Saiba Tudo Sobre o Síndrome das Pernas Inquietas

O síndrome das pernas inquietas (doença Willis-Ekbom) é um distúrbio neurológico, caracterizado por sensações desagradáveis causadas por uma perturbação anormal de sensibilidade nas pernas, entre o tornozelo e o joelho, ocorre geralmente antes do início do sono e/ou durante o dia. Provoca uma necessidade incontrolável de movimentar os membros inferiores. A sensação se agrava durante a noite e quando está em repouso.

As pessoas que sofrem desta síndrome dorme mal e pouco durante à noite, por isso, uma das consequências é que durante o dia apresentam muito cansaço, irritação e outros sintomas causados pelas noites perdidas.

1) Quais são os sintomas da síndrome das pernas inquietas?

Síndrome das pernas inquietas

As sensações variam de pessoa para pessoa, porém o resultado é sempre mover as penas compulsivamente. Os sintomas mais comuns são de agulhadas, coceira interna, queimação e/ou uma simples queimação nas pernas que só melhora quando as movimenta. Como prejudica o sono, pois quando se movimenta os membros inferiores durante o repouso desperta o sono várias vezes, além dos sintomas físicos, as pessoas com esta síndrome também sofrem com problemas nas relações profissionais, sociais e afetivas.

Quem sofre com a síndrome da perna inquieta fica irritado facilmente, sente-se cansando, indisposto e assim não consegue realizar as atividades diárias com êxito. O uso excessivo de cafeína e tabaco pioram os sintomas.

É rara a ocorrência em crianças. É na idade adulta que normalmente se inicia os primeiros sintomas da síndrome e são piorados com o avançar da idade.

2) Quais são as causas?

A Síndrome das pernas inquietas se divide em primária e secundária. Sendo a primária de origem genética, já a secundária é por deficiência de ferro e de ácido fólico e de dopamina, insuficiência renal e insuficiência vascular, abuso de cafeína, diabetes mellitus, neuropatia ou radiculopatia por depósito de amiloide, síndrome de Parkinson, doença do neurônio motor inferior e mielites. O estresse não causa a síndrome das pernas inquietas, mas contribui para agravação dos seus sintomas.

3) Existe algum tratamento para a síndrome das pernas inquietas?

O tratamento varia em cada caso, pois muitos fatores geram a síndrome das pernas inquietas, mas existem algumas técnicas que ajudam a combater os sintomas da síndrome sem uso de medicamento: acupuntura, exercícios e massagens.

O tratamento mais comum é com medicamentos, existem poucas pesquisas que tratam a doença sem uso e medicação farmacêutica, porém há uma redução significativa dos sintomas sem o uso de medicamentos:

  • Evitar cafeína, álcool, tabaco e estimulantes – O abuso de cafeína álcool, tabaco e estimulantes pioram os sintomas.
  • Praticar exercícios físicos moderados e regulares – Durante a prática de atividades físicas o organismo libera endorfina que aumenta o bem estar e acaba com o stress. Lembre-se o stress não causa a síndrome das pernas inquietas, mas piora os sintomas.
  • Acupuntura – Existem algumas pesquisas que comprovam a eficiência na prática da acupuntura para tratar a síndrome das pernas inquietas, pois essa técnica da medicina chinesa é terapêutica e trabalha com os pontos certos para acabar com os sintomas da síndrome.
  • Massagens – As massagens relaxam, tiram o stress, auxiliam e acabam com os sintomas da síndrome, mesmo que temporariamente.

Logo, se mesmo com essas técnicas os sintomas persistirem, procure um medico, pois muitos fatores levam a síndrome das pernas inquietas, o correto é trabalhar na raiz do problema. Caso não se deu com nenhum medicamento farmacêutico, essas técnicas são uma ótima saída, porém consulte o seu médico antes e avalie se pode ou não abandonar o tratamento com medicação farmacêutica.

Infelizmente não se sabe tanto sobre a síndrome das pernas inquietas, a *fisiopatologia da doença é quase que completamente desconhecida.

*Fisiopatologia- estudo da evolução e das funções do organismo durante a doença e das alterações que essa doença provoca.

Fonte:

MELO-SOUZA, Sebastião Eurico de. Tratamento de doenças neurológicas. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.
http://www.revistaneurociencias.com.br/edicoes/2009/RN%2017%2003/339%20revisao.pdf

5 Coisas que Não Podem Faltar na Hora de Viajar com seus Filhos

Existe algo dentro de cada pessoa que é capaz de fazê-la voltar no tempo: as lembranças. O namoro com suas descobertas, o casamento, o nascimento dos filhos com o seu aprendizado são ocasiões especiais nas quais se registram em belos álbuns.

Lembre-se: os filhos pequenos não são um obstáculo, muito pelo contrário, são um incentivo para se viajar em família. Muitos pais deixam de planejar uma fase tão vivenciada pela família: as viagens.

A seguir 5 dicas tornarão suas viagens um sonho realizado:

5 Dicas que Não Poderão Faltar na Hora de Viajar com seus Filhos

1 – Planejamento

É muito importante escolher os lugares para se comer. Conhecer os melhores pontos, evitará o estresse. Os passeios devem ser divertidos tanto para seus filhos quanto para o marido e sua esposa. Então, veja com antecedência os pontos turísticos, os parques, cinemas, museus e tudo o que o destino da viagem pode proporcionar. Os melhores destinos devem ser pensados com tempo, afinal, o local perfeito deve criar um ar de paz, em que todos possam se sentir relaxados, deixando a rotina para trás.

2 – Malas pequenas e práticas

Fique atento na hora de fazer as malas, que devem ser pequenas e práticas, assim a atenção estaria mais voltada aos seus filhos. Reaproveitar as roupas é uma ótima ideia. Use a criatividade e faça looks diferentes e originais com algumas peças repetidas. Invista nos acessórios que ocupam pouco espaço; naquele sapato ou sandália básica que combina com tudo.

3 – Manter a calma

Os filhos se distraem muito facilmente, então use isso a seu favor. Algo deu errado? Calma, nada que brincadeiras não resolvam. Agora é uma bela hora para usar a tecnologia. Dependendo da idade, um tablet cheio de joguinhos legais como vencer obstáculos, corrida de motos, ou de maquiagem são uma boa pedida para se manter o bom humor no meio de um imprevisto. Ou um brinquedo especial, como um ursinho de pelúcia poderá acalmar os filhos se estiverem irritados com a demora.

