Como Saber Se Estou Grávida? Sintomas Mais Comuns de Gravidez

Como Saber Se Estou Grávida? Confira os Sintomas Mais Comuns!

A gravidez em si é um período emblemático, e ter a dúvida se está ou não grávida pode ser angustiante. Há mulheres que simplesmente sentem que estão, já outras não sentem nada e, acabam descobrindo após algumas semanas. E nada melhor que ter a certeza para eliminar a dúvida.

Uma das formas mais eficazes de confirmar se está grávida é fazendo um simples teste de farmácia, que possui 99% de eficácia, já o de sangue 12 dias após o período fértil, antes mesmo da menstruação atrasar.

Questões devem ser levadas em consideração como: os métodos contraceptivos estão em dia? Tive relações sexuais sem proteção? A menstruação está realmente atrasada? Quantos são os dias de atraso? E as respostas devem ser lógicas, sem suposições já que podem gerar ainda mais dúvidas.

Definitivamente é impossível saber se está grávida no dia seguinte após a relação sexual – já que o óvulo fertilizado demora de 7 a 14 dias para se implantar no útero. Saiba mais sobre o universo da gravidez e como saber se está grávida abaixo:

Período Fértil

O período fértil dura cerca de seis dias e, acontece até mesmo na menopausa. Começa entre 10 e 14 dias após o primeiro dia da menstruação, mas além disso há sinais que o corpo dá.
Vale lembrar que o período fértil é o momento certo para quem quer engravidar, pois as chances são maiores. Seus sintomas são: emocional instável, alta da libido e apetite, cólicas e secreção vaginal – no período fértil a vagina expele uma secreção transparente, parecido com clara de ovo crua.

Portanto, faça as contas, se você teve relações sexuais sem proteção as chances são bem maiores.

Fatores de risco para uma possível gravidez

Não é nenhuma novidade todas as situações prováveis de se gerar gravidez, não é mesmo? E a mais óbvia delas é com certeza ter relações sexuais sem nenhum método de proteção, e nem mesmo utilizar a pílula do dia seguinte para eventuais emergências. Mas há outras situações de risco que a maioria das pessoas não se dão conta de que estão suscetíveis a engravidar. São elas:

Interrupção do coito: Quando o homem retira o pênis da vagina momentos antes de efetivamente ejacular. Muita gente faz isso e esse método inseguro já foi usado por muitos indivíduos antigamente. O que poucos sabem é que o homem libera um líquido pré ejaculatório, que embora raramente tenha a presença de espermatozoides, isso não é impossível de acontecer. Se conter algum esperma nesse líquido, a chance de a mulher engravidar mesmo com a ejaculação na vagina tenha sido interrompida é muito grande.

Ejacular na região da coxa ou da virilha: engravidar nesse caso é mais improvável ainda, porém pode ser que aconteça. Quem não quer um filho na hora errada precisa estar ciente de todos os riscos e prevenir para que nada saia de forma precipitada.

Introduzir dedo na vagina: Se o homem ejaculou e depois continuou a fazer carícias na mulher, como introduzir o dedo na vagina, se esse dedo estiver contaminado com espermas da ejaculação poderá contribuir para que o espermatozoide entre e procure o óvulo para ser fecundado. Essa situação é ainda mais rara do que as anteriormente citadas, mas existe sim uma pequena chance de uma gravidez surgir daí.

O ideal não é tentar pensar nas situações que pode levar ou não a uma gravidez. O ideal é simplesmente definir com ajuda de um médico, o método de proteção que mais funcione para você e usá-lo para evitar a gravidez em todas as hipóteses. Enfatizando que não devemos nos preocupar apenas com uma gravidez indesejada, mas também com o risco de se contrair qualquer doença sexualmente transmissível.

Em que momento começa a aparecer os sintomas de uma gravidez?

Quem acredita que é possível descobrir a gestação logo entre os primeiros dias está enganado. E isso ocorre porque o processo de fecundação do óvulo é um acontecimento livre de sintomas explícitos, tornando-se dessa forma totalmente improvável saber se está ou não grávida logo nesse processo. Mas existem alguns sintomas que a mulher acaba sentindo e que pode indicar a gravidez, esses sintomas geralmente aparecem nas primeiras semanas. São eles:

  • Cólica na região abdominal;
  • As mamas ficam sensíveis;
  • A libido aumenta;
  • Ocorrer mudanças no muco da vagina.

