, em constante atualização, custam mais caro e para que seja possível pagar o que eles merecem é preciso ter uma alta demanda por exames.

O segundo aspecto diz respeito a localização: é sabido que o número de médicos e profissionais de saúde disponíveis no interior do Brasil, por exemplo, é menor do que aqueles que estão nos grandes centros urbanos. A telemedicina resolveu esses e outros problemas de uma vez por todas adotando um conceito muito simples: ao invés de os profissionais irem até as clínicas e hospitais são os exames que vêm até eles, nas chamadas centrais de telerradiologia.

5 – Central de telerradiologia: a chave do sucesso

Empresas com a DiagRad estão na vanguarda do atendimento em telerradiologia não é por acaso. Para atender a demanda crescente foi criada uma metodologia de trabalho que consegue alinhar qualidade e velocidade sem que isso represente aumento de custos.
Via internet, as imagens de exames obtidas em clínicas e hospitais são enviadas de imediato para uma central de telerradiologia. Lá, dezenas de médicos e técnicos de radiologia estão prontos para receber essas imagens e dar início à confecção dos laudos.

A qualidade é garantida por meio da subespecialização. Um especialista em cabeça e pescoço, por exemplo, ficará responsável por laudar apenas exames dessa região do corpo, garantindo maior precisão na hora de encontrar anomalias.

Como há um grande número de profissionais, o ritmo é contínuo e não praticamente não há fila de espera, uma vez que o atendimento é feito 24 horas. Assim, mesmo exames de urgência, que requerem um resultado quase que imediato, podem ter o seu resultado disponibilizado online em até 15 minutos.

6 – Custos reduzidos

Além da qualidade e da agilidade garantidas, com essa metodologia os custos de operação também são reduzidos em todas as pontas. No estabelecimento de saúde, caem os custos com segurança, servidores e pessoal dedicado a laudar exames. A quantidade de trabalho burocrático também diminui, de forma que clínicas e hospitais podem manter o foco naquilo que realmente importa: um atendimento de qualidade para os seus pacientes em qualquer circunstância.

Veja o vídeo para saber como funciona a telemedicina (2:51):

Autora: Carolina Riffel

6 Mitos e Verdades Sobre o Clareamento Dental Artificial

Entenda como funciona o processo de clareamento dental, o pode deixar os seus dentes com aparência mais bonita e saudável.

Os procedimentos estáticos para deixar os seus dentes mais brancos e com aparência saudável estão na moda. As técnicas de clareamento dental estão cada vez mais acessíveis, de forma que hoje praticamente não há motivos para que você não as adote caso seja recomendado pelo seu dentista.

Apesar da popularização dos procedimentos, ainda há muita confusão e falta de informação por parte dos pacientes. Isso acontece devido a uma série de mitos ou características que podem até acontecer, mas que estão longe de ser rotina na maioria dos casos. Em outras palavras, consequências isoladas não devem ser avaliadas como regras.

Em linhas gerais, quando são utilizados produtos odontológicos de boa qualidade e há orientação de um profissional, dificilmente há alguma chance de as coisas darem errado. Além disso, esse é um tratamento que muitas vezes é coberto pelos planos odontológicos de forma que não há motivos para deixar os seus dentes com aspecto envelhecido se há a oportunidade de clareá-los, não é mesmo?

Nesse artigo, listamos uma série de indagações que estão entre as mais comuns dos pacientes que procuram um consultório odontológico. Mito ou verdade, você descobre agora tudo o que você precisa saber sobre clareamento dental.

Veja abaixo os 6 Mitos e verdades sobre o clareamento dental artificial

clareamento dental mitos

1 – Clareamento dental enfraquece os dentes?

Não é verdade! A ciência médica enumera diversos artigos em pesquisadores evidenciam que não ocorre o enfraquecimento do esmalte e da dentina após as sessões de clareamento. Assim, erroneamente se atribui essa possibilidade ao método. Desde que a técnica se tornou efetiva junto ao público, por volta dos anos 80, houve evolução nos produtos odontológicos usados, de forma que não há risco algum.

A técnica do clareamento com moldeira e gel é apontada como segura e incapaz de influenciar no enfraquecimento dos dentes. Portanto, se você ainda tem algum temor com relação a isso, pode ficar absolutamente tranquilo.

2 – Qualquer pessoa pode fazer clareamento dental?