4 – Explique aos filhos o que está envolvido

Muitos pais se esquecem que as crianças precisam de avisos. Fale aos seus filhos, como será a viagem. Qual transporte vão usar, a importância de se colocar o cinto de segurança, como tratar as outras pessoas. Assim eles saberão como devem se comportar. Além de ser uma boa oportunidade de treinar as boas maneiras aprendidas em casa.

5 – Tenha sempre um kit emergência

Uma comidinha leve para fome repentina; repelente para afastar possíveis insetos ou um kit de emergência para pequenos acidentes são essenciais em toda viagem com crianças.
Com esses cinco passos, não tem como não errar. A sua viagem a partir de agora não será mais a mesma. Será sempre melhor e memorável.

Cada passeio, cada refeição e brincadeiras serão lembrados não só pelas fotos, mas de se terem seguido dicas tão simples que tornarão sua próxima viagem inesquecível. Não importa se é a primeira ou a próxima, muitas surpresas boas estão por vir, afinal, você está mais preparado para pegar a estrada em família.

10 Vantagens Incríveis de se Exercitar Regularmente

A prática de se exercitar regularmente é essencial para quem deseja ter uma vida saudável. São diversas as vantagens para quem se exercita no mínimo 30 minutos, três vezes na semana, pelo menos.

Nós listamos as 10 vantagens que vão te convencer a se exercitar regularmente:

exercitar regularmente

1- Evita doenças cardiovasculares

Doenças cardiovasculares são aquelas que afetam os vasos sanguíneos e o coração. Ao se exercitar regularmente, seu corpo libera substâncias que causam a dilatação dos vasos e artérias, evitando o acúmulo de gordura. Dessa forma, várias doenças cardiovasculares são evitadas, tais como a aterosclerose (que é quando as artérias se fecham).

2- Ajuda a controlar o peso

O sobrepeso é um problema enfrentado por mais de 50% da população brasileira, e mais de 17% já sofre com a obesidade. É uma realidade que precisa ser mudada. Exercitar regularmente acelera o metabolismo, fazendo assim com que o corpo gaste energia, e não armazene em forma de gordura, proporcionando mais facilidade na perda de peso.

3- Melhora a autoestima

Muitas pessoas enfrentam diariamente problemas de autoestima baixa. Doenças como a depressão (doenças crônicas não transmissíveis) são responsáveis por mais de 70% das mortes no país. Ao se exercitar regularmente o corpo libera a serotonina, hormônio ligado ao bem estar, o que ajuda na prevenção da depressão.

4- Fortalece músculos e ossos

O corpo humano é composto por 206 ossos e mais de 600 músculos. Cada vez que um exercício é praticado, os ossos e músculos são fortalecidos, evitando doenças, como a osteoporose e também problemas com a postura. Exercitar regularmente tem uma grande importância nesse caso.

5- Estimulam o sistema imunológico

Muitas doenças como gripe e resfriados são comuns e facilmente transmissíveis, principalmente se o seu corpo apresentar um quadro de imunidade baixa, ou seja, baixa resistência. Exercitar regularmente ajuda a aumentar o número de leucócitos no corpo, que são responsáveis pela defesa do organismo, evitando assim, que o corpo fique tão suscetível a alguns vírus e bactérias.

6- Reduz colesterol ruim e eleva colesterol bom

Ao exercitar-se, aumenta a circulação sanguínea e a produção de enzimas, reduzindo os níveis de LDL (colesterol ruim) e elevando os de HDL (colesterol bom).

7- Evita insônia

A insônia atinge cerca de 40% da população mundial, e pode atrapalhar algumas atividades rotineiras. Ao manter uma rotina de exercícios, esse mal também pode ser evitado, já que a endorfina acaba sendo liberada durante as atividades. Esse hormônio é capaz de relaxar o organismo, pela sua função analgésica, facilitando assim o sono. A serotonina liberada também colabora para uma boa noite de sono.

8- Diminui risco de câncer de mama

O estrogênio é um hormônio que, assim como a progesterona, é ligado ao estímulo das células mamárias. Quando o organismo apresenta um quadro de níveis altos de estrogênio, é um grande perigo para a mulher, pois é um hormônio intimamente ligado ao câncer de mama. Esses níveis podem ser controlados com atividades físicas regulares.

9- Exercitar regularmente previne diabetes

A diabetes já atinge 9 milhões de brasileiros, a maioria mulheres. Essa doença crônica é caracterizada pelos baixos níveis de insulina no sangue, o que ocasiona níveis elevados de glicose. Exercitar regularmente também ajuda a controlar essa doença, fazendo o controle dos níveis de insulina no sangue.

10- Diminui o estresse e melhora o convívio social

Graças a produção dos hormônios endorfina e serotonina, as pessoas ficam mais calmas e enfrentam as dificuldades do dia-a-dia com muito menos estresse, diminuindo os conflitos entre si.

Fonte:

Dados retirados da Sociedade Brasileira de Hipertensão, Ministério da Saúde e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE)

Pressão Alta (Hipertensão Arterial): Sintomas, Causas e Tratamentos

Um problema comum que atinge diversas pessoas, a pressão alta, também conhecida como hipertensão arterial, caracteriza-se quando a pressão está igual ou superior do que a considerada normal, ou seja, 14 por 9. A partir de 18/12, é considerada altamente grave e merece mais atenção.

Geralmente, como será visto neste artigo, diversos fatores no cotidiano podem estar ligados a essa ocorrência, que é marcada por uma maior contração dos vasos sanguíneos, uma vez que a pressão da circulação sanguínea é maior contra a parede das artérias.  Com uma pressão maior, os vasos sanguíneos podem sofrer sérias complicações, como o endurecimento ou contração.  Ao longo do tempo, é possível que sejam obstruídos ou cheguem a se romper.

É um problema que pode atingir pessoas de todas as faixas etárias, em especial a partir dos 19 anos, apresentando uma incidência maior a partir dos 40 anos. Segundo informações da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), aponta-se que cerca de 25% da população brasileira convive com a doença. Ainda mais, essa enfermidade é responsável por em torno de 40% dos infartos e 80% de casos de derrame.

É normal que a pressão fique elevada em algumas ocasiões, como sustos, estresse, atividades físicas, entre outros momentos, porém, quando representa de fato o quadro de hipertensão arterial, é preciso realizar o tratamento adequado, para que problemas maiores, tais como AVC e infarto, entre outras complicações, não apareçam. Confira a seguir os sintomas, causas e formas de tratamento para a pressão alta.

Quais os sintomas de pressão alta?