Os sintomas iniciais costumam aparecer após uma ou duas semanas do óvulo ter sido fecundado, o que indica que dá para notar logo no segundo bimestre de gestação. Essa é a hora em que o embrião se instala na região do útero. E entre esse processo até a décima terceira semana, acontece um aumento elevado de HGC, estrogênio, progesterona e de muitos outros hormônios.  E são esses hormônios, que multiplicados em quantidade, serão os responsáveis por provocar os sintomas que a mulher começara a sentir em decorrência da gravidez.

Vale enfatizar que na maioria das mulheres, os primeiros sinais da gravidez podem se confundir muito com possíveis incômodos que ocorrem no período que antecede a menstruação. Em vista disso é tão difícil descobrir a gravidez com muita antecedência e aliás, quem não está de fato se programando para ter um bebê, raramente fica atento aos sinais que o seu próprio corpo acaba dando e uma vez que tais sinais se confundem com sintomas pré-menstruais, raramente uma mulher logo descobre a gravidez precocemente.

Sintomas da primeira semana de gravidez

Os primeiros 7 dias de gravidez são os mais difíceis de notar sintomas. O corrimento rosa é um dos maiores indícios junto com a dor e cólica abdominal. O corrimento rosa significa que o óvulo foi fecundado.

Inchaço e cólica abdominal também é sinal de um óvulo fecundado, já que o aumento do dluxo sanguíneo faz com que o útero cresça.

Acabar com o zumbido no ouvido

Outros sintomas que identificam é a aversão a cheiros fortes, cansaço fácil, vai parecer que qualquer coisa precisará de um enorme esforço para fazer, seios sensíveis e inchados também são um sinal claro. Os clássicos enjoos não são todas as mulheres que sentem, os matinais podem vir tão fortes que geram vômitos.

Quais os sintomas mais comuns de gravidez?

Como Saber Se Estou Grávida? Confira os Sintomas Mais Comuns de Gravidez!

Nem toda mulher irá sentir todos os sintomas que aqui serão apresentados, isso irá variar conforma o perfil de cada uma. Mas reunimos aqui os vinte sintomas mais frequentes. Se você já está desconfiada e conseguir notar que está com boa parte dos sintomas, não hesite em procurar um médico rapidamente:

  • Sangramento na região da vagina;
  • Menstruação atrasada;
  • Cólica ou dor na região do abdômen;
  • Seios com aparência alterada;
  • Sensação de náusea e ocorrência de vômitos;
  • Abdômen inchado;
  • Constipação na região do intestino;
  • Cansaço frequente e sono fora do normal;
  • Vontade de urinar constantemente;
  • O apetite aumenta consideravelmente;
  • Mudanças no paladar;
  • Enjoos ao sentir odores intensos;
  • Aumento de gases;
  • Tontura;
  • Oscilações no humor;
  • Cefaleia;
  • Aparecimento de acnes.

Falta de sintomas

Uma gravidez causa diversas mudanças no corpo de uma mulher. Muitas se sentem simplesmente diferentes, mesmo sem a presença de sintomas. Os sintomas são causados pelo aumento dos hormônios, a progesterona e o estrogênio. A falta de sintomas é normal, o que pode acarretar em sintomas graves é o psicológico, a ansiedade pode agravar qualquer tipo de sintoma.

Como ocorre os sintomas mais comuns de gravidez?

Agora que você tem uma noção dos principais sintomas de gravidez, que apresentamos no tópico anterior, a seguir iremos destrinchar melhor os mais comuns, para que você possa compreender melhor.

De início, caba ocorrendo um pequeno sangramento na vagina logo no começo da gravidez, mas é bem discreto e a maioria das mulheres não detectam esse sinal como um sintoma, deixando de lado. A partir do instante em que o óvulo passa pelo processo de fecundação, transformando-se em um zigoto, que é a primeira fase que o embrião passa, se desloca até a trompa para chegar efetivamente no útero. Essa “longa caminhada” do zigoto dura entre seis e doze dias, e é no momento que ele se instala no útero da mulher que surge o sangramento do útero, que como mencionamos anteriormente se expõe com um discreto sangramento da vagina, que pode até ser imperceptível.

Esse sangramento pode durar por um período de até três dias e em vista disso a mulher pode acabar sentindo cólicas na região do abdômen, que por vezes costuma a surgir perto da época da menstruação e por isso a maioria também desconsidera esse sinal como um sintoma de gravidez.