Sim, pode! O processo de clareamento dental existe para que dentes saudáveis possam ser clareados e ganhem uma melhor aparência. Dessa forma, por conta dos equipamentos odontológicos utilizados nesse processo, não há nenhum tipo de restrição para que os pacientes possam se beneficiar desta técnica.

Os produtos odontológicos utilizados nesse processo, como os géis clareadores, não exercem nenhum efeito sobre as resinas ou porcelanas. Entretanto, há um alerta: existe uma recomendação para que gestantes não façam o procedimento. Além disso, pacientes identificados com doenças gengivais, cáries ou outras patologias bucais também devem evitar o clareamento dental.

3 – É possível fazer clareamento dental sem ir ao dentista?

É possível, mas não é recomendado! Como acontece em qualquer circunstância envolvendo a saúde, seguir a orientação de um profissional de odontologia durante um tratamento é sempre o melhor caminho para se obter resultados mais eficazes. Dessa forma, o dentista poderá acompanhar todas as etapas do processo, do começo ao fim.

Produtos odontológicos vendidos em farmácias, por exemplo, não têm a mesma efetividade daqueles usados em consultórios por profissionais, podendo provocar até mesmo efeitos secundários indesejados. Em alguns casos, os resultados podem ser decepcionantes. Portanto, siga a orientação do seu dentista para maior conforto.

4 – Qual a melhor técnica para clareamento dental?

Em linhas gerais, há duas técnicas de clareamento dental amplamente utilizadas, mas podemos considerar que elas são complementares. Não é usando apenas uma ou outra que você terá os melhores resultados, mas sim combinando ambas. Esse, inclusive, é dos fatores pelos quais muitas pessoas acabam não vendo bons resultados ao tentarem fazer o procedimento sem orientação.

A primeira parte do processo deve ser feita no consultório. Recomenda-se três sessões de 60 minutos, utilizando-se de géis clareadores à base de peróxido de hidrogênio para manchas genéticas. Esses géis podem ou não ser ativados por laser ou LED. Já a segunda parte do tratamento pode ser concluída em casa, com o uso da moldeira. Nela o paciente coloca um gel clareador à base de peróxido de carbamida, durante um período de 14 dias.

5 – Alguns alimentos e bebidas devem ser restringidos durante o tratamento

Sim, é verdade. Para que você possa obter melhores resultados, é importante seguir à risca as orientações do seu dentista. Entre elas, em geral é possível verificar algumas relativas a hábitos de saúde e alimentação. Fumar, por exemplo, pode deixar os seus dentes amarelados, dificultando o processo de clareamento.

Além disso, recomenda-se ainda não tomar café, vinho, suco de uva, chás escuros e refrigerantes à base de cola (como Coca-Cola ou Pepsi), pois eles têm maiores chances de manchar os seus dentes. Alimentos com pigmentos fortes, como açaí, molho de tomate e beterraba também podem resultar no mesmo problema, portanto devem ser evitados nesse período.

6 – O clareamento dental faz com que os dentes fiquem mais sensíveis

Sim, é verdade, mas esse efeito não dura muito! Durante o tratamento, lá pelo quarto ou quinto dia é possível que seus dentes fiquem um pouco mais sensíveis, especialmente quando em contato com líquidos frios. Entretanto, são raros os casos em que há dor e essa sensibilidade acima da média costuma desaparecer com o passar do tempo.

Para que nenhum problema aconteça, é se suma importância que o seu dentista utilize apenas produtos odontológicos de boa procedência, produzidos por fabricantes consagrados no mercado. Géis com acidez muito alta (pH baixo) podem clarear pouco e deixar os dentes mais sensíveis do que o necessário.

Autora: Carolina Riffel

10 Bares que Bombam na Noite Paulista

São Paulo é uma cidade com 12 milhões de habitantes cheia de diversidades. Com tantos gostos e pessoas diferentes não é difícil encontrar bares e lugares atraentes para se divertir. A noite paulistana sempre se reinventa e há inúmeros lugares da cidade para conhecer, tem opção para todo mundo.

Escolhemos os 10 bares mais atraentes do último ano.

1) Banana Café

10 Bares que Bombam na Noite Paulista - Banana Café

O Banana Café possui um ambiente agradável e aberto, o design rustico é baseado nos bares criados nos anos 90, a decoração é assinada pelo designer alemão Rudof Piper. O cardápio tem uma grande variedade de petiscos, drinks e cervejas. É um ótimo lugar para uma reunião de amigos.