Por mais que a hipertensão arterial seja considerada uma doença que progride de maneira silenciosa e lenta, alguns sintomas comumente relacionados com outros problemas de saúde, podem surgir, inclusive quando a doença já está comprometendo o funcionamento correto do organismo. Veja abaixo alguns deles:

  • Enjoo
  • Tontura
  • Dores na nuca e no peito
  • Dificuldade para respirar
  • Sonolência
  • Visão embaçada
  • Zumbidos no ouvido
  • Pequenos pontos de sangue nos olhos

Quais são as causas de pressão alta?

Em diversas ocorrências, muitas vezes as causas responsáveis pelo aparecimento da hipertensão arterial estão relacionadas com fatores genéticos. A hereditariedade é um fator desencadeante que já foi cientificamente comprada, estando presente em cerca de 90% dos quadros de pressão alta, sendo herdada dos pais. No entanto, como será visto neste tópico, não é a única causa.

Fatores internos e externos possuem a capacidade de desencadear ou até mesmo de aumentar a severidade do quadro. Ao citar fatores externos, podem ser considerados exemplos como, a idade, levando em consideração que o envelhecimento torna as pessoas mais propensas ao desenvolvimento da doença, além da obesidade, sedentarismo e diabetes.

Já os fatores internos, estão envolvidos essencialmente hábitos com relação ao estilo de vida. Estão neste grupo a má alimentação, excesso de gordura no sangue, consumo exagerado de álcool, estresse, sal em excesso e o tabagismo. Todos os hábitos citados, colaboram com a elevação da pressão, podendo ser controlados com tratamentos específicos, além disso, é necessário notar que são hábitos que podem desencadear diversos outros tipos de problemas de saúde.

Como baixar pressão alta (Hipertensão Arterial)?

Entre os brasileiros, estima-se que cerca de 12 milhões possuem o quadro de hipertensão arterial, porém, um número bem inferior, em torno de 2 milhões, realizam o tratamento para um maior controle. Assim como em outras doenças, quanto mais cedo o diagnóstico for dado, mais chances de evitar maiores complicações e realizar um tratamento eficaz. Não se esqueça de que a medição da pressão deve ser feita regularmente.

Claramente, o melhor tratamento será prescrito pelo médico, porém, de forma geral, as complicações da pressão alta podem ser evitadas por meio do uso de medicamentos e com alterações no estilo de vida. Por exemplo, uma alimentação mais saudável, que conte com a redução do sal, além de evitar o consumo de bebidas alcoólicas, fazer exercícios físicos, cuidar do seu estado de saúde mental e buscar um acompanhamento médico constante para controlar a progressão ou controle do seu quadro.

Nem sempre em primeiro momento os medicamentos são indicados, mas tudo dependerá em que estágio a sua doença está e qual são suas condições no momento da consulta. Quando os medicamentos para pressão alta são prescritos, geralmente necessitam de uso ao longo de toda a vida. No entanto, pode ser que o médico responsável por acompanhá-lo no tratamento, comumente um cardiologista, possa recomendar alterações nas doses ou na medicação para exercer um melhor controle do quadro.

Remédios caseiros para a pressão alta

Sem dúvidas, quadros de hipertensão arterial devem contar com um suporte médico especializado para o tratamento, porém, é possível complementar o seu tratamento com algumas dicas naturais. Lembre-se sempre de tirar dúvidas com seu médico e seguir suas orientações! Veja a seguir alguns dos remédios que ajudam na trajetória do tratamento:

1) Água de chuchu e limão:

acredita-se que essa bebida ajuda a regular a pressão. Para o seu preparo, é necessário descascar e picar 1 chuchu, 1 sumo de limão e um copo de água (250 ml). Basta bater no liquidificador o chuchu com a água e acrescentar o limão, misture e beba.

2) Água de alho e limão:

para o preparo, é necessário deixar um dente de alho amassado e sem casa repousar em torno de 6 a 8 horas em um copo de água. O recomendado é ingerir em jejum, ao acordar. É uma bebida benéfica também para amenizar o colesterol alto.

3) Suco de beterraba:

Para preparar o suco de beterraba, basta cortá-la em pedados pequenos e bater no liquidificador com água, dependendo de sua preferência, é possível ser gelada. Depois, basta coar e beber.

4) Suco de melão e banana:

Para preparar essa bebida, você vai precisar de 1 banana, 4 fatias de limão e 1/2 de água de coco, basta bater tudo no liquidificador bem picado. Caso tenha preferência, coe antes de beber.

5) Chá de erva-cidreira:

Adicione de 2 a 3 folhas a uma xícara de água fervente e deixe repousar tapado durante alguns minutos. Depois, basta coar e beber!

Dica de dieta para quem tem pressão alta

Como citado anteriormente, parte do tratamento para a pressão alta geralmente envolve mudanças no estilo de vida, isso acaba incluindo alterações na forma de se alimentar. Veja a seguir uma dica de dieta para implementar no seu dia a dia:

Saiba Tudo Sobre a Pressão Alta (Hipertensão Arterial)

A pressão alta tem relação com o estado emocional?

Por mais que o estado emocional algumas vezes seja negligenciado, é preciso estar atento, pois ao longo no tempo, a tensão diária e o estresse, podem se acumular e ter grande impacto na saúde. Um dos grandes exemplos de problemas que podem ser desencadeados ou agravados por causa do estresse, é a hipertensão arterial.

É necessário observar o que está ocorrendo no dia a dia ao visitar o médico, pois há diferenças entre problemas no estado emocional e irritações normais. Por essa razão, conte tudo o que julgar necessário para obter o diagnóstico mais preciso o possível, afinal, é a forma de realizar o tratamento mais adequado para o seu caso.

Quais são as principais complicações para quem tem pressão alta e baixa?

A hipertensão arterial atinge o organismo como um todo, em especial quando se leva em consideração que os rins, cérebro, coração e vasos sanguíneos são indispensáveis e o mau funcionamento de cada um pode levar a complicações sérias. Por exemplo, um acidente vascular cerebral, angina, alterações na filtração realizada pelos rins, entre muitas outras.

Tanto a pressão alta, quanto à baixa, estão relacionadas a principalmente complicações que acometem o sistema cardiovascular. Por exemplo, como citado anteriormente, a pressão alta aumenta o risco de AVC, já a pressão baixa, compromete o funcionamento equilibrado do cérebro, além de deixar as pessoas mais propensas a terem um infarto de miocárdio.

Por essa razão, é recomendado medir de forma regular a pressão, para que seja possível evitar complicações que podem mudar a sua qualidade de vida totalmente, afinal, algumas enfermidades, como o AVC, pode mudar diversas capacidades das pessoas acometidas, tornando-as, muitas vezes, dependentes para realizar ações que antes eram consideradas simples.

