Anorexia – Saiba as Causas, Sintomas e Tratamentos para Recuperar!

Anorexia – Saiba as Causas, Sintomas e Tratamentos para Recuperar!

Anorexia se resume ao distúrbio alimentar que gera perda de peso acima do que é compatível à idade e altura. Trata-se de um problema que gera distorção da autoimagem, fazendo com que o indivíduo não se aceite e entre numa batalha infindável contra o seu próprio peso. Nesse caso, o anorexo não consegue se enxergar verdadeiramente como ele é, e acaba se vendo muito mais gordinho do que a realidade de fato se mostra.

E é justamente o fato de acreditar que é necessário emagrecer, quando na verdade não existe essa necessidade, que leva o indivíduo a sofrer distúrbios na alimentação que o leva a perder muito peso, deixando de ser saudável. Essa situação também pode provocar quando de estresse na pessoa que acaba sofrendo com essa doença.

A complexidade da Anorexia é tamanha. O distúrbio está ligado com diversos fatores que vão desde a problemas ligados ao psicológico, até problemas fisiológicos e sociais. Em alguns casos, o anorexo acaba desenvolvendo também problemas com bulimia, que consiste no ato de comer e logo em seguida estimular o vômito, com a mesma intenção da anorexia: Não engordar.

Para se ter uma ideia, o medo existente de ganhar peso no caso dessas pessoas é muito grande. E é tão grande que elas são capazes de fazer qualquer coisa para não engordarem, o que leva a diminuição total ou parcial da alimentação.

Os riscos que a enfermidade pode proporcionar são sérios, uma vez que o organismo passa a sofrer com deficiência de nutrientes e inclusive de calorias. Dessa forma, o paciente diagnosticado pode chegar a um quadro de desnutrição e desidratação graves, correndo risco grave de perder a própria vida.

O que Causa Anorexia?

A anorexia se resume ao distúrbio de imagem, em que o paciente não é capaz de aceitar o próprio corpo da maneira como ele é. A pessoa tem a impressão de que se encontra acima do peso, em categorias acima da realidade. Esta situação pode ocasionar quadro de ansiedade, que leva o indivíduo a procurar formas bruscas e rápidas de emagrecer.

O motivo exato da anorexia é ainda não conhecido, porém é tido que fatores biológicos, ambientais e psicológicos estejam relacionados em causas possíveis para o problema. Para que você possa ter conhecimento dos principais fatores ligados ao desenvolvimento da anorexia, destacamos a seguir os mais comuns:

  • Hábitos de dietas constantes e malucas ou problemas com transtornos alimentares;
  • Doenças psicológicas das quais enfatizamos: a ansiedade, a depressão, o transtorno de bipolaridade, de personalidade e o transtorno obsessivo compulsivo;
  • Casos de anorexia registrados na família ou de qualquer outro transtorno alimentar (lembrando que os adolescentes têm maior tendência a desenvolver distúrbios na alimentação;
  • Casos de abuso sexual e físico registrados no histórico do indivíduo, ou recentes traumas e estresses pós-traumáticos. Poucos sabem que quando o estresse se desenvolve para um nível crônico, ou alguns acontecimentos geradores de trauma, podem contribuir significativamente para o surgimento de problemas que abalem a autoestima e a socialização de uma pessoa, provocando o aparecimento de Depressão, sentimentos de vergonha, falta de segurança e muitos outros aspectos negativos que podem induzir ao desenvolvimento de uma anorexia;
  • Uso abusivo de substâncias prejudiciais das quais damos destaca as bebidas alcoólicas, drogas como a maconha, medicamentos de caráter controlado e diversas outras drogas ilícitas.

Quais são os Sintomas?

Os sintomas principais que a pessoa com anorexia apresenta são recusa a manter o peso que é recomendado ou aceitável em relação à própria idade e altura. No geral, indivíduos com anorexia estão ao mínimo, 15% para baixo do peso normal. Além disso, as mulheres podem ter o fluxo menstrual interrompido por 3 ou mais ciclos.

O indivíduo apresenta grande medo de ganhar peso, ou estar acima do peso adequado, mesmo estando abaixo do peso ideal. Possuir imagem corporal bastante distorcida, ter muito foco no peso ou na forma corporal, e a recusa para admitir a gravidade do emagrecimento compõem outro sintoma.

Outros sintomas:

  • Perda excessiva de peso
  • Aparência fina
  • Contagens de sangue anormais
  • Fadiga
  • Insônia
  • Tonturas ou desmaios
  • Cabelo desnutrido e quebradiços
  • Constipação
  • Pele seca ou amarelada
  • Sensibilidade ao frio
  • Batimento cardíaco irregular
  • Pressão sanguínea baixa
  • Desidratação
  • Osteoporose
  • Inchaço dos braços ou pernas

Qual o profissional indicado para a realização do diagnóstico?

Como estamos lidando com um distúrbio de caráter complexo, para que o paciente receba o melhor tratamento e um diagnóstico preciso é necessário um grupo composto por profissionais de diversas áreas. Em primeira instância o indicado é ir em busca de um médico endocrinologista. Quem de fato irá fazer o diagnóstico e orientar quanto ao tratamento adequado será:

  • O psicólogo;
  • O nutricionista;
  • E os profissionais que possuam especialidade na questão de problemas com distúrbios ligados a alimentação.

Além disso, vale enfatizar que o clínico geral também tem a capacidade de diagnosticar a anorexia e quanto mais cedo for esse diagnóstico, maiores são as chances do paciente conseguir melhorar.

Como o diagnóstico é feito?

Com relação ao processo de diagnóstico, primeiramente o profissional costuma realizar um exame físico no indivíduo, onde se avalia fatores como altura e peso, sinais vitais e investiga-se um possível quadro de desnutrição, avaliando se existem sinais aparentes na região das unhas e da pele.

Depois desse primeiro passo, é solicitado a realização de exames laboratoriais, que objetivam analisar se o fígado, os rins e a tireoide estão funcionando de forma eficiente. Orienta-se também iniciar-se um acompanhamento regular com um profissional da área psicológica.

Os aspectos ligados ao emagrecimento e possíveis atrofias nos músculos não são condições isoladas para se diagnosticar uma anorexia. Tais fatores também podem ser sinais da existência de problemas como:

  • Doença de Addison;
  • Doença Celíaca;
  • Doenças que provocam inflamação na Região do intestino.

Existem também outros tipos de exames que podem contribuir ainda mais para descobrir possíveis causas que justifiquem a perda de peso ou ainda a analisar os danos possíveis que o acontecido provocou na saúde de uma pessoa. Além disso, tais exames podem ser realizados com periodicidade, a fim de acompanhar o quadro clínico do indivíduo. Dentre tais exames estão: a albumina. A densitometria dos ossos (que permite descobrir se existe um quadro de osteoporose), exame de sangue completo, eletrocardiograma, eletrólitos, teste para verificação do bom funcionamento dos rins, teste de função hepática, de tireoide, exame de urina e proteína total.

Além disso, sempre é observado os usuais comportamentos do indivíduo, desde os seus hábitos de alimentação prejudiciais, prática excessiva de atividade física, obsessão por dieta, casos eventuais de compulsão por alimentos e possível consumo de purgantes.

Acabar com o zumbido no ouvido

Anorexia Pode Causar Sintomas Emocionais e Comportamentais?

Sintomas comportamentais de anorexia podem incluir tentativas de perder peso restringindo severamente a ingestão de alimentos através de dieta ou jejum e exercício excessivo. O indivíduo pode causar vômitos e usar laxantes para se livrar dos alimentos.

Outros sinais e sintomas emocionais comportamentais relacionadas à este distúrbio podem incluir:

  • Preocupação com alimentos
  • Recusa a comer
  • Ignora a fome
  • Medo de ganhar peso
  • Mentir sobre quanto alimento foi comido
  • Falta de emoção
  • Anti-social
  • Irritabilidade
  • Diminuição do interesse sexual
  • Depressão
  • Pensamentos suicidas

Existem tratamentos?

O grande desafio para tratar a anorexia é fazer a pessoa ter o reconhecimento que sofre de uma doença. A maioria dos indivíduos com anorexia faz a negação que possui um distúrbio alimentar. Geralmente, as pessoas apenas iniciam tratamento na situação de a doença já ter atingido o estado grave.

No geral, um indivíduo com este distúrbio alimentar necessita de muitos tipos de tratamento. O foco do tratamento para anorexia está na recuperação do peso corporal e hábitos alimentares padrões. Ganhar peso de 0.5 a 1.4 kg semanalmente é determinado um objetivo com segurança por médicos.

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

Muitos programas tiveram desenvolvimento para tratamento da anorexia. Em alguns casos, o indivíduo pode engordar com redução da atividade física, aumento das atividades sociais, utilizando programas para alimentação.

E ainda muitos pacientes iniciam com permanência breve em hospital para acompanhamento através de programa de tratamento todos os dias. Geralmente, o tratamento para este distúrbio alimentar é muito difícil, e requer trabalho duro dos pacientes e familiares. E pode haver tentativa com várias terapias, até a pessoa apresentar superação do distúrbio.