Horário – Terça-feira a domingo, das 12h à 1h
Localizaçao – Rua Jerônimo da Veiga, 198 – São Paulo, SP

2) Bar Pitico

10 Bares que Bombam na Noite Paulista - Bar Pitico

Inaugurado em 2015, o Bar Pitico é dividido em cinco conteiners divididos entre a cozinha, um bar de drinks e outro de cervejas. Uma parte é um espaço aberto para mesas, show e atividades culturais e um escritório. Kebabs de falafel, kafta, torta de zebra, Aperol Spritz drink e outras variedades. O Pitico é um excelente lugar para se sentir na praia.

Horário – Segunda-feira, das 18h à 00h / Terça-feira a domingo, das 12h à 00h
Localização – Rua Guaicui, 61 – Largo da Batata – São Paulo, SP

3) São Paulo Tap House

10 Bares que Bombam na Noite Paulista - Tap House

A São Paulo Tap House possui uma das maiores vitrines de cervejas artesanais brasileiras. São 40 torneiras à disposição que podem ser degustadas em um ambiente muito atraente. Petiscos, mini bolinhos, tábuas de frios, são acompanhamos ótimos. O Bar é iIdeal para quem gosta de uma cerveja artesanal.

Horário – Terça-feira, das 18h ás 00h / Quarta a quinta-feira, das 18 à 1h / Sexta-feira à sábado, das 12h à 1h / Domingo, das 12h às 22h30
Localização – Rua Girassol, 340 – São Paulo, SP

4) Vaca Véia

10 Bares que Bombam na Noite Paulista - Vaca Véia

Com um ambiente divertido o Vaca Véia é para você que busca um happy hour descontraído. O lugar lata com facilidade então chegue cedo e garanta sua mesa, ou beba em pé, muito comum entre os clientes.

Horário –  Diariamente, das 12h à 1
Localização – Rua Manuel Guedes, 190 – São Paulo, SP

5) Gràcia Bar

Um pedacinho de Barcelona em São Paulo. O Gràcia Bar possui inspiração catalã e está inspirado na modernidade paulista. O cardápio possui uma variedade de petiscos espanhóis. As sangrias fazem muito sucesso. Aproveite o ambiente agradável e os lounges temáticos.

Horário – Terça a sexta-feira, das 18h às 4h / Sábado, das 12h às 4h / Domingo, das 12h à 1h
Localização – Rua Coropes, 87 – São Paulo – SP

6) Karavelle Brewpub

10 Bares que Bombam na Noite Paulista - Karavelle Brewpub

Karavelle Puc é ideal para os amantes de cerveja puro malte. Possui três ambientes diferentes, com os barris de cerveja expostos que deixam o ambiente ainda mais interessante. Se você é apaixonado por cerveja, o pub é um excelente lugar para ir com os amigos.

Horário – Terça a quinta-feira, das 17h às 23h45 / Sexta-feira, das 17h à 1h / Sábado, das 13h à 1h / Domingo, 17h às 13h
Localização – Alameda Lorena, 1784 – São Paulo, SP

7) Brexó Bar e Cozinha

10 Bares que Bombam na Noite Paulista - Brexo Bar

Cheio de opções, o Brexó Bar e Cozinha é um bar movimento e com objetos antigos e usados. A fachada envidraçada é um convite atraente para porções e bebidas que variam de cervejas nacionais e internacionais, além de drinks exclusivos.

Horário – Terça a sexta-feira, das 17h até o último cliente / Sábado e domingo, das 12h até o último cliente
Localização – Rua Tabapuã, 1470 – São Paulo, SP

8) Sarau Fusion Cuisine

10 Bares que Bombam na Noite Paulista - Sarau

Com um ambiente sofisticado e badalado, o Sarau Fusion traz um ambiente agradável e intimista com um super bar, longe e restaurante. Oito drinks especiais são preparados especialmente, além da cozinha detalhada. O Sarau é um bar da classe alta paulista.

Horário – Diariamente, das 18h às 4h
Localização – Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4764 –  São Paulo, SP

9) Boteco São Conrado

10 Bares que Bombam na Noite Paulista - São Conrado

Um bar descontraído com ambiente praiano e diferenciado para um público que gosta de um lugar tranquilo. Petiscos do mar, chopes e drinks refrescantes fazem parte do cardápio. O Bar possui uma cerveja própria e uma churrascaria. O Boteco possui inspiração carioca, com muito estilo.

Horário – Segunda a quinta-feira, 17h às 2h / Quinta e sexta-feira, das 17h às 3h / Sábado e domingo, das 12h às 3h
Localização – Rua Aspicuelta, 51 – São Paulo, SP

10) Kraut

10 Bares que Bombam na Noite Paulista - Kraut

Com um ambiente pequeno, minimalista e sofisticado, o Kraut possui inspiração alemã. Preços acessível é uma das características principais. Os drinks clássicos, chopes artesanais são exclusivos do barman do bar. É um ambiente cheio de simpatia.

Horário – Sexta-feira a sábado, das 18 à 00h
Localização – Rua Barão de Tatuí, 405 –  São Paulo, SP

Fontes:

https://www.tripadvisor.com.br/

https://www.obaoba.com.br/sao-paulo/bar/

8 Aplicativos para Fazer Exercícios sem Sair de Casa!

Quem não gostaria de perder peso e ganhar condicionamento físico direto de sua casa, sem gastar horas na academia? Todo mundo, não é mesmo? Pois saiba que, com o avanço da tecnologia, hoje em dia é possível conseguir esta proeza através de aplicativos que podem ser baixados gratuitamente, além de você mesmo optar pelo tipo de exercício desejado, que vão desde musculação até yoga.

Basta querer e se mexer, sem usar aquelas desculpas de sempre como “não tenho tempo”, “não tô afim de sair de casa” ou “não tenho dinheiro para pagar uma academia”. Porém, mesmo sendo em casa, os exercícios devem executados com cuidado, lembrando que estes aplicativos não substituem a supervisão e acompanhamento de um treinador.

Veja a seguir 8 dicas de aplicativos para fazer exercícios sem sair de casa:

8 Dicas de Aplicativos para Fazer Exercícios sem Sair de Casa!

1) Nike Training Club

Este aplicativo é mais voltado para as mulheres e contém vários circuitos de exercícios pré-determinados, onde você pode contar com fotos, áudios e vídeos explicativos (passo-a-passo) e detalhados. Você escolhe o nível em que quer começar (iniciante, intermediário e expert) e os treinos levam geralmente de 15 a 45 minutos.

O Nike Training Club está disponível gratuitamente para as plataformas iOS e Android. Com ele você obtém resultados excelentes como se tivesse freqüentando uma academia.

2) 30 Days Fitness Challenge (30 Dias de Desafio Fitness)

O 30 Days possibilita a realização de exercícios no tempo de 1 mês, sendo que inicialmente você fará o exercício proposto pelo tempo que conseguir e depois a intensidade vai sendo dificultada, com objetivo de você ganhar resistência.

Assim, haverá uma rotina de treino em 30 dias e é você quem escolhe o exercício de sua preferência. Este aplicativo também está disponível gratuitamente nas plataformas iOS e Android.

3) Sworkit Lite

É um aplicativo considerado um personal trainer, uma vez que possui muitos exercícios e vários tipos de treinos personalizados, variando de 5 a 60 minutos e vai desde exercícios de força, resistência e alongamento, até mesmo yoga.

O Sworkit Lite mostra o tempo em que o exercício deve ser realizado, além de apresentar vídeos demonstrativos de cada atividade. Com ele, você pode salvar seus treinos e os resultados obtidos ao longo do tempo. Este aplicativo está disponível gratuitamente nas plataformas iOS e Android.

4) 7 Minute Workout Seven (7 Minutos de Treino)

Este aplicativo é interessante para aquelas pessoas que não gostam de treinar por muito tempo, durante apenas 7 minutos. Mesmo durando pouco tempo, ele é dinâmico, contando com mais de 200 exercícios diários e indicando o tempo de realização e de pausa através de um cronômetro, além de imagens e voz explicando detalhadamente cada execução.

O 7 Minute Workout Seven pode ser baixado gratuitamente nas plataformas iOS, Android e Windows Phone. A ideia deste aplicativo é justamente a realização de atividades de alta intensidade, em que há maior gasto calórico e melhor condicionamento físico.

5) Daily Ab Workout (Treino Diário de Abdome)

É focado em atividades diárias de abdominais através de imagens. Neste aplicativo, disponível gratuitamente para iOS e Android, é possível pausar o exercício para repeti-lo quando quiser ou se precisar checar se está fazendo-o corretamente. Você também consegue deixar uma música de fundo para dar aquela energia no treino.

Caso queira focar em outras partes do corpo, além do abdome, você pode baixar também o Daily Workouts Free (que conta com 50 atividades para uma parte do corpo ou para ele todo e está disponível para Android) ou o Daily Cardio Workout (disponível para iOS, Android e Windows Phone, que conta com atividades cardiovasculares através de vídeos para melhorar o condicionamento físico).

6) Workout Trainer

Disponibilizado gratuitamente para as plataformas iOS e Android, o Workout Trainer conta com uma série de atividades que ajudam, através de vídeos e áudios, a condicionar o corpo, tonificar músculos e perder peso. Você pode também receber dicas de profissionais, metas e rotinas de treinos, porém, alguns precisam ser comprados.

7) Daily Yoga

O Daily Yoga, ou Yoga Diário, possibilita, através da música, exercícios de yoga que duram de acordo com o nível, modelando, relaxando e eliminando o estresse do organismo e da mente, além de aumentar o nível de concentração / consciência corporal e melhorar a flexibilidade e a respiração. Está disponibilizado tanto para iOS quanto para Android, gratuitamente.

Outros aplicativos também voltados para a prática do Yoga e bem recomendados são o Pocket Yoga (que, através de imagens e voz, possibilita você criar até 27 programas de exercícios regularmente de até 150 posturas, também variando conforme o nível e estando disponível para iOS e Android) e o Yoga Poses Instructor Lite (que conta com aulas completas de mais de 100 posturas, variando de acordo com o nível e duração, também podendo ser baixado pelo iOS ou Android).

8) 5 Minute Pilates Workout

Este aplicativo, disponibilizado gratuitamente para Android e iOS, utiliza um sistema de atividades de Pilates para todo o corpo, através de imagens, onde você pode repetir o passo-a-passo até decorá-las, para depois poder realizá-las com mais calma. Assim, com o app Pilates, você conseguirá tonificar seus músculos, desenvolvendo coordenação, flexibilidade, equilíbrio, força e resistência corporal, além de reduzir o estresse.

Às Vezes Fico muito Eufórica e Outras Vezes muito Deprimida. Por quê?

Às vezes você percebe que fica muito eufórica e outras vezes deprimida? Por que isso acontece? Atenção, pois pode indicar um distúrbio afetivo conhecido como Transtorno Bipolar. E como identificar se realmente você tem este problema ou não? Tudo depende dos sintomas, gravidade e freqüência com que eles ocorrem.

Confira agora o porquê isso acontece e como se tratar desse problema:

Às Vezes Fico muito Eufórica e Outras Vezes muito Deprimida. Por quê?

1. Oscilação de humor entre ficar eufórica e deprimida: o que significa?

Se você apresenta períodos alternados entre depressão e euforia (uma excitabilidade extrema, ou mania como é chamada pelos especialistas da área) pode ser uma forte indicação de um Transtorno Bipolar. Essas oscilações de humor podem ocorrer rapidamente, serem curtas ou longas, durando dias, semanas ou meses. Cada fase também pode durar entre 3 a 6 meses em média ou até se apresentarem ao mesmo tempo. Neste transtorno, pensamentos e comportamentos são intensos e mudam drasticamente.

Para exemplificar, uma pessoa na fase depressiva pode não querer sair da cama, punindo a si mesma, com falta de energia e frustrada sobre sua vida, enquanto na fase da mania, ela pode sentir uma grande excitação após dormir poucas horas e sair para fazer compras, gastando muito dinheiro de forma impulsiva. A pessoa gasta tanta energia na fase maníaca que se esgota, levando-a a um estado depressivo e gerando danos em todas as áreas da vida (pessoal, trabalho, etc).

2. Mas por que isso acontece comigo?

Se realmente seu problema for um transtorno bipolar, certas causas podem ter levado você a apresentar esse problema, que podem ser tanto externas (causas genéticas e biológicas) como internas (causas psicológicas e ambientais). Então fique atenta se você possui ou sofre de:

  • Predisposição genética, ou seja, parentes com histórico do transtorno bipolar;
  • Mudanças físicas no cérebro, neurotransmissores e hormônios em desequilíbrio;
  • Estresse excessivo;
  • Experiências traumáticas, como, por exemplo, abuso sexual, luto, mudanças repentinas na vida (mudar de casa, casar, perder um emprego etc);
  • Efeito colateral de certos medicamentos, como os antidepressivos, inibidores de apetite e cafeína em excesso, por exemplo;
  • Abuso de álcool e outras drogas (álcool e calmantes podem causar depressão; cocaína e ecstasy podem levar à euforia / mania).

O transtorno bipolar pode acometer tanto homens como mulheres em qualquer idade, porém, é mais comum em adolescentes ou jovens adultos, geralmente entre 15 e 25 anos.

3. Às vezes você percebe que fica muito eufórica e outras vezes deprimida? Por que isso acontece?

Como já citado anteriormente, as duas fases, maníaca e depressiva, podem ocorrer simultaneamente ou rapidamente uma após a outra, durando dias, semanas ou meses.

Mas quais sinais indicam uma euforia (mania) e quais indicam depressão?

A) Fase da Mania (Euforia): dormir muito pouco; distrair-se com facilidade; perda de controle; impulsividade; compulsão por alimentos ou bebidas alcoólicas e drogas; gastos excessivos; ritmo enérgico exagerado; envolvimento em experiências perigosas / comportamentos de risco; discernimento diminuído; fala rápida e excessiva; hiperatividade; sentimento de poder e superioridade; agitação, agressividade, irritação e impaciência; delírios e alucinações (somente em casos graves).

B) Fase Depressiva: falta de energia, fadiga, desânimo e tristeza, com desinteresse nas atividades anteriormente prazerosas; isolamento; dificuldade de concentração e memória; perda ou alto ganho de apetite; sentimentos de: irritabilidade, inquietação, inutilidade, vazio, culpa e desesperança; pensamentos suicidas ou autodestrutivos; auto-estima baixa; problemas do sono (dormir demais ou insônia); diminuição da libido; lentidão física e mental; fala lenta, arrastada; dores sem explicação aparente.

4. Como saber se tenho ou não um transtorno bipolar?

O que diferencia uma euforia normal de uma patológica é que a normal é aquela sentida quando se está muito feliz, quando se conquistou algo, como um emprego, um prêmio ou uma festa muito esperada que está por vir, por exemplo. Já euforia patológica é desproporcional diante dos fatos, sem justificativa para agir daquela forma impulsiva e ilógica, onde há comprometimento dos pensamentos e do comportamento.

O mesmo vale para algumas situações onde parecemos deprimidos, tristes e cansados. É normal passarmos por isso em alguns momentos de nossas vidas, mas para ser considerado normal é necessário que haja um motivo real para que essa sensação ocorra e que seja de forma passageira. Do contrário, os sintomas persistem e se tornam parte de um transtorno afetivo.

Mudanças de humor podem ocorrer em qualquer fase da vida, porém, apenas um especialista poderá identificar o transtorno bipolar. Para diagnosticá-lo, é necessário procurar um médico psiquiatra. Ele solicitará alguns exames (físicos e laboratoriais, como de sangue, por exemplo) e fará alguns testes (análise psicológica) para confirmar o quadro psicopatológico e eliminar qualquer suspeita de outras doenças. Além disso, haverá uma análise de sua história familiar e de sua saúde durante a vida.

5. Como faço para me tratar deste problema?

Geralmente, o tratamento para transtorno bipolar é realizado por uma equipe multidisciplinar, composta por médico psiquiatra, médico neurologista e psicólogo, e pode durar um longo tempo, até mesmo anos, dependendo da gravidade e da evolução de cada pessoa.

O tratamento então vai consistir em: uso de medicamentos para controlar as oscilações de humor (estabilizadores de humor, antipsicóticos, anticonvulsionantes, ansiolíticos e antidepressivos), psicoterapia (que te ajudará a lidar com este problema e mudar seu comportamento diante das crises de euforia e depressão), mudança de estilo de vida (ter relacionamentos saudáveis, procurar apoio, manter o estresse controlado, monitorar o humor, praticar exercícios físicos, ter uma dieta equilibrada, dormir bem e deixar vícios) e, em casos mais graves, hospitalização (indicada caso você possua comportamentos de risco para si mesma ou para outra pessoa) e reabilitação (indicada se você for dependente de álcool e outras drogas).

Se o médico então indicar medicamentos para seu caso, saiba que eles são controlados, sob prescrição médica. Portanto nunca se automedique e siga as orientações médicas corretamente.

Fonte:

https://www.nimh.nih.gov/health/topics/bipolar-disorder/index.shtml