Como se prevenir da pressão alta?

Como pode ser notado anteriormente, as principais causas para a pressão alta estão relacionadas com hábitos diários, por exemplo, com alimentação e prática de atividades físicas. Dessa forma, as formas de prevenção também são baseadas neste contexto:

1) Exercícios físicos:

Além de contribuir com a resistência do corpo, a prática de atividades físicas também colabora com a redução do estresse e ajuda a combater o sedentarismo, que é uma porta de entrada para diversas complicações na saúde;

2) Controlar a pressão arterial:

Busque sempre medir regularmente a pressão arterial, afinal, quanto mais cedo um diagnóstico, melhores são as chances de evitar complicações, principalmente se tem um histórico familiar com hipertensão arterial;

3) Cigarro:

O tabagismo é um dos fatores relacionados com alterações no fluxo sanguíneo, além disso, é essencial para a prevenção não apenas deste, mas de outros problemas de saúde.

As formas de prevenção citadas acima, contribuem de forma geral para a sua vida, além delas, é possível buscar sempre que possível uma alimentação saudável, evitando assim o excesso de gordura no sangue e a obesidade, entre outros problemas que favorecem o quadro de hipertensão arterial.

A alimentação para algumas pessoas pode soar automática, algumas vezes, só a rotina é seguido sem preocupar-se com o que é ingerido. No entanto, é preciso levar em consideração os alimentos, principalmente os industrializados e os que possuem sódio em sua composição, por exemplo, embutidos, temperos prontos e o famoso pão.

Fonte:

http://www.webmd.com/hypertension-high-blood-pressure/

Surdez Súbita: O que é? Causas, Sintomas e Tratamentos

Imagem

Perda repentina de audição ou perda auditiva neurossensorial súbita (SSNHL – Sigla em inglês) é definido como uma perda superior a 30 dB (decibéis) em três frequências contínuas, ocorrendo durante um período de menos de três dias. A surdez súbita deve ser avaliada por um médico rapidamente. Pode-se notar ao acordar pela manhã ou desenvolve-se rapidamente no decorrer das horas ou ao longo dos dias.

Geralmente, em mais ou menos 70% dos casos, a surdez súbita vem acompanhada de zumbidos e em 30% dos casos vem acompanhada de vertigens. Elas geralmente costumam reduzir a sua intensidade ao passar dos dias, mas o zumbido persiste na maioria dos casos.

A incidência aumenta com a idade: 4,7 a cada 100.000 pessoas de 20-30 anos e 15,8 em 100.000 na faixa etária de 50-60 anos. A recuperação espontânea ocorre em 30-70% dos casos, geralmente dentro das primeiras duas semanas. As chances de recuperação são menores para pacientes com perda de audição severa acompanhados de vertigem. Quanto mais jovem o paciente, maior a chance de uma recuperação completa.

Por ano, uma em aproximadamente 5000 pessoas sofre de surdez repentina. Este tipo de surdez é do tipo neurossensorial e se dá por uma perda de cerca de 30 decibéis em três ou mais frequências consecutivas. Ela é de aparecimento repentino, começa a se manifestar em poucas horas e em praticamente 99% dos casos acomete somente um ouvido. Apesar de ser considerada uma perda auditiva grave, o indivíduo consegue recuperar sua audição parcial ou totalmente em um período de 10 a 14 dias.

1) Quais são as causas da surdez súbita?

Surdez Súbita: O que é? Causas, Sintomas e Tratamentos

Este tipo de distúrbio não costuma ter uma causa identificável, sendo chamada de surdez súbita idiopática, mas normalmente se manifesta após uma doença viral como a caxumba, a parotidite, o sarampo, a gripe ou a mononucleose infecciosa que correspondem a mais ou menos 80% da frequência dos casos.

Em algumas situações, a surdez súbita também pode ser causada por atividades físicas muito intensas, como por exemplo, o levantamento de peso que exerce bastante pressão nos ouvidos. Além desses fatores, infecções bacterianas, doenças autoimunes, distúrbios vasculares e medicamentos ototóxicos, também podem causar surdez súbita.

Exercitar, quando combinado com o ruído, pode resultar em perda auditiva. Ouvir música usando fones de ouvido pode fazer a orelha interna mais propensa a danos, e música com volume alto, durante aulas de ginástica em academias, também pode causar um impacto em sua audição. Os sintomas associados com perda auditiva repentina incluem tonturas e sensação de ouvido tampado e são precedidas por zumbido.

A) A Síndrome do Aqueduto Vestibular Alargado

Síndrome do aqueduto vestibular é uma condição causada pela pressão intracraniana e pode ser agravada pelo exercício extenuante, de acordo com a “Hearing Loss Help”. O conteúdo do saco endolinfático, que está localizado entre o cérebro e o crânio, flui no sentido contrário para a cóclea durante o exercício, onde o teor extra da endolinfa altamente iônica no saco provoca problemas no ouvido interno, que conduz à perda de audição. Esta condição pode ser diagnosticada por um médico através de uma ressonância magnética ou tomografia computadorizada.

B) Fístula perilinfática

Exercício vigoroso pode levar uma membrana no ouvido interno à ruptura permitindo fluido perilinfático vazar para o meio da cavidade do ouvido. Isto é chamado fístula perilinfática. Esta condição, por vezes, se cura, mas em alguns casos, necessita de cirurgia para corrigir, e pode ser temporária ou permanente. Na maioria dos casos, a audição das pessoas que a perderam retorna ao longo do tempo, mas com algum grau de perda permanente.

C) Yoga e Perda Auditiva

Realizar exercícios respiratórios vigorosos erroneamente durante o ioga pode resultar em sintomas de vertigem e causar perda auditiva repentina. Respiração por narinas alternadas é uma prática antiga da ioga que envolve inalar a energia da vida e exalar energia negativa. Feito de forma incorreta, a parte do meio da orelha pode ser afetada por uma acumulação de pressão. Engolir algo durante este tempo pode piorar o problema e a perda auditiva pode se tornar permanente.

2) Quais são os sintomas?

Quando diagnosticada e tratada precocemente, ela comporta uma melhor evolução de seu quadro clínico e possui uma maior chance de cura, principalmente na primeira semana de surgimento dos sintomas. Os sintomas que costumam aparecer em um quadro de surdez súbita são: diminuição da audição, zumbidos, vertigens, sensação de pressão nos ouvidos e ás vezes pode surgir também um estalo no ouvido afetado. A evolução desses sintomas é variável.

