arca de noe

A Arca de Noé é uma famosa passagem bíblica, uma das mais conhecidas do Antigo Testamento no livro de Gênesis. Nela é contada a história de Noé, que foi escolhido por Deus para construir uma enorme arca. Na passagem, Deus pediu a Noé que abrigasse sua família e um casal de animais de cada espécie, pois Ele mandaria um dilúvio a terra devido a maldade do homem. Deus poupou Noé por ser o homem mais puro de sua geração.

Muitos consideram apenas mais uma história bíblica, uma mera parábola escrita para reafirmar o temor que o homem deve a Deus, e questionam a missão de Noé. Mas ignoram evidências encontradas nos dias atuais que coincidem muito com a passagem bíblica. Muitos cientistas, arqueólogos e historiadores, se propuseram a estudar tais alegações feitas.

Neste artigo iremos falar sobre as evidências surpreendentes que comprovam a existência da Arca de Noé.

1) A Descoberta da Arca de Noé no Monte Ararate

arca de noe 3

De acordo com o relato descrito na bíblia, sobreviveram ao dilúvio apenas quem estava a bordo da arca. Ao fim da chuva que durou 40 dias e 40 noites e inundou a terra a mais de 20 pés de altitude, as águas baixaram “e a arca descansou nas montanhas do Ararate”.

Na Turquia há um monte chamado Ararate. Esse monte, foi e ainda é alvo de várias pesquisas feitas com intuito de encontrar alguma evidência da arca do dilúvio.

Uma impressionante descoberta que inspirou várias pesquisas posteriores, aconteceu acidentalmente em 1959, quando o capitão do exército turco, Llhan Durupinar, ao examinar algumas fotografias da Força Aérea tiradas durante uma missão de mapeamento, descobriu uma formação rochosa bastante incomum e estranha que se assemelha a uma embarcação.

Já familiarizado com a história bíblica, resolveu não tirar conclusões precipitadas e enviou o negativo fotográfico de sua descoberta a um famoso especialista em fotografia chamado, Dr. Brandenburger.

Encarregado de descobrir as bases de mísseis cubanos por meio de fotos de reconhecimento durante a era Kennedy, Brandenburger, após estudar a foto detalhadamente, concluiu: “Eu não tenho dúvida, que esse objeto é um navio. Em toda a minha carreira, eu nunca vi algo parecido”.

No ano de 1960, a revista LIFE publicou uma reportagem acompanhada com uma imagem do local da descoberta de Durupinar, intitulada: “Arca de Noé?”. Nesse mesmo ano, o Capitão Durupinar e um grupo de americanos resolveram ir até o local. Ficaram um dia e meio para realizar pesquisas, com a esperança de encontrar algum artefato que pudesse supostamente provar a teoria de que ali se encontrava a Arca de Noé ou algum navio do tipo.

Acabar com o zumbido no ouvido

Escavações foram feitas, mas não foi encontrado nada conclusivo, logo voltaram atrás nas afirmações e alegaram ser uma formação rochosa natural. A maior parte da mídia afastou-se, e não falaram mais no assunto. Temporariamente.

2) Os estudos de Ron Wyatt

arca de noe 4

Em 1977, O famoso arqueólogo Ron Wyatt solicitou permissão oficial para visitar o local e fazer uma investigação mais aprofundada.

A exploração de Wyatt e de sua equipe de pesquisadores e arqueólogos durou vários anos, eles usaram detectores de metal, radares para scanear a superfície e estudos químicos. Wyatt obteve resultados surpreendentes e inegavelmente verídicos, logo afirmou o que todos não esperavam: Ali estava a Arca de Noé. As evidências que Ron Wyatt encontrou, surpreendeu até mesmo os pesquisadores mais céticos.

Vale lembrar que este objeto, levando em conta que realmente é arca e que já se passaram muitos anos, certamente a madeira petrificou com o tempo. O material que era orgânico foi substituído por minerais da terra, permaneceram apenas o formato e os traços característicos da arca.

Talvez a pesquisa feita por Durupinar nos anos 1960, tenha falhado por conta de não terem se atentado a esse detalhe.

  • Largura

Durante a primeira parte da pesquisa os pesquisadores mediram o objeto como um todo e constataram que ele possui uma distância entre a proa e a popa de 515 pés. A estrutura possui uma largura média de 50 côvados, ou seja, as mesmas medidas que são mencionadas na bíblia referente a arca.

  • Partes da arca

Logo a direita perto da popa, há quatro protuberâncias verticais salientes, que foram apontadas como sendo as “nervuras” do casco.

Na parte da frente a bombordo, há o que parece ser um único reforço, que se projeta para fora da terra.

  • Por baixo da terra

Por meio de um radar conhecido como Radar de Penetração, capaz de identificar objetos em baixo do solo, os pesquisadores conseguiram identificar a existência de algo sólido e perceberam que havia de fato uma estrutura debaixo da terra.

  • Artefatos

Utilizando o mesmo radar, Ron Wyatt, descobriu alguns objetos curiosos que foram escavados e mandados para análise laboratorial. Após a averiguação, os objetos foram identificados como sendo um esterco petrificado de algum animal, um chifre petrificado e um pedaço de pelo de gato.

Ainda foram encontrados outros objetos nas escavações, que após análise feita no laboratório, constataram que eram pedaços de madeira petrificadas, e que possuíam pregos embutidos nela. É importante dizer que não há arvores no Monte Ararate, o que descarta totalmente a possibilidade de a origem da madeira ser de uma arvore próxima.

Acabar com o zumbido no ouvido

3) Conclusão

Todos esses objetos encontrados durante a pesquisa de Ron Wyatt, podem confirmar devidamente que a Arca de Noé se encontra no local. Vários pesquisadores e cientistas no geral, se colocaram contra as alegações feitas com explicações não muito convincentes, pois não refutavam inteiramente e não ofereciam uma explicação óbvia para tal descoberta.

Mesmo depois dos avanços tecnológicos e científicos, ainda é possível afirmar que a Arca de Noé pode ter existido e se encontra no Monte Ararate, Turquia.

Saiba mais sobre as evidências da Arca de Noé neste incrível documentário a seguir:

 

Fonte:

http://www.viewzone.com/noahx.html

http://www.snopes.com/religion/noahsark.asp

 


Equipe Biosom

contato@biosom.com.br