Os medicamentos, sendo exemplo antipsicóticos, estabilizadores de humor, e antidepressivos, podem auxiliar determinados pacientes, mas devem ser utilizados com a orientação médica adequada.

Possíveis complicações decorrentes da doença

Quando a Anorexia se desenvolve, todas as suas complicações possíveis se apresentam de forma grave e isso na maioria dos casos acaba levando o indivíduo para ser internado em um hospital, correndo o risco maior de perder a vida. Das complicações mais comuns destacamos:

  • Problemas com arritmia cardíaca;
  • Surgimento de problemas psicológico adicionais, como o caso da Depressão;
  • Problemas com desnutrição;
  • Problemas com desidratação;
  • Perda de equilíbrio dos eletrolíticos, acompanhada de níveis baixos de potássio;
  • Os ossos ficam mais fracos;
  • A região das pernas e dos braços podem ficar inchadas;
  • A quantidade de glóbulos brancos é reduzida e isso eleva as chances de se contrair alguma infecção;
  • Diarreias constantes, acompanhada de vômitos frequentes ocasionam perda significativa de líquido que promove grandes chances de incidência de convulsões;
  • Alterações problemáticas na região da tireoide, que acaba deixando o indivíduo mais intolerante ao frio e com problemas mais frequentes com constipação;
  • Os níveis de testosterona caem significativamente;
  • Alterações durante a menstruação;
  • Fatores problemáticos ligados a personalidade;
  • Problemas com ansiedade;
  • Transtorno Obsessivo Compulsivo;
  • Problemas com osteoporose.

Além disso, uma observação importante a se fazer é que na maioria dos casos o indivíduo que está sofrendo com a anorexia não enxerga que existe algo errado com ele. E inicialmente, a família do mesmo não costuma associar seus comportamentos estranhos com a possível existência de uma doença como essa, até mesmo porque poucos sabem de fato sobre tudo o que permeia esse assunto.

Essa falta de conhecimento por parte das pessoas acaba aumentando os casos de morte entre pessoas anorexias, tanto por inanição quanto por suicídio decorrente dos casos de Depressão que costuma se desenvolver junto com a doença.

Quais os reais fatores de risco?

Como ocorre com outras enfermidades, existem aspectos que acabam contribuindo para o aumento de chance de se desenvolver a anorexia, é o que chamamos de fatores de risco. O estimado é que noventa e cinco por cento dos anorexo são mulheres e jovens adolescentes.

No caso das mulheres, o risco de ter anorexia é muito maior, embora a classe masculina esteja sofrendo caída vez mais com ela, independente da faixa etária. Para se ter uma ideia, só nos Estados Unidos, estimou-se que pelo menos um por cento da população feminina foi diagnosticada com a doença, sendo também cada vez mais comum sua incidência entre os jovens.

Esse cenário vem se justificando pelo fato das mulheres consumirem muito mais produtos de beleza ofertados pela mídia, que acabou estimulando com o passar do tempo a uma padronização de beleza que pressionou as mulheres do mundo todo a buscarem a perfeição pregada.

Já no caso dos adolescentes, essa doença é ainda mais frequente, e isso se justifica também pela existência de uma grande pressão exercida pela sociedade nesse período da vida em conjunto com diversas mudanças que costuma acontecer tanto no corpo como na mente do jovem.

Algumas pesquisas realizadas verificaram que a existência de determinados genes ligados a anorexia e seu desenvolvimento e o histórico familiar registrado na família põem aumentar ainda mais o risco de o indivíduo sofrer com o distúrbio. Mas apesar disso, não podemos negar que os maiores influenciadores no processo de desenvolvimento da anorexia são sem dúvida a sociedade em conjunto com as ações da mídia. A padronização de certos comportamentos e da própria beleza fazem com que as pessoas fiquem obcecadas pela procura da perfeição, para serem aceitas e amadas por um perfil que a sociedade idealizou, e não por serem elas mesmas.

Diante desse cenário o maior desafio é conseguir manter a autoestima e amor próprio. Estudos realizados provaram que cerca de metade dos casos de anorexia acabam sendo fatais, onde o indivíduo, apesar de lutar não consegue sobreviver.

Anorexia pode ser curada?

Sabemos que a Anorexia é muito grave e que pode tirar a vida de quem a desenvolve, dependendo do seu estágio. Existem alguns métodos voltados para o tratamento de quadros da doença que ajudam os indivíduos a conseguirem recuperar o peso saudável. Entretanto é preciso estar sempre atento, pois a anorexia pode retornar a qualquer momento.