Em adultos, o diagnóstico é mais precoce, pois é mais fácil estabelecer o momento exato do início da surdez. Em crianças, este momento é bem mais difícil de ser estabelecido, já que quando é percebido pelos pais, não há como saber quando se iniciou o quadro. Geralmente, este distúrbio é descoberto primeiramente pelos professores, ao perceberem que as crianças não estão rendendo tanto quanto deveriam nas atividades escolares.

3) Quais são os tratamentos?

O tratamento da surdez súbita, mesmo nos dias atuais é bastante controverso. Na maioria dos casos é baseada na experiência e observação de cada médico (chamado de tratamento empírico). Quando a causa consegue ser descoberta logo no início, o médico indica algum tratamento mais específico, mas não é isso que acontece na maioria dos casos. O comportamento evolutivo da surdez súbita é bastante inconsistente, com curas espontâneas totais ou parciais, podendo ainda deixar sequelas auditivas irreversíveis.

De acordo com os especialistas, se o problema estiver no início e a causa for aparente, eles costumam prescrever medicamentos à base de corticoides sistêmicos que podem ser associados a vasodilatadores para potencializar seu efeito, mas o melhor tratamento para a surdez súbita ainda é a prevenção. As campanhas de vacinação diminuem a incidência de grande parte das doenças infecciosas responsáveis pela surdez súbita.

Como tratamento alternativo, alguns médicos indicam a acupuntura, mas ela não possui resultados significativos para ser adotada como método de tratamento para todos os indivíduos. Quando não há mais chances de recuperação de audição, os especialistas indicam o uso de aparelhos auditivos e em alguns casos, o implante coclear. Cerca de um terço dos pacientes apresentam melhoria espontânea do sintoma.

Campanhas de esclarecimento quanto ao uso de substâncias ototóxicas, bem como campanhas de prevenção à exposição de ruídos intensos, podem auxiliar na diminuição dos casos de surdez súbita. Esclarecimentos e adoção de cuidados aos grupos de risco (mergulhadores e portadores de doenças sistêmicas), também são eficazes.

4) Baixe o software Hearing Guardian v1 para melhorar a capacidade auditiva! 

O software Hearing Guardian tem como propósito prevenir, retardar e recuperar a capacidade auditiva. Baixe o software agora no seu computador e utilize diariamente para sentir melhorias em sua capacidade auditiva. Clique no link www.biosom.com.br para fazer o download do aplicativo para mobile ou desktop.

Veja este vídeo para saber como o software Hearing Guardian atua na sua audição (3:17):

Fontes:

http://american-hearing.org/disorders/sudden-hearing-loss/

10 Frutas que Emagrecem Só de Comer Diariamente

Quando uma pessoa quer emagrecer, uma boa estratégia é manter a alimentação recheada de frutas que emagrecem naturalmente. Aliada a prática de exercícios físicos regulares, algumas frutas que possuem poucas calorias e fibras para auxiliar no processo de emagrecimento, além de serem muito nutritivas para o corpo.

Veja as 10 frutas que emagrecem naturalmente só de comer:

10 Frutas que Emagrecem Só de Comer Diariamente

1. Ameixa

Ela tem possui um efeito laxante e ajuda a emagrecer por conta disso. Também possui efeitos que diminuem o colesterol, o diabetes e as doenças cardiovasculares. A ameixa possui antocianinas, ácidos clorogênicos, quercetina e catequinas, que são componentes que tem função anti-obesidade e anti-inflamatórias.

2. Banana

A banana possui entre 87 e 120 calorias e tira o desejo de comer doces, saciando a fome. A principal proteína que possui essa característica e está presente na fruta é o triptofano. Ela também é rica em potássio, magnésio, fibras e tem o efeito de regular o intestino.

3. Morango

O morango ajuda a emagrecer porque tem calorias negativas e é rica em ferro e em vitamina C. Um morango possui em média 5 calorias por unidade. Ele também é considerado um bom anti-inflamatório natural. Além de ajudar no emagrecimento, a fruta previne o câncer, melhora a capacidade mental e combate inflamações ao redor do corpo.

4. Abacaxi

O abacaxi possui em sua composição muita água e vitamina C. Desta forma, ele combate a retenção de líquidos. Além disso, ele supre cerca de 43% da necessidade diária de mineral que o corpo necessita. Ajuda também na digestão e possui poucas calorias.

5. Pera

A pera é rica em fibras e ajuda a melhorar o trânsito intestinal, além de possuir vitaminas C, A e do complexo B, que são  poderosas fontes de antioxidantes e nutrientes essenciais para a saúde.

6. Melancia

Auxilia no combate do inchaço do corpo, ajuda a equilibrar os níveis de açúcar no sangue, ela abaixa a pressão arterial, além de conter calorias negativas e diuréticas. Ela é também rica em água, ajudando na hidratação, parte essencial na corrida pelo emagrecimento.

7. Kiwi

O Kiwi tem capacidade de saciar o apetite e possui muitas fibras, por isso, seu caráter diurético. Ele também é rico em vitamina C e possui um baixo índice glicêmico (não leva muito açúcar para o sangue).

8. Limão

Possui em torno de 22 calorias por unidade, é diurético e rico em vitamina C. É um antioxidante, eliminando toxinas, e muitas vezes, reduzindo o colesterol e as taxas de açúcar no sangue, além de ser um auxiliar na digestão.

9. Framboesa

A framboesa é considerada uma aceleradora de metabolismo. Ela ajuda na queima de gordura localizada e diminui a insulina. O problema dessa fruta é que no Brasil, ela não é facilmente encontrada.

10. Maçã

A maçã auxilia no emagrecimento, pois, entre outras coisas, sacia a fome rapidamente. Rica em fibras, como pectina, ela á também composta por vários antioxidantes e regula os níveis de colesterol triglicerídeos no corpo. Como possui antioxidantes, a maçã pode limpar todas as impurezas do corpo, fazendo com que ele funcione melhor e absorva os nutrientes mais rapidamente. Ajuda também na digestão e é considerada uma das frutas mais nutritivas encontradas hoje.

Veja mais algumas frutas que ajudam a emagrecer (6:45):

Fonte:

http://www.builtlean.com/2013/07/11/best-fruits-lose-weight/

6 Dicas para Perder Barriga e Emagrecer em uma Semana

Quando o assunto é perder barriga, principalmente quando o assunto é diminuir medidas no corpo, existe uma grande preocupação com o tempo para que essas mudanças aconteçam. Às vezes, queremos que tudo mude da noite para o dia, mas sabemos que não é bem assim. É fato que, facilmente a famosa “barriguinha” vem em mente, isso porque essa parte do corpo, é justamente a que muitas pessoas desejam mudar por diversos motivos, sejam eles estéticos ou de saúde.

