Saiba Tudo Sobre o Câncer de Cólon

O câncer de cólon, ou colorretal, é considerado um dos tipos de câncer que mais deixa vítimas todos os anos e significa um tumor que surge em uma parte do intestino grosso e o reto, ou seja, inicia-se como pólipos benignos (pequenas lesões) que crescem nessas áreas, e, se não tratados, levam a tumores malignos. Dessa forma, quando identificados os pólipos precocemente, podem ser retirados antes de se tornarem um câncer.

Uma forma de prevenção do surgimento de tumores seria detecção e retirada de pólipos anteriormente dos mesmos se firmarem malignos. São estimados 32.600 novos casos anualmente pelo Instituto Nacional do Câncer, Inca, em 15.070 homens e 17.530 mulheres. O câncer de cólon atinge aproximadamente 14 mil vítimas anuais no país.

1) Causas de Câncer de Cólon

O câncer de cólon é resultado de mudanças em um grupo de genes de reparo do DNA. Na alteração destes genes, o sistema de reparo não consegue corrigir mudanças em código genético, colaborando com desenvolvimento do câncer.

No câncer de cólon não há uma causa exclusiva que leva a este problema, mas uma combinação de riscos e fatores que podem desencadeá-lo, como, por exemplo:

  • Má alimentação (consumo excessivo de carnes vermelhas, alimentos gordurosos, processados, defumados etc);
  • Sedentarismo;
  • Excesso de peso;
  • Predisposição genética (histórico de pessoas da mesma família com câncer colorretal);
  • Histórico anterior de diabetes, pólipos, doenças intestinais, câncer colorretal ou em outros locais etc;
  • Tabagismo;
  • Alcoolismo;
  • Idade superior a 50 anos (pessoas com esta idade ou mais apresentam mais risco).

2) Sintomas

Várias pessoas com esta doença não possuem quaisquer sintomas em estágios iniciais. Ao aparecimento dos sintomas, os mesmos podem diferenciar, a depender do tamanho e local do câncer no intestino grosso. O indivíduo com câncer de cólon pode não apresentar todos os sintomas mais comuns juntos, porém o principal se resume à presença de sangue em fezes.

Entre os sintomas mais comuns da doença está uma alteração nos próprios hábitos intestinais, a incluir diarréia ou constipação. Ainda fezes pastosas de coloração escura, desconforto abdominal recorrente, sendo exemplo gases, dor ou cólicas. Além de sangramento retal ou sangue em fezes.

Além do problema mencionado acima, os sintomas do câncer de cólon geralmente são:

  • Mudanças intestinais recorrentes (como constipação, diarréia, vontade de evacuar mesmo após ir ao banheiro, fezes escuras etc);
  • Gases;
  • Cólicas;
  • Sangramento anal e nas fezes;
  • Dor na região do ânus;
  • Anemia, fraqueza;
  • Náuseas e vômito;
  • Perda rápida de peso.

3) Diagnóstico

Normalmente é necessário procurar um médico para avaliar os sintomas. Ele realizará um exame físico, avaliará as condições e o histórico do paciente, além de solicitar alguns exames para excluir a possibilidade de outras doenças, como, por exemplo:

  • Exame de sangue;
  • Exame de fezes (para analisar se há presença de sangue oculto nas fezes);
  • Toque retal;
  • Colonoscopia (inserção de um aparelho com uma câmera pelo ânus para analisar o reto e o cólon);
  • Retossigmoidoscopia (inserção de um tubo flexível para visualizar o reto e o cólon);
  • Biópsia (retira-se um pedaço do tecido da região afetada através de um endoscópio inserido no reto);
  • Exames de imagem (tomografia, ressonância magnética, radiografia etc para localizar onde se encontra o tumor).

Dessa forma, é possível classificar qual tipo de câncer se originou e onde ele está localizado, para assim iniciar um tratamento mais adequado para cada caso.

4) Tratamento para o Câncer de Cólon

Há determinados tratamentos ao câncer de cólon, que podem ter combinação ou não. Todo câncer de cólon deverá ser removido por cirurgia, porém certos casos podem apresentar a cirurgia associada com mais tratamentos.

[wd_hustle id="drconsulta" type="embedded"]

O que vai estabelecer a seleção é o tumor e se já possui o diagnóstico com metástase ou não. Mais um fator determinante ao tratamento da doença é o estado de saúde e idade do paciente.

O tratamento da doença para uma mulher de 45 anos de idade, com boa saúde, é inteiramente diferente de realizar o tratamento em uma mulher de 80 anos de idade e doenças associadas, mesmo que o tipo e extensão do câncer se resumam de modo exato iguais. Nesta situação, deve ser considerado o impacto dos tratamentos e se os mesmos interferirão na qualidade de vida do indivíduo.

Ãbaixo estão os tratamentos existentes para curar o câncer de cólon geralmente são:

  • Cirurgia: realizada para retirar o tumor e parte da área afetada juntamente com os linfonodos correlatos. Normalmente é feita após o tratamento com radioterapia e quimioterapia. Pode ser realizada através da colonoscopia ou pela ressecção (extração) local do tumor.
  • Radioterapia: uso de raios eletromagnéticos local para tratar o tumor e aliviar os sintomas.
  • Quimioterapia: medicações para combater o câncer que podem ser associadas à radioterapia após a cirurgia da retirada do tumor.
  • Terapia biológica: é inserido um anticorpo e outras substâncias para tornar o corpo resistente contra a progressão do tumor. Só pode ser realizada em certos tipos de casos.

As chances de cura do câncer de cólon são grandes, mas sempre dependendo da extensão do problema, da saúde do paciente e se o tumor se espalhou para outros órgãos. Logicamente, quanto mais cedo for detectado, melhor será a recuperação do paciente.

5) Prevenção

Para evitar o câncer de cólon, seguem algumas dicas:

  • Tenha um estilo de vida mais saudável;
  • Pratique atividade física regularmente;
  • Não fume (caso seja fumante, procure ajuda para se tratar do tabagismo o quanto antes);
  • Não exagere na bebida alcoólica;
  • Evite o consumo excessivo de carnes vermelhas, alimentos gordurosos, processados, embutidos, enlatados etc, buscando ingerir mais fibras, frutas, verduras e alimentos integrais;
  • Faça exames de rotina regularmente, principalmente se você tem predisposição à câncer colorretal;
  • Nunca deixe de buscar ajuda médica ao persistirem os sintomas;
  • Se já tiver histórico de pólipos intestinais, retire-os antes de se tornarem prejudiciais.

Veja o Dr. Drazio Varella falando sobre os riscos de ter o câncer de cólon (1:12):

Fontes:

http://www.medicinenet.com/colon_cancer/article.htm


Equipe Biosom

contato@biosom.com.br