Saiba Tudo Sobre a Nicotina

Saiba Tudo Sobre a Nicotina

Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), o fumo causa mortalidade de 1 em cada 10 mortes no mundo, sendo considerado o segundo maior fator de risco de mortes prematuras e levando à diversas deficiências, principalmente doenças cardiovasculares e câncer de pulmão. Com as campanhas existentes sobre seu impacto, aumentaram muito o número de pessoas que deixaram de fumar, mas seu controle ainda deve ser intensificado. Veja agora o que é nicotina, como age no cérebro, seus efeitos, abstinência e tratamentos para o tabagismo.

Saiba Tudo Sobre a Nicotina

1. O que é nicotina?

A nicotina é uma substância encontrada nas plantas de tabaco, ou seja, é um dos componentes do cigarro que causa dependência química, física e psicológica. É líquida e incolor, mas quando é queimada e em contato com o ar, acaba oxidando e ficando de cor parda-escura. Além disso, possui gosto amaro, sendo considerada muito tóxica.

2. Como ela age no cérebro?

A nicotina é uma droga que estimula o sistema nervoso central, ligando-se à receptores nicotínicos, neurônios responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar. Assim, ao inalar nicotina, ocorre o seguinte:

  • Ativa-se o hipotálamo, uma área do cérebro que controla a saciedade, reduzindo o peso da pessoa e a necessidade de ingestão de alimentos (por isso que, quando alguém quer parar de fumar, tem receio em engordar);
  • Aumenta-se a quantidade de dopamina no cérebro, neurotransmissor responsável pelo prazer e humor, ativando os circuitos de recompensa cerebrais;
  • Libera-se mais glutamato, neurotransmissor responsável pelo aprendizado e memória, fazendo com o que o fumante sinta que está mais atento (porém, o tabaco reduz a oxigenação do cérebro);
  • Estimula-se a produção de acetilcolina, causando liberação de adrenalina e, consequentemente, de emoção.

Para se ter uma ideia, ao se tragar o cigarro, a droga chega em torno de 9 segundos ao cérebro e o fumante sente um grande alívio da ansiedade, acalmando-se. Porém, esta é uma falsa sensação, uma vez que quanto mais se fuma, mais o corpo sente a necessidade de consumir mais a droga.

Acabar com o zumbido no ouvido

3. Quais os efeitos da nicotina no organismo?

Ao fumar um cigarro, a fumaça logo é absorvida pelo pulmão, caindo na circulação e chegando ao cérebro, o que traz sensação de bem-estar rapidamente. Dentre os efeitos da nicotina no corpo estão:

  • Dentes amarelados;
  • Pressão arterial alta, sobrecarregando o coração, uma vez que aumenta o depósito de gorduras nas paredes das artérias, ou seja, formando coágulos e podendo levar ao infarto e derrame;
  • Envelhecimento precoce (uma vez que aumenta a produção de radicais livres, ou seja, moléculas que causam doenças degenerativas e envelhecimento das células);
  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Diminuição da capacidade física e respiratória (reduz o fôlego, levando a doenças pulmonares e câncer);
  • Aumento da atividade motora;
  • Relaxamento muscular;
  • Circulação sanguínea com capacidade reduzida;
  • Redução do apetite;
  • Odor desagradável nos cabelos, roupas e hálito;
  • Náuseas, vômitos e dor de cabeça quando consumida em grandes doses (podendo levar a morte caso seja ingerida de 40 a 60 mg/kg).

4. Como é a abstinência de nicotina?

Quando se tenta parar de fumar, logo ocorre a síndrome de abstinência, ou seja, um conjunto de sintomas que surgem após interromper o uso da droga. Dentre eles estão:

  • Ansiedade, emoções mais intensas;
  • Depressão;
  • Nervosismo, irritabilidade e agressividade;
  • Tremores;
  • Agitação;
  • Insônia ou hipersônia;
  • Taquicardia;
  • Sudorese;
  • Aumento do apetite e de peso;
  • Prisão de ventre;
  • Dificuldade de concentração;
  • Músculos mais enérgicos, que respondem mais rapidamente (o que é um sinal positivo).

Geralmente, os sintomas vão diminuindo após a primeira ou segunda semana ao largar o vício, deixando a pessoa menos irritada e depressiva.

5. Quais os tratamentos para o tabagismo?

Existem tratamentos para o tabagismo que requerem muito esforço da pessoa, pois o processo é longo, assim como livrar-se de qualquer tipo de vício. Os tratamentos mais conhecidos para deixar de fumar são:

  • Adesivos de nicotina: geram o mesmo mecanismo da droga no cérebro, aliviando a irritabilidade e a ausência da droga. O adesivo libera nicotina aos poucos através da pele, diminuindo os sintomas da abstinência. São distribuídos gratuitamente pelo SUS para quem participa do programa para parar de fumar. Devem ser utilizados a cada 24 horas e colocados logo pela manhã.
  • Pastilhas e chicletes de nicotina: são usados nos momentos de fissura (estado em que a pessoa se encontra ao surgir uma vontade incontrolável em usar a droga), aliviando a ansiedade. Podem ser combinados com os adesivos, já que aumenta mais ainda o alívio dos sintomas da abstinência. Deve-se mascar a goma até sentir um gosto apimentado e colocá-la na gengiva por 2 minutos. Depois é só mascá-la novamente e repetir o processo por cerca de 30 minutos.
  • Medicamentos para ansiedade e depressão: possuem ação contra os sintomas da abstinência, alterando as substâncias que antes eram altamente liberadas no cérebro. Podem ser utilizados juntamente aos adesivos, pastilhas e chicletes. A bupropiona, por exemplo, é um antidepressivo muito utilizado em programas para parar de fumar e só pode ser adquirida sob prescrição médica.
  • Psicoterapia: ajudará a pessoa a aprender outros gestos diferentes daquele de segurar o cigarro e levá-lo à boca, além de ensinar o cérebro a funcionar novamente do modo como era antes de iniciar o vício.

Veja a explicação do Dr. Drauzio Varella sobre a abstinância de nicotina (0:59):

Acabar com o zumbido no ouvido

Fonte:

http://www.medicalnewstoday.com/articles/240820.php


Equipe Biosom

contato@biosom.com.br