No que diz respeito a esse assunto de perder barriga, é possível notar transformações com poucos dias sim, mas é necessário muito esforço, disciplina e paciência para obter os resultados esperados. Apesar de uma semana ser um período muito curto para eliminar toda a gordura acumulada, lembre-se que nesse tempo é possível perder peso e deixar a barriga menos inchada.

Veja a Seguir as 6 Dicas Que Ajudarão a Perder Barriga em Apenas uma Semana:

1. Mude seus hábitos alimentares

Para que a gordura acumulada seja gasta rapidamente, deve evitar o consumo de calorias e açúcar. Existem quatro tipos de dietas para perder a barriga: de baixa ingestão de gordura, de carboidratos, de calorias e de baixíssima ingestão de calorias. As mais populares são: Dieta Dukan, Proteína, Detox, Carboidrato, Leite e Sopa. Essas dietas podem ser adaptas para ficarem do seu agrado. É muito importante que você procure um nutricionista para saber qual é a melhor dieta para o seu corpo.

alimentos com zero calorias que irão te fazer perder barriga

No entanto, para que uma mudança aconteça, é preciso entender que outras devem ocorrer antes e uma delas, é o que você come e como você faz isso. Essas são algumas dicas a respeito da alimentação:

a) Coma mais vezes ao dia, em porções menores: Pode ser de quatro em quatro horas ou de três em três horas. Às vezes, ao ficarmos muitas horas sem comer, quando finalmente nos alimentamos, podemos exagerar. O pior é quando isso acontece a noite, é um caso bem comum, chegar em casa tarde e ir atacando a geladeira, não é? Por isso, é importante parar pra pensar, quais são os melhores horários e as possibilidades para você se alimentar de uma forma mais equilibrada. Muitas pessoas acreditam que ficar sem comer é o melhor para emagrecer, mas isso está errado, pois dessa forma, você pode até perder peso, mas perderá também sua saúde, então não adianta em nada.

b) Mantenha uma dieta balanceada: Não adianta comer muita fritura, abusar dos doces, salgadinhos, bolachas recheadas e refrigerantes, certo? É fato que, continuar com isso não vai ajudar, não precisa cortar absolutamente tudo da sua alimentação, mas tente diminuir o consumo de alimentos muito gordurosos e se for possível diminua o máximo que der os refrigerantes, mesmo que isso seja difícil. Busque comer saladas variadas, frutas, legumes e grelhados. Lembrando de diminuir as porções, balancear a alimentação e mantê-la o mais saudável possível.

2. Beba bastante água durante o dia

Beber muita água de uma vez só, em um momento do dia, é diferente de beber água durante o dia, lembre-se disso. O ideal é que você beba mais vezes, dessa forma, seu corpo ficará mais hidratado também. Além da água, beber algum chá pode contribuir também para a redução de peso, como o chá verde ou o chá de gengibre. Outro ponto importante: evitar o consumo de bebidas alcoólicas é uma ótima opção. Dessa forma você não estará só contribuindo para a redução de peso, mas também prevenindo outros problemas de saúde que podem ser causados por alimentos gordurosos ou por bebidas alcoólicas em excesso.

3. Faça exercícios diariamente

Por mais que o foco principal seja a barriga, é bom trabalhar a variação de exercícios, que ajudam não só na redução de medidas da barriga, mas no corpo em si, proporcionando mais resistência e redução de gordura de uma forma saudável e equilibrada. Veja alguns exemplos de exercícios que você pode fazer em casa, pelo menos três dias da semana, mas lembre-se,  não se esqueça do alongamento antes e depois dos exercícios e caso sinta um grande desconforto ou alguma dor enquanto pratica, procure orientação.

a) Corra ou caminhe: Correr pelo menos 25 minutos diariamente ou praticar caminhada faz muito bem para o corpo, você pode fazer isso ouvindo música ou com alguém, encare não só essas, como outras atividades físicas como vantagens para você, como uma forma de melhoria para sua vida, não como sacrifícios.

b) Abdominais: Um dos maiores problemas com abdominais é não se posicionar direito, fazendo os exercícios dolorosos e menos eficazes, por isso, é importante prestar atenção na sua posição e no local onde executará os exercícios.

Existem diversos tipos de abdominais que você pode praticar, como por exemplo o abdominal tradicional e o oblíquo, o primeiro é o mais conhecido, nele, com as pernas flexionadas, joelhos apontando para cima e pés apoiados no chão, a parte superior do corpo é elevada, mas não a ponto de encostar o peito no joelho flexionado; abdominal oblíquo, esse tipo é menos simples e um pouco mais cansativo, porém, vale a pena praticá-lo, pois trabalha muito a parte lateral. Nele, com as pernas flexionadas, uma é levantada e cruzada, deixando a panturrilha  apoiada na outra, um braço também é flexionado, do lado contrário da perna  que foi cruzada e então, a elevação é feita e a parte lateral é bem trabalhada.

c) Pular corda: Caso não tenha uma, você pode encontrar cordas por preços muito acessíveis. Esse é um exercício ótimo para queimar calorias, existe diversas opções do tempo e séries que você pode fazer enquanto pratica, uma delas, é pular durante 1 minuto, descansar um pouquinho e repetir o mesmo tempo. Determine o tempo total do exercício para ter um maior controle. Você também pode variar os intervalos e subir o nível de rapidez.

Seguindo essas dicas com dedicação e disciplina, em pouco tempo você conseguirá notar as mudanças, principalmente se continuar seguindo por mais semanas, afinal, dessa forma os resultados ficaram cada vez mais notáveis.

4. Tenha um cronograma

Quando você monta um cronograma fica mais fácil de atingir as suas metas. Para perder peso, geralmente as pessoas devem reduzir em 20% o consumo de gorduras e aumentar o gasto através da prática de exercícios físicos. O cronograma deve unir a dieta com a prática dos exercícios. Tudo pode ser feito sem causar grandes mudanças na sua rotina. As pequenas ações vão fazer grandes diferenças!

5. Perca barriga de maneira saudável

Algumas pessoas que desejam emagrecer rapidamente vão para a internet procurar dietas milagrosas e até conseguem perder a barriga, outras utilizam cintas modeladoras para reduzir medidas rapidamente, mas depois o peso volta e pode causar outros problemas. Não adianta seguir a dieta da lua, do ovo ou simplesmente ficar sem comer, o ideal é montar um cardápio especifico para a perda de peso, que vai ocorrer em pouco tempo, se for seguido corretamente.