No caso da mulher que acaba desenvolvendo o distúrbio em uma idade mais precoce, as chances de cura são bem maiores, mas infelizmente, boa parte dos anorexo mantem a preferência por manter um peso abaixo do indicado e ficam sempre atentos a quantidade de calorias consumidas, o que dificulta de fato o processo de recuperação total.

Controlar o peso sem dúvida é o maior desafio e por isso, em muitos casos recomenda-se ter um acompanhamento mais prolongado a fim de conseguir continuar com o peso no nível saudável.

Separamos 5 formas para se recuperar esse distúrbio alimentar:

A busca pelo corpo perfeito muitas vezes pode resultar em consequências sérias e até risco de vida. Devemos lembrar que os padrões de beleza impostos mudam de tempos em tempos. Então, é importante aceitar nossas imperfeições, para evitar maiores problemas de saúde, entre eles, a anorexia. É um distúrbio alimentar que faz com que o paciente se enxergue sempre acima do peso, e assim, emagrecer se torna uma obsessão.

Acabar com o zumbido no ouvido

A pessoa deixa de se alimentar corretamente e busca as mais variadas formas de emagrecer. Doenças como a anorexia e a bulimia já atingem cerca de 4 a cada 100 pessoas e, a maioria é mulher. É uma doença que afeta muito o psicológico de quem a tem e pode levar até ao suicídio.

1) Reconhecer-se como anoréxico

Muitas vezes, as pessoas não reconhecem o próprio distúrbio, dificultando a recuperação. O primeiro passo é a conscientização do próprio paciente de que está doente. É necessário o reconhecimento e disposição para buscar uma solução.

Quanto mais cedo identificada, mais chances o paciente tem de se recuperar totalmente da anorexia.

2) Iniciativa

Muitos médicos afirmam que é quase impossível se recuperar da anorexia sem um tratamento adequado. Para isso, umas das primeiras medidas a serem tomadas após a descoberta e aceitação da doença, é procurar um médico e um psicólogo, para manter um acompanhamento regular.

3) Perseverança

O tratamento muitas vezes pode ser demorado, então, exige que o paciente tenha muita paciência e força de vontade, para que não desista. O apoio de familiares e amigos, assim como as visitas regulares ao psicólogo são essenciais para que o tratamento obtenha o resultado esperado.

Manter-se rodeados de pessoas que desejam o seu bem neste momento de recuperação é de grande importância.

4) Não contar calorias

Os anoréxicos costumam avaliar cada alimento antes de ingeri-lo, conferindo seus valores calóricos, quantidade de carboidratos, etc. Para a recuperação, é necessário que o paciente tente ao máximo ignorar esses valores, assim como o pensamento de que tudo que ingerir irá engordar. É preciso entender que o corpo precisa, sim, de calorias e carboidratos e que não lhe farão engordar.

5) Alimentar-se corretamente

Manter uma alimentação balanceada, quando está se recuperando de uma doença, como a anorexia, não é uma tarefa nada fácil. Sua mente está acostumada a pensar que tudo que ingerir irá aumentar o seu peso e que isso é errado.

É preciso encontrar uma maneira, juntamente, com o seu psicólogo, de que esses pensamentos não tomem conta de você, e que não se deixe levar pela obsessão de ser magro.

Como prevenir o surgimento da Anorexia?

Infelizmente, em alguns indivíduos é impossível conseguir prevenir seu surgimento. Mas de maneira geral o indicado é cultuar hábitos saudáveis e se manter racional quanto ao peso e dieta adotada. O acompanhamento psicoterápico muitas vezes também é muito importante. Além disso, há algumas atitudes que você pode ter no dia a dia:

  • Sempre cultivar pensamentos com seu filho, a respeito do verdadeiro conceito e corpo saudável;
  • Sempre conversar com o pediatra de seus filhos, visto que eles conseguem desde cedo identificar alguns sinais possíveis de distúrbios na alimentação e assim orientar como evitar o seu efetivo desenvolvimento;
  • Conversar com o profissional sobre algum caso na família que já sofreu com a doença ou que ainda sofre. Dessa forma é possível aprender precocemente sobre como lidar de forma correta com a situação e o que fazer para impedir que ela agrave com o passar do tempo.

Qualquer sinal que você perceba em alguém próximo, não eixe de buscar ajuda. As pessoas com o distúrbio demoram muito para entender que estão passando por um problema, e sem a ajuda de que de fato está ao seu redor, as chances de recuperação diminuem significativamente.

Veja também esta reportagem interessante sobre este distúrbio alimentar (39:16):

Fonte:

WebMD – http://www.webmd.com/mental-health/eating-disorders/anorexia-nervosa/understanding-anorexia-basics

http://www.webmd.com/mental-health/eating-disorders/anorexia-nervosa/