Sintomas decorrentes do segundo atraso da menstruação

Em vista do fato de o sangramento ser raramente percebido como um sintoma de gravidez pelas mulheres, a maioria só descobre após o atraso da menstruação, pois é esse fator que leva elas a buscarem testes para confirmar ou não a possível gestação. Entretanto, são raras as mulheres que tem um ciclo menstrual certinho. A maioria é irregular e dificilmente também consegue saber se a menstruação está ou não atrasada e ainda, tem mulheres que não ovulam em determinados meses, que é o que chamamos de período de anovulação.

Aliás, é importante saber que nem sempre o atraso menstrual indica uma possível gravidez. Situações como estresse, problemas com infecção, mudança de método anticoncepcional, mudanças no peso, cansaço elevado e muitos outros podem alterar o ciclo e causar o temido atraso. Entretanto, se você teve alguma relação sexual desprotegida, descarte essas hipóteses e verifique primeiro se de fato você não está grávida.

1) Cólica e dor na região do abdômen como sinais

No início da gestação também é provável que se sinta cólicas ou dores localizadas na região do abdômen. A mulher se sente inchada e ainda apresenta todos os sinais da pré-menstruação o que torna ainda mais difícil desconfiar de uma possível gravidez. A dor geralmente surge entre as primeiras semanas da gestação.

2) Dor na região dos seios

Esse sintoma é bem comum nas gravidinhas de plantão e pode surgir no início, entre a três primeiras semanas decorrentes da fecundação efetivamente realizada. A dor é bastante incômoda, pois os seios ficam supersensíveis e qualquer pequeno toque já causa desconforto na mulher, incluindo tarefas básicas como simplesmente colocar o sutiã. Algumas das futuras mamães notam esse sintoma primeiro, pois nem todas apresentam o sangramento inicial nem mesmo notam atraso na menstruação.

3) Os seios ficam maiores

Sensibilidade mamária a parte, as grávidas também notam aumento da região dos seios e as glândulas das mamas se desenvolvem para justamente se adequarem ao próximo período de amamentação que virá logo depois da gestação se finalizar. Esse aumento costuma a ser notada depois de uma ou duas semanas do momento em que a sensibilidade na região começa a aparecer.

4) Seios com aparência alterada

Os seios das mulheres também começam a ter sua aparência modificada em decorrência da elevada quantidade de hormônios que começa a se produzir no período gestacional. Geralmente os mamilos escurecem e podem surgir veias em volta dos seios também. Além disso, tais mudanças só desaparecem com o fim do período de amamentação.

Também pode aparecer umas espécies de nódulos na região das auréolas, conhecidos como tubérculos de Montgomery. Eles têm a capacidade de produzir uma espécie de secreção que tem por finalidade manter a lubrificação tanto das aureolas como também dos mamilos. No início, esses pequenos nódulos não são tão visíveis. É possível nota-los melhor na medida em que o seio da mulher vai crescendo ao longo do período da gravidez.

5) Sentir náuseas e possivelmente vomitar

Por volta da sexta semana, a grávida pode sofrer com náuseas e vômitos, visto que são sintomas bem comuns durante o primeiro trimestre. Porém, nem todas as mulheres passam pelo início da gestação com tais sinais. Elas podem sentir ambos os sintomas na quarta ou na quinta semana de gravidez também.

As náuseas, bem como os enjoos não prologam por toda a gravidez. No terceiro trimestre tendem a desaparecer e na maioria dos casos, já na décima segunda semana eles começam a ficar bem melhores e quando chega na décima oitava, mais noventa por cento das gestantes já não sentem mais nenhum tipo de enjoo nem mesmo a náusea.

Os enjoos, por mais comuns que sejam, podem se apresentar de uma forma muito prejudicial para a saúde da mãe e do filho, pois em algumas situações eles são tão fortes que a mulher não consegue nem se alimentar direito. É nesses casos que a futura mãe precisa ser acompanhada por um profissional especialista e esse problema decorrente dos enjoos é conhecido como hiperemese gravídica.