6. Cuidado com as pequenas ações

Para um homem de 90 kg emagrecer 1 kg por semana, com exercícios físicos, ele deve correr 42 km, o que dá 6 km por dia. Para atingir esse objetivo, o corpo deve gastar 3.500 calorias diárias, mas 2.100 já são gastas para manter o organismo em funcionamento, então o seu esforço não precisa ser tão grande. No momento de ir para o trabalho, sempre que possível prefira a bicicleta ou ônibus em vez do carro, comece a utilizar escadas no lugar do elevador, e realize mais atividades dentro de sua casa.

Uma forma bem legal também de ajudar na dieta é utilizar algumas bolsas térmica fitness. Ela será sua companheira para te ajudar a emagrecer. Pois irá manter seu alimento sempre fresquinho aonde quer que você estiver. Vale dar uma pesquisada no Google!

10 Remédios Naturais para Infecções Fúngicas

Os fungos são microorganismos presentes em todos os lugares. Na verdade, existem mais de 50.000 espécies de fungos diferentes no nosso ambiente.

Há fungos que podem viver em sua pele por anos sem você perceber. Porém, algumas vezes, eles  sofrem alterações e isso podem levar a uma infecção fúngica.

Estas infecções são geralmente classificadas pelo tipo de fungos que a provocaram, o local do corpo afectado e da gravidade. Estas infecções podem ocorrer na superfície de sua pele, dentro de uma dobra ou em qualquer outra área que é quente e úmida e causa uma coceira intensa .

Alguns tipos comuns de infecções fúngicas são dermatofitose e micose que afetam qualquer parte da pele. Onicomicose que afeta as unhas e camas de prego e candidíase infecta a boca, vagina e órgão genital. A gravidade da infecção pode variar de pessoa para pessoa.

Aqui Estão as 10 Remédios Naturais para Infecções Fúngicas:

10 Remédios Naturais para Infecções Fúngicas

1) Vinagre de maçã

É um dos tratamentos mais populares contra qualquer tipo de infecção de fungos na pele devido a substâncias antimicrobianas. O vinagre de maçã ajuda a matar os fungos que causam as infecções. Ainda mais, ajuda a prevenir contra a expansão e promove a rápida recuperação.

Instrução: Misture dois colheres de vinagre em um copo de água e beba 2 vezes ao dia. Outra opção é misturar agua e vinagre e passar em cima da pele afetada.

2) Iogurte natural

A fermentação bacteriana do iogurte ajuda a combater o crescimento de fungos. Pegue um algodão e passe por cima da área afetada.

Instrução: Faça esse procedimento 2 vezes ao dia. Tome iogurte 2 a 3 vezes ao dia até o sintoma desapareça.

3) Alho

Alho é um poderoso agente antifúngico. Ele tem propriedades antibacterianas e antibióticas que desempenham um papel fundamental no processo de recuperação.

Instrução: Amasse o alho e passe em cima da área afetada e deixe por 30 minutos. Faça isso 2 vezes ao dia.

4) Óleo de árvore do chá

É composto por antifúngicos naturais que ajudam a matar os fungos que causam infecções.

Instrução: Misture com azeite e passe na área afetada. Faça esse procedimento várias vezes ao dia.

5) Óleo de coco

Funciona como um remédio eficaz para qualquer tipo de infecção fúngica devido à presença de ácidos gordos de cadeia média. Estes ácidos trabalham como fungicidas para matar os fungos responsáveis pela infecção.

Instrução: Passe na área afetada e deixe secar. Faça esse procedimento 2 a 3 vezes ao dia.

6) Chá

Chá tem substâncias antibióticas e adstringentes que a ajudam a se livrar dos sintomas de infecção fúngica, como a sensação de queimação, inchaço e irritação da pele.

Instrução: Ferva o chá por 10 minutos e deixe na geladeira para esfriar. Quando estiver gelada aplique o chá na área afetada. Faça esse procedimento 2 a 3 vezes ao dia. Esse remédio é eficiente contra dermatofitose.

7) Óleo de oregano  

Contém propriedades antifúngicas que combatem os fungos responsáveis por infecções fúngicas.

Instrução: Misture com o azeite e passe em cima da área afetada e deixe por algumas horas.

8) Folha de oliveira

Folha de oliveira contém substância antifúngica e antimicrobianas que ajudam a matar os fungos. Ainda mais, ela ajuda a fortalecer o sistema imunológico para uma rápida recuperação.

Instrução: Triture a folha e passe o resíduo na área afetada. Faça esse procedimento 2 a 3 vezes ao dia. Você poderá fazer um chá com a folha de oliveira e beber 2 vezes ao dia para acelerar na recuperação.

9) Curcuma

É um agente antiséptico, antibiótico e antifúngico. Além disso, contém uma substância curativa que facilita a recuperação e impede que a infecção ocorra novamente.

Instrução: Misture com suco de maçã e passe na área afetada. Deixe trabalhar por 2 a 3 horas. Faça esse procedimento 2 vezes ao dia.

10) Suco de Cranberry

Cranberry contém propriedade antifúngicas que combate fungos eficientemente.

Instrução: Beba suco de cranberry várias vezes ao dia durante alguns meses. Se você não conseguir achar o suco, você poderá tomar comprimido de cranberry também poderá ser ingerido 3 vezes ao dia, ou conforme a bula.

Além desses remédios, é importante manter uma boa higiene para evitar infecções. Se a sua infecção for severa, consulte um médico.

 

Irlanda Pode ser a Melhor Opção para Intercâmbio

Está pensando em fazer um intercâmbio para a Europa, mas não sabe onde ficar para gastar o menos possível? Que tal ficar em Dublin, na Irlanda, e ainda poder visitar alguns países, como Inglaterra e Alemanha?

Qual o motivo de ir à Irlanda?

intercambio em irlanda

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Isso mesmo. Dublin é a cidade preferida dos intercambistas e tem sido a escolha de muitos brasileiros, pois o custo de vida não é tão alto quanto em Londres, por exemplo. Você ainda pode conhecer muitos lugares históricos do país, além de treinar seu inglês. As paisagens da Irlanda são maravilhosas e, não é por acaso, que ela é conhecida como a Ilha de Esmeralda.

