Saiba Tudo Sobre a Aneurisma Cerebral

Aneurisma cerebral (do grego: ἀνεύρυσμα, aneurysma, “dilatação”, a partir de ἀνευρύνειν, aneurynein “, para dilatar”) é uma saliência em forma de balão, cheia de sangue na parede de um vaso sanguíneo.

Também conhecido como aneurisma intracraniano, ocorre mais na artéria cerebral anterior, que faz parte do círculo de Willis – rede de vasos sanguíneos na base do cérebro. Quando um aneurisma aumenta de tamanho, o risco de ruptura aumenta. Um aneurisma pode levar a hemorragia e depois a um choque hipovolêmico (quando há uma grande perda de sangue) levando a um acidente vascular cerebral (AVC) e à morte.

1) Quais são as causas da aneurisma cerebral?

Uma pessoa pode herdar a tendência de formar aneurismas ou o aneurisma pode se desenvolver por causa do endurecimento das artérias (aterosclerose) e envelhecimento. Alguns fatores de risco que podem levar a aneurismas cerebrais podem ser controlados.

Os seguintes fatores de risco podem aumentar o risco de um aneurisma se romper:

  • Histórico de família – As pessoas que têm uma história familiar de aneurismas cerebrais são mais propensas a ter um aneurisma.
  • Aneurisma anterior – Pessoas que tiveram um aneurisma cerebral são mais propensas a ter outro.
  • Gênero – As mulheres são mais propensas a desenvolver um aneurisma cerebral ou de sofrer uma hemorragia subaracnóide (hemorragia numa membrana do cérebro).
  • Pressão alta – O risco de hemorragia subaracnóide é maior em pessoas que têm uma história de pressão arterial elevada.
  • Fumar – Além de ser uma causa de pressão sanguínea elevada, a utilização de cigarros pode aumentar as chances de uma ruptura do aneurisma cerebral.

2) Quais são os sintomas?

A maioria dos aneurismas cerebrais não causa sintomas e só é descoberto durante exames por causa de outro motivo qualquer. Em outros casos, um aneurisma irá causar problemas pressionando áreas no cérebro.

Dependendo de que áreas do cérebro são afetadas e quão grave é o aneurisma, a pessoa pode sofrer estes sintomas abaixo:

  • Fortes dores de cabeça
  • Perda de sensibilidade
  • Visão turva
  • Alterações na fala
  • Dor e rigidez no pescoço
  • Náusea
  • Vômito
  • Sensibilidade à luz
  • Desmaio
  • Complicações da fala
  • Problemas de percepção
  • Mudanças bruscas de comportamento
  • Dor acima e atrás do olho
  • Fraqueza
  • Dormência
  • Pupilas dilatadas
  • Perda de consciência
  • Queda da pálpebra
  • Convulsões e dor de garganta

3) Como diagnosticar?

Se o seu médico acha que você tem um aneurisma cerebral, você pode fazer os seguintes exames:

  • Tomografia computadorizada – A tomografia computadorizada pode ajudar a identificar hemorragia no cérebro.
  • Angiografia por tomografia computadorizada – É um método mais preciso em avaliar os vasos sanguíneos do que uma tomografia computadorizada padrão. Utiliza uma combinação de técnicas especiais de computador e o material de contraste (corante) injetado na corrente sanguínea para produzir imagens dos vasos sanguíneos.
  •  Angiografia por ressonância magnética – Utiliza um campo magnético e a energia da onda de impulsos de rádio para fornecer imagens de vasos sanguíneos dentro do corpo. Um corante é muitas vezes utilizado para fazer os vasos sanguíneos aparecem mais claramente.
  • Angiografia cerebral – Durante este teste de raio-X, um cateter é inserido através de um vaso sanguíneo na virilha ou braço e movida para cima através do vaso para dentro do cérebro. Um corante é então injetado na artéria cerebral. O corante permite visualizar quaisquer problemas na artéria, incluindo aneurisma no raio-X. Embora este teste seja mais invasivo e traga mais riscos do que os testes acima, é a melhor maneira para localizar pequenos aneurismas cerebrais.

Se a tomografia computadorizada é negativa, mas um aneurisma ainda é suspeito com base nos sintomas clínicos, uma punção lombar pode ser realizada para detectar sangue no líquido cefalorraquidiano (presente em uma das membranas no cérebro).

Os fatores de risco são o consumo de cigarros e ter um parente próximo que teve um aneurisma.

4) Existem tratamentos?

Saiba Tudo Sobre a Aneurisma Cerebral

Os principais objetivos do tratamento, uma vez que um aneurisma se rompeu são para parar o sangramento e reduzir o risco de recorrência. Fatores que irão determinar o tipo de tratamento incluem sua idade, tamanho e localização do aneurisma e sua saúde em geral. Se o aneurisma é grande ou causa dor ou outros sintomas, o médico pode recomendar a cirurgia.

Atualmente existem duas opções de tratamento para aneurismas cerebrais: Clipagem cirúrgica ou Embolização.

A) Clipagem cirúrgica – foi introduzida por Walter Dandy da Johns Hopkins Hospital em 1937. Consiste em uma craniotomia para expor o aneurisma e fechar a base do aneurisma com um clipe. A técnica cirúrgica foi modificada e melhorada ao longo dos anos.

B) Embolização – foi introduzida por Guido Guglielmi em 1991. Ela consiste em fazer passar um cateter na artéria femoral na virilha, através da aorta que vão para as artérias cerebrais e finalmente no próprio aneurisma. Molas de platina causam uma reação de coagulação dentro do aneurisma que, se bem sucedida, evitará a sua ruptura.

Os aneurismas são o resultado de uma parede de um vaso sanguíneo enfraquecida e pode ser consequência de uma condição hereditária ou uma doença adquirida, por isso, faça exames médicos regularmente e procure ter uma ótima qualidade de vida.

Confira ainda: Quando Eu Preciso Passar por uma Ressonância Magnética?

Veja também esta reportagem sobre aneurisma cerebral apresentado pelo Fantástico (4:54)

Fontes:

http://www.webmd.com/brain/tc/brain-aneurysm-topic-overview

http://www.brainaneurysm.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *