Espinha na Boca Inchada e Inflamada: O que significa?

Provavelmente você já sofreu com alguma espinha, não é? Essa condição pode aparecer em diversos lugares do corpo, nem sempre causam grandes incômodos, porém, certas vezes podem surgir em lugares mais delicados, como nas extremidades da boca. É indispensável ter um acompanhamento com um profissional dermatologista, dessa forma, será possível tratar se prevenir de espinhas.

Apesar de ter sua incidência categorizada como maior no período da adolescência, a acne também pode causar incomodo ao longo da vida adulta. Neste artigo você conhecerá mais a respeito desse assunto, o que é uma espinha, formas de tratamento, o que fazer quando estão inchadas e inflamadas, entre outros aspectos interessantes.

O que é uma espinha?

Primeiramente, é fundamental estabelecer a diferença entre acne e a espinha. Algumas pessoas confundem esses termos. Acne é um termo que se refere aos cravos, inchaços e espinhas. É uma condição caracterizada pela obstrução dos folículos capilares, por óleo e células mortas da pele.

De forma sintetizada, as espinhas são basicamente o resultado de uma inflamação na pele, pelo entupimento dos poros infectados por bactérias, como a Proprionibacterium acnes, que desencadeia uma reação inflamatória por causa das células de defesa que tentam barrar as substâncias tóxicas. Nesse contexto, podem surgir os inchaços e os cravos, que podem ter aumento no volume e ganhar uma coloração avermelhada, em alguns casos coma presença de pus.

Há divergências em relação a ocorrência de espinhas e a ligação com a alimentação. De fato, alguns alimentos podem proporcionar benefícios para a pele, porém, há controvérsias sobre o potencial de alguns alimentos, como os chocolates, de causarem episódios mais severos da acne nas pessoas.

Quais são os locais em que elas ocorrem?

Espinhas são mais comuns nas laterais do rosto, costas e testa, porém, além da possibilidade de acometer a boca, também pode surgir com maior incidência em diversas áreas do rosto e pelas costas, caracterizando assim, quadros mais graves.

Quais são os indícios?

Algumas pessoas só percebem as espinhas quando já estão grandes, doendo e com pus. No entanto, a acne, de forma geral, pode ser acompanhada de indícios como irritação e coceira. Algumas pessoas já desconfiam de alterações na pele só com coceiras em áreas bem delimitadas.

Os estágios da acne são distintos, os pontos pretos que recebem o nome de cravos, caracterizam o tipo mais sutil da acne, marcando a fase inicial. Em seguida, podem surgir as espinhas, arredondadas, com a presença de pontos brancos com uma região vermelha ao redor.

Depois desses dois estágios, a gravidade do quadro se intensifica, onde surgem as pústulas, que são caracterizadas por protuberâncias maiores com pus. O último estágio são os nódulos, capazes de provocar o sério comprometimento da pele e resultar em manchas, principalmente por acometer camadas mais profundas da pele, favorecendo assim a destruição dos tecidos.

O que fazer com uma espinha na boca inflamada e inchada?

Assim como ocorre em casos de acne em outros locais, quando a lesão é na boca, seja cravos ou espinhas, principalmente apresentando inchaço e inflamação, é recomendado não manipular. Por mais que algumas pessoas tenham grande vontade por apertar e estourar, não é o mais recomendado com espinha na boca inchada e inflamada, afinal, pode lesionar e manchar a pele. Além disso, esse hábito não possui apenas o potencial de agredir a pele, como também de piorar o processo inflamatório.

Quais são as complicações das espinhas?

Além do hábito de manipular as lesões, outros hábitos podem gerar complicações e contribuir com que os tecidos sejam destruídos. É algo que precisa de um tratamento mais severo, principalmente pela possibilidade de deixar cicatrizes.

Outro fator importante, é que na falta de higienização adequada, bactérias podem contaminar a lesão. Dessa maneira, o quadro é piorado, com chances de formação de cisto, que apresenta dor e inchaço.

Alguns medicamentos, como vitaminas do complexo B, corticoides, exposição ao sol, entre outros tipos de ações e produtos, podem piorar o quadro. Por isso que ao buscar orientação médica, é de extrema importância seguir com disciplina as recomendações passadas.

Espinha na boca o que significa?

Espinhas ou cravos ao redor da boca, podem apenas significar um mero episódio de acne. No entanto, outro fator importante a ser citado, é que em certas ocasiões, é possível que lesões apareçam de formas persistentes, nesses casos, é fundamental redobrar os cuidados e contar com o auxílio médico, pois uma série de doenças, como foi citado no último tópico, pode acometer a pele e causar lesões graves, com a possibilidade de acometer diversos órgãos.

Por essa razão, nesse cenário é essencial ficar atento aos sintomas e observar bem a pele, para que caso apareçam manchas estranhas, lesões e pintas, seja possível recorrer a orientação médica o mais rápido possível. Lembrando que muitas vezes, o diagnóstico precoce é decisivo para grande parte de complicações que acometem não apenas a pele, como a saúde como um todo.

Atenção

Você já sofreu com a acne? Saiba que ao consultar um médico dermatologista, até mesmo se suspeitar de espinha interna dentro da boca, o que é incomum e pode ser outra condição, é possível estabelecer um tratamento específico para o seu tipo de pele, utilizando remédios e produtos que além de tratar o seu quadro, possuem o potencial de prevenir episódios futuros dessa condição. Apesar de ser simples em diversas situações, essa condição pode causar o comprometimento estético, levando, em alguns casos, a piora da autoestima, além de outras complicações sérias.

Acabar com o zumbido no ouvido

É possível surgir dentro da boca?

Se está preocupado com espinha na boca interna, saiba que acredita-se que as espinhas não apareçam nessa região. Se você está preocupado com uma espinha interna, busque orientação, pois não se trata de um tipo de acne. Ao notar algo que apresente leve ardência, pode ser afta. Caso apareçam muitas, é indispensável consultar um medico, pois este pode ser o sintoma de alguma complicação de saúde.

Quais são os tipos de tratamentos?

Espinha na Boca Inchada e Inflamada: O que significa?

Naturalmente, o tratamento dependerá de cada caso apresentado. É importante não passar pomadas, entre outros tipos de medicamentos no local afetado sem prescrição médica, pois pode levar a complicações que danifiquem a pele. Além disso, substâncias e doses erradas podem agravar o problema.

Quando se trata de um caso comum de acne, algumas das opções geralmente recomendadas são o uso de sabonetes específicos para o controle de oleosidade, entre outros produtos que serão indicados de acordo com o seu tipo de pele e grau da lesão.

Já casos mais graves, principalmente os que apresentam diversas lesões com inchaço, pode ser necessária a realização de terapias sistêmicas, por exemplo, utilizando antibióticos específicos. Para a dermatite perioral, o uso de loções para combater os processos inflamatórios, pode ser recomendado.

Existem tratamentos complementares?

Algumas opções complementares podem ser exploradas, além do uso de medicamentos e produtos, tais como a limpeza de pele, peelings químicos, infiltração de medicamentos corticoides em nódulos com alto nível de inflamação, extração profissional de cravos, a drenagem dos abscessos, esfoliações químicas, entre outras opções.

É importante citar que a limpeza de pele geralmente é oferecida por alguns leigos, ou seja, é importante realizá-la em locais de confiança, que possuam os equipamentos e produtos adequados, além de profissionais capacitados para realizar esse tipo de procedimento.

Por que surge com mais frequência nos jovens?

No período da adolescência, os hormônios sexuais têm início na produção e estão ligados com diversas alterações que acometem a pele, incluindo a acne. Nesse cenário, enquanto os níveis hormonais aumentam, também ocorre o maior estímulo do trabalho das glândulas sebáceas que estão presentes desde o nascimento e tem maior atividade na fase da puberdade.

Uma das funções dessa glândula é a produção de uma espécie de gordura que é indispensável para a proteção da pele. No entanto, se a fabricação ocorre de maneira excessiva, parte do sebo não é eliminada, o que resulta no entupimento dos poros e por sua vez, acaba tendo como uma das consequências as espinhas

O que é dermatite perioral?

A dermatite perioral consiste na inflamação da pele ao redor da boca, geralmente é acompanhada de vermelhidão e pequenos nódulos cheios de pus. Pode ocorrer também a descamação da pele em torno da boca.

O tratamento dessa condição, normalmente consiste no estabelecimento de cuidados individuais para hidratar e proteger a pele, além de medicamentos, como antibióticos e imunossupressores. É indispensável realizar o monitoramento regular dessa condição, para que o médico possa identificar possível melhoras ou mudanças.

O que fazer com cicatriz de espinha na boca?

As marcas de espinhas podem durar muito tempo e ter como consequências desconfortos físicos e até mesmo para a autoestima. No entanto possível procurar um dermatologista e conhecer os métodos disponíveis para amenizar ou tratar as manchas tais como:

Preenchimento cutâneo: consiste basicamente na injeção de substâncias abaixo das cicatrizes o que dá a impressão de esticar a pele pois o relevo causado pela cicatriz eliminado. Geralmente as aplicações podem ser temporárias ou definitivas, depende do seu objetivo e técnica mais adequada para o seu quadro;

Dermoabrasão: recomendado para cicatrizes que apresentam uma maior profundidade. Normalmente necessária a aplicação de anestesia para o método que pode ser incômodo e envolve um tipo de lixamento da pele. Conte com um profissional de confiança para que manchas não apareçam após o método;

Laser: trata-se de um procedimento que se assemelha a dermoabrasão porém nesse caso o tecido removido por meio de luz ou seja pode ser menos doloroso. Outra opção são os famosos peelings que acometem áreas mais profundas da pele por meio uso de ácidos como mandélico e salicílio. O método visa melhorar a textura da pele além de contribuir com a amenização das manchas.

No entanto existem outras formas mais superficiais do procedimento que pode ser realizado em diversas sessões dependendo da sua necessidade. Alguns processos podem ser incômodos e ter efeitos colaterais por essa razão indispensável conhecer as opções disponíveis para que a mais adequada e confortável para o seu caso seja encontrada.

Conheça as principais recomendações

1) Lesões persistentes:

é preciso ter cuidado ao categorizar uma lesão que demora ao sair como espinha, afinal, existem algumas doenças graves, que tem como sintomas lesões na boca, como é o caso da herpes;

2) Adolescência:

a acne pode surgir em diversas faixas etárias, mas apresenta maior frequência no período da adolescência. Nessa fase, as alterações da pele podem tomar grandes proporções, influenciando na aparência e consequentemente na autoestima. Neste cenário, o jovem se torna mais vulnerável a timidez, insegurança, infelicidade entre outros fatores que podem ter resultados persistentes ao longo da vida;

3) Controle:

por mais que seja considerado desnecessário por algumas pessoas, é indispensável buscar um maior controle da acne, pois é uma forma de preservar a saúde da pele. Por essa razão, o mais indicado é que o tratamento seja realizado o mais cedo possível;

4) Prevenção:

as principais formas de prevenção envolvem a higienização adequada da pele, com produtos específicos para o seu tipo de pele, prescritos por um profissional dermatologista. A limpeza em excesso e mal realizada por ser nociva para pele.

Quais são as principais doenças que acometem a pele?

Como dito anteriormente, outras doenças podem acometer a pele e possuir entre os seus sintomas, lesões ao redor da boca. Por essa razão, é muito importante ter o acompanhamento médico ao perceber outros sintomas com a persistência dessas lesões. Algumas das principais enfermidades que acometem a pele são:

1) Condiloma

O termo condiloma se refere a uma série de infecções causadas pelo vírus HPV (papiloma vírus humano), são mais de 100 tipos. Parte deles, em torno de 20, acometem a área genital. É possível que as pessoas apresentem infecções de mais de uma forma do HPV.

Os sinais dessa doença são essencialmente lesões que acometem a pele, de tamanhos divergentes e que se assemelham a verrugas. Ainda mais, podem ocorrer dores e coceiras. Por mais que seja mais raro, é possível que outras áreas sejam afetadas, como a laringe. Existem diversos tipos de tratamento para o condiloma, entre eles está a remoção das lesões, porém, ficará a critério médico decidir qual opção é mais viável para cada paciente.

Acabar com o zumbido no ouvido

2) Esporotricose

Esse é um tipo de micose, que tem como causa o fundo universal Sporothrix spp. Além de acometer as pessoas, a esporotricose também afeta espécies distintas de animais, tanto silvestres, como os domésticos. Quando adquirida pelo contágio por animais, chama-se de esporotricose zoonócia. Aponta-se a falta de casos de transmissão entre as pessoas e de cães para as pessoas. Grande parte dos relatos são relacionados de gatos para humanos.

Os sintomas, geralmente envolvem úlceras na pele. Nos animais, a doença se desenvolve de forma rápida, já nas pessoas, há possibilidade de ser tanto limitada à pele, quanto mais severa, atingindo os órgãos internos. Por mais que não seja considerada grave e seja curável, a doença precisa de tratamento adequado, que geralmente é realizado por meio de medicamentos.

3) Dermatofibroma

Essa condição é caracterizada por lesões benignas, que acometem com maior incidência as extremidades, por exemplo, as pernas e os braços.  São causadas por traumatismos, por exemplo, graves feridas ou picadas de insetos. Podem apresentar dor, porém, comumente é uma condição assintomática e que não necessita de tratamento. No entanto, em caso da presença de dor, pode ocorrer necessidade cirúrgica, por mais que seja mais rara.

4) Psoríase

Essa é considerada uma doença autoimune, ou seja, ocorre uma disfunção no sistema imunológico, que faz com que ele ataque determinadas áreas do organismo. A psoríase é caracterizada por lesões que podem aparecer de formas distintas. Por essa razão, são classificadas em diferentes tipos, a invertida, vulgar, eritrodérmica, pamo-plantar, gutata, ungueal, artropática e a psoríase postulosa.

Os tratamentos visam controlar o progresso da doença, já que não tem cura. O retardo de sua evolução pode ser realizado por meio do uso de medicações e mudanças de hábitos, por exemplo, evitando a exposição excessiva ao sol e hidratando a pele. O médico recomendará o método de tratamento certo para cada tipo de caso.

5) Melasma

Também conhecido como cloasma, o melasma é caracterizado pelo aparecimento de manchas de aspecto escuro na pele, sendo mais comuns na face, nas bochechas, nariz e testa. Em alguns casos, pode desaparecer sozinho, porém, em outros, é necessário que ocorra um maior acompanhamento médico.

É mais comum em mulheres acima dos 20 anos e geralmente, ocorre devido a alta exposição ao sol ou por alterações hormonais devido a gravidez. O tratamento, quando necessário, pode contar com o uso de corticoides para simular ou alterar efeitos hormonais, despigmentantes para amenizar o aspecto escuro das áreas afetadas, entre outras opções que podem ser exploradas.

6) Eczema

Também conhecida como dermatite atópica, essa condição é caracterizada por uma inflamação cutânea que tem a coceira como principal sintoma. Pode acometer diferentes idades, mas sua incidência é maior na infância e em pessoas que possuem a condição em seu histórico familiar.

Além da coceira, vermelhidão e descamação também podem surgir. Por mais que não tenha cura, o tratamento visa evitar agentes irritantes e amenizar os sintomas, como pomadas para o alívio da coceira, quimioterapia, uso de corticoides, antissépticos tópicos e anti-histamínico, entre outras alternativas.

7) Rosácea

Trata-se de uma doença vascular inflamatória crônica, com períodos de manifestação e remissões. Sua origem ainda não é conhecida, mas acredite que fatores psicológicos e genéticos estejam relacionados com o estabelecimento da doença, que acomete principalmente a região central do rosto.

Por mais que não tenha cura, há possibilidade de controle da doença, estabelecido por mudanças nos hábitos, uso de medicamentos, entre outras opções. Tudo dependerá do estágio da doença em que o paciente está e como ocorre as manifestações e fases de remissões da doença. Por essa questão, é importante ter um acompanhamento regular.

8) Melanoma

O melanoma é classificado como o tipo mais grave de câncer de pele, que acomete os melanócitos, que são basicamente células produtores da melanina. A melanina se refere à substância responsável pela determinação da cor da pele das pessoas. A principal causa para ser considerado grave, é o seu potencial de se disseminar e acometer outros tecidos pelo corpo.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que em torno de 200 mil casos novos de melanoma são identificados anualmente ao redor do mundo. Entre os indícios que podem aparecer, os principais são feridas que não apresentam cicatrização, pintas com aparência alterada e manchas pela pele. A eficácia do tratamento depende muito em qual estágio da doença o diagnóstico foi dado, pode envolver quimioterapia, radioterapia, o uso de medicamentos e cirurgias.

De acordo com o que foi citado nesse texto, a espinha na boca inflamada e inchada não deve ser manipulada. Essa recomendação também serve para outros casos da acne, que engloba as espinhas, cravos e inchaços. A acne pode acometer diferentes idades, apesar de nem sempre causar danos à pele, a manipulação, piora da inflamação, entre outros fatores, podem prejudicar severamente a pele, resultando em cicatrizes.

Outro fator importante a ser citado, é que em certas ocasiões, é possível que lesões apareçam de formas persistentes, nesses casos, é fundamental redobrar os cuidados e contar com o auxílio médico, pois uma série de doenças, como foi citado no último tópico, pode acometer a pele e causar lesões graves, com a possibilidade de acometer diversos órgãos. Por essa razão, nesse cenário é essencial ficar atento aos sintomas e observar bem a pele, para que caso apareçam manchas estranhas, lesões e pintas, seja possível recorrer a orientação médica o mais rápido possível. Lembrando que muitas vezes, o diagnóstico precoce é decisivo para grande parte de complicações que acometem não apenas a pele, como a saúde como um todo.

Você já sofreu com a acne? Saiba que ao consultar um médico dermatologista, é possível estabelecer um tratamento específico para o seu tipo de pele, utilizando remédios e produtos que além de tratar o seu quadro, possuem o potencial de prevenir episódios futuros dessa condição. Apesar de ser simples em diversas situações, essa condição pode causar o comprometimento estético, levando, em alguns casos, a piora da autoestima, além de outras complicações sérias.


Equipe Biosom

contato@biosom.com.br