Para quem quer sair do ambiente urbano das grandes cidades, mas ainda deseja fazer parte dele, a Irlanda é o lugar perfeito, pois seus lugares aparentemente inóspitos escondem muita beleza. Por exemplo, o Condado de Claire e o Anel de Kerry são dois lugares para visitar e deixar gravado para sempre na memória. A fábrica Guiness é um ponto turístico a se visitar e também o Museu de Escritores de Dublin, para os apaixonados por palavras. O parque Saint Stephen’s Green é um ótimo lugar para passar a tarde de domingo, por exemplo, calmo e belo para você fazer um piquenique, que tal?

A Irlanda também é conhecida pela música. Responsável por influenciar grandes nomes, como U2 e Van Morrison, a música no país é muito prestigiada. O Saint Patrick’s Day apesar de não ser um evento exclusivamente musical é uma boa escolha se você está procurando um ótimo entretenimento e, ao mesmo tempo, conhece a cultura irlandesa.

Não dá para falar de Irlanda sem falar dos Celtas, não é? Se você é fã de mitologia Nórdica e da cultura Celta, a Irlanda é o local ideal. Poesia e prosa irão fazer você se apaixonar ainda mais pelo país e por esta cultura, pois os nativos não perdem tempo quando o assunto é esse. A literatura é uma importante característica do país e, de fato, James Joyce não é exatamente um nome desconhecido, então que tal conhecer o país do famoso escritor? Além disso, as bibliotecas em Dublin são famosíssimas e se você é fã de livros precisa conhecer pelo menos uma.

Posso trabalhar na Irlanda?

intercâmbio na irlanda

Não é difícil encontrar emprego quando se tem um visto de estudante no país e o pagamento, em geral, vale a pena. Você pode trabalhar de várias formas, porém, o mais comum é como atendente de balcão ou garçom/garçonete. No entanto, isso não quer dizer que você não poderá fazer outras coisas. Tudo depende de você, é claro, mas os nativos são bem hospitaleiros e não será difícil fazer amizades. Os bares e restaurantes são uma boa alternativa, além disso, se você está indo para lá através de uma empresa de intercâmbio e, por acaso, está fazendo um curso de inglês, é claro que irá encontrar grandes amigos na sala de aula. Como mencionado, o custo de vida não costuma ser muito alto, logo, você pode guardar dinheiro e comprar uma passagem para Inglaterra, Alemanha, França e muitos outros lugares para visitar aos fins de semana.

De fato, a Irlanda é um país com muito a oferecer a seus visitantes sejam apenas turistas a passeio ou estudantes em busca de experiência.

Fonte:

http://www.studyabroad.com/programs/europe,ireland/high+school/default.aspx

http://www.tripadvisor.com/Tourism-g186591-Ireland-Vacations.html

Flavonóides – Os Principais Alimentos e seus Benefícios

Flavonóides são compostos químicos que protegem nosso corpo dos radicais livres. Os radicais livres estão presentes na fumaça de cigarro, poluição, álcool, luz ultravioleta, pesticidas, solventes industriais, alimentos industrializados ricos em gordura saturada, atividade física em excesso sem o acompanhamento médico, etc.

Nosso corpo naturalmente consegue lidar com os radicais livres, porém, fatores externos aceleram a produção de toxinas. Alimentos que possuem flavonóides conseguem reforçar nossa defesa neutralizando as toxinas.

I) Quais são os benefícios?

Eles atuam como:

  • Antioxidantes
  • Anti-inflamatórios
  • Analgésicos
  • Anticancerígenos
  • Auxiliam na absorção da vitamina C pelo nosso corpo.

Existem mais de cinco mil tipos de flavonóides na natureza e o melhor de tudo é que podemos ter acesso a muitos tipos deles em alimentos que vendem em supermercados, hortifrútis, feiras, etc.

Dê preferência a alimentos frescos pois quanto mais fresco maior a concentração de flavonóides. Os alimentos orgânicos são os mais recomendados pois agrotóxicos possuem radicais livres.

II) Segue a lista de alimentos que possuem flavonóides:

1) Legumes

flavonoides legumes

Brócolis, pimentão, aipo, rabanete, pimenta, cebola, quiabo e vagem. Na coloração vermelha e verde possuem grandes quantidades de flavonóides, como a quercetina, miricetina, luteolina e kaempferol.

Dica: Para evitar a perda dos nutrientes com cozimentos, cozinhe no vapor para conservar mais flavonóides. As cores dos legumes ficarão mais intensas e o sabor também.

2) Frutas

flavonóidesTomate, berinjela, romã, abacate, uva, caqui, cranberry, mirtilo, amora, uvas, pêssego, ameixa, damasco, maça e laranja. As cores roxas, vermelhas e azuis concentram mais flavonóides como a quercetina, miricetina, catequina, cianidina, antocianina, naringenina, eriodictiol e delfinidina.

Dica: a laranja produz pectina que reduz o colesterol e estabiliza o açúcar no sangue. A melhor forma de consumi-la é comendo com a polpa que contém 10 vezes mais vitamina C.

3) Bebidas

flavonóides

Vinho tinto, chás de todos os tipos, sucos de fruta natural e suco de uva integral. Todos são ricos em flavonóides, como a catequina, tearubiginas, epigalocatequina, quercetina, antocianina e miricetina.

Dica: a melhor forma de consumir o suco com todas as propriedades é sem coar, muitos nutrientes são perdidos ao passá-lo na peneira.

4) Grãos

flavonoides graos

Feijão preto, soja, vagem, grão-de-bico, lentilha, feijão branco, nozes, castanha de caju e pistache. São ricos em proteínas e flavonóides como a delfinidina, antocianidina, daidzeína e kaempferol.

Dica: o grão-de-bico possui cálcio, ferro, zinco, potássio, magnésio e ômegas 3 e 6 e 30% da sua composição é proteína.  A lentilha ajuda a diminuir o colesterol, é desintoxicante, é rica em ferro sendo uma grande aliada no tratamento da anemia.

Os antioxidantes evitam o envelhecimento em geral e estimulam a renovação da pele. Existe uma pesquisa feita pela UNICAMP ( Universidade Estadual de Campinas) com flavonóides que apresentaram redução de tumores até 50% e até mesmo eliminação completa, os testes ainda estão em estágio inicial, mas apresentam resultados relevantes.

Lembrando que tudo em excesso é ruim, flavonóides em excesso podem ter o efeito contrário fazendo com que apareçam radicais livres. O uso de sucos detox é um exemplo, se for feito de maneira incorreta e excessiva ao invés de fazer bem, fará mal.

Veja este vídeo curtinho sobre flavonóides (1:40):

Fonte:

http://www.harvard.edu/searches?searchtext=flavonoids#gsc.tab=0&gsc.q=flavonoids&gsc.page=1