6) Barriga inchada

Naturalmente a barriga começa a parecer que está mais inchada. E aquela preocupação de ter engordado apenas, transforma-se na desconfiança de uma possível gravidez. O que poucas mulheres sabem é que mesmo quando o feto tem tamanho pequenino, a barriga já pode apresentar inchaço na região do abdômen e isso acontece porque o corpo já começa a se preparar para conseguir enfrentar o crescimento do útero que irá ocorrer com o passar das semanas. E esse é outro sintoma que a mulher dificilmente identifica como sinal de gravidez, justamente por ser típico do período que antecede a menstruação

7) Vontade de fazer xixi constantemente

Quando a mulher ultrapassa as primeiras seis semanas de gestação, sente gradativamente uma maior vontade de ir fazer xixi. A maioria delas passam a noite se levantado diversas vezes para ir ao banheiro e esse sintoma é extremamente normal. Inicialmente, essa vontade frenética começa a aparecer porque a bexiga não consegue mais se esvaziar totalmente, em decorrência dos hormônios que acabam relaxando o local e é por isso que as grávidas tem a sensação de sempre estarem com vontade de urinar, mas é simplesmente porque quando elas vão ao banheiro elas não esvaziam a bexiga. É como se fizessem xixi “a prazo”.

Quando a mulher já se encontra no fim do período de gravidez, o feto que já está bem grande, começa a comprimir a bexiga, fazendo com que sua capacidade de armazenamento reduza significativamente e a futura mamãe continua com as vontades frequentes de ir ao banheiro. Todas as futuras mamães apresentam esse sintoma e ele perdura por toda a gestação, infelizmente

8) Aumento do apetite

É também bem comum entre as grávidas, um elevado desejo por comida e isso geralmente ocorre no comecinho da gestação. Nesse período que acontece o que chamamos de “desejos de grávida”. Algumas delas comem coisas bizarras só pela simples vontade momentânea. E essa vontade é tão intensa que a mulher é capaz de mudar totalmente seu hábito alimentar, como é o caso das vegetarianas, que podem desejar na gravidez comer carne.

E a mesma facilidade que as mulheres gestantes tem de querer comer tudo o que veem pela frente, elas têm de de repente ter total repúdio a certo alimento ou a determinadas fragrâncias. Dessa forma, se você ama aquela comida japonesa, por exemplo, durante uma gravidez, talvez você crie aversão a ela e não queira nem mais ver, quanto mais comer. E claro, isso é momentâneo. Depois da gestação essas mudanças alimentares voltam ao seu nível normal.

Tem como descobrir a gravidez através testes caseiros?

Outro fato muito comum é ver mulheres desesperadas para saber se estão ou não grávidas, e em vista disso vão em busca da internet procurar métodos caseiros para fazer o teste. Porém, não adianta se desesperar. Os estes caseiros como ferver a urina, colocar água sanitária no xixi e muitos outros não são precisos e nem confiáveis. Há relatos de pessoas que fizeram e deu certo o resultado, mas também há aquelas que se enganaram com relação a isso.

Acabar com o zumbido no ouvido

Se você estiver desconfiando de gravidez é mais indicado ir em busca de testes de farmácia, pois eles sim são confiáveis e dificilmente erram no resultado. A mulher que faz esses testes corretamente não passa por sufoco e é bem mais prático não é verdade? A seguir vamos ensinar como fazer esse teste e em que momento você já pode realiza-lo para descobrir a possível gestação.

Teste de gravidez on-line

Um teste de gravidez on-line não é ideal para certificar se há uma gravidez de verdade. Há questionamentos que você pode fazer, se mais de 5 respostas forem positivas há grandes chances de se estar grávida. Confira:

  • Você notou corrimentovaginal rosado ou um borrão?
  • Está com enjoos matinais fortes?
  • Usou pílula do dia seguinte recentemente?
  • Sua menstruação está atrasada a mais de 7 dias?
  • Você está sensível a cheiros? Seja de comida, cigarro ou perfume?
  • Você teve relações sexuais sem proteção e métodos contraceptivos durante o último ciclo?
  • Você sente bastante sono durante o dia?

Como saber se estou grávida antes do atraso?

Para saber se há sinais de gravidez antes mesmo do atraso menstrual basta fazer o teste do cotonete. Lave bem as mãos, pegue um cotonete limpo e insira em sua vagina raspando o interior dela próximo ao dia em que você for menstruar, se o cotonete sair sem sem nenhuma coloração rosada é um sinal que a menstruação não está próxima.

Como saber se está grávida pela barriga – apertando

A rigidez no baixo ventre – região abaixo do umbigo, pode ser considerado um sinal de gravidez. Geralmente quando a mulher está grávida o baixo ventre fica “duro”, e até mesmo quando apertar pode-se sentir uma bolinha, uma espécie de caroço

Como fazer testes de farmácia e a partir de que momento posso realizá-los

A partir do momento que a mulher percebe que a menstruação está atrasada e existem chances de ela ter engravidado, é hora de partir para os testes de gravidez. Logo após o primeiro dia de atraso a mulher já pode fazer e descobrir se será mamãe ou não, mas vale enfatizar que por ser um período muito inicial e a quantidade de hormônios ainda ser pequena, tem chance de o teste verificar um negativo falso.

Desse modo, para garantir uma melhor precisão, caso você tenha feito o teste e tenha tido um negativo, mesmo desconfiando de gravidez, espere entre cinco e sete dias para fazer outro, pois os níveis hormonais estarão bem maiores e será possível com precisão descobrir de fato se é negativo ou não.

Quanto a realização é bem simples. Existem vários tipos de testes de farmácia, inclusive os mais modernos que mostram até o tempo de gestação. Basta comprar o que você prefira e fazer xixi no palitinho, que no caso é o próprio teste. Antes de fazer leia as instruções para saber se o teste pode ser feito em qualquer hora do dia, ou se precisa ser feito com a primeira urina da manhã. Depois de feito, espere uns minutinhos e de acordo com as instruções das cores ou qualquer outro sinal você pode verificar o resultado.

Qual o melhor teste a ser feito?

Entre o exame tradicional de urina e o de sangue, com certeza o mais preciso é o de sangue. Sabemos que a mulher, quando engravida, começa a produzir muito mais hormônios e um deles é HCG. O teste de sangue verifica os níveis dele para confirmar ou não a gravidez. Para melhor compreender como o resultado é avaliado prestem bem atenção: boa parte dos laboratórios que realizam tais exames, consideram que o sangue com até cinco  mLU/ml.

Se ultrapassar esse valor e ir até vinte cinco, pode ser um positivo falso ou uma gestação que está muito no início. Por via das dúvidas, o indicado nesses casos é refazer o teste depois de cinco dias, já que os níveis hormonais quadriplicam em um intervalo de tempo bem pequeno. Se na primeira tentativa o HCG já for superior a vinte e cinco mlU/ml, pode ter certeza que vem um bebezinho a caminho.

Momento certo para fazer o teste de farmácia

Cada semana de gravidez gera uma quantidade de hormônios detectáveis pela urina, veja abaixo a quantidade gerada pelo tempo em relação à última menstruação:

  • 7 dias após o dia que deveria ter vindo a menstruação: gera até até 25 mUI/mL
  • 4 semanas após o dia que deveria ter vindo a menstruação: gera até até 1.000 mUI/mL
  • 5 semanas após o dia que deveria ter vindo a menstruação: gera até até 3.000 mUI/mL
  • 6 semanas após o dia que deveria ter vindo a menstruação: gera até até 6.000 mUI/mL
  • 7 semanas após o dia que deveria ter vindo a menstruação: gera até até 20.000 mUI/mL
  • De 8 a 10 semanas após o dia que deveria ter vindo a menstruação: gera até até 100.000 mUI/mL

Exame de sangue

Definitivamente o exame de sangue é o mais eficaz para identificar uma gravidez. Ele custa de R$30,00 a R$40,00 e pode ser feito após 12 dias após a ovulação.

Testes online funcionam?

Mais uma vez a questão de testes que não fornecem precisão no resultado, e nesse caso são os testes online. Eles não são totalmente confiáveis, mas podem nortear a mulher a se observar melhor e assim ter mais certeza da possível gestação. Existem diversos espalhados pela internet e você pode fazer para melhor se auto avaliar, porém não substitua o verdadeiro teste de sangue e até o de urina, pois são eles que vão te dizer com precisão o que pode está acontecendo com você.

Independentemente do que você faça para descobrir se está grávida ou não, é sempre importante consultar um médico para avaliar a sua saúde. Se de fato existiu fatores de risco que podem confirmar uma possível gestação, e dentre os quais destacamos praticar relações sexuais sem a proteção efetiva, fique de olho nos sinais que apresentamos no decorrer desse artigo. Preste atenção em você e no seu corpo e se ainda sim continuar desconfiando, converse com seu parceiro para que decidam qual o melhor método para tirar de vez as dúvidas existentes.

E não esqueça nunca de se prevenir sempre, para evitar surpresas inesperadas. Existem diversos métodos contraceptivos existentes e você pode combinar até dois para garantir que nada indesejado aconteça. Se você de fato descobrir que vai ser mamãe, procure um médico para acompanha-la todo o período de gestação e cuide de sua saúde mais do que nunca. Que este artigo tenha lhe ajudado a entender melhor todos os mistérios referentes a esse universo e que você saiba exatamente o que fazer agora para saber como agir nessas determinadas situações.


Equipe Biosom

contato@biosom.com.br