Saiba Tudo Sobre a Parassonia

Saiba Tudo Sobre a Parassonia

Existe um distúrbio do sono responsável por promover comportamentos, alterações no sonho, movimentos peculiares e emoções anormais. Este é chamado de Parassonia.  No geral, a Parassonia atinge as crianças e ao longo da vida adulta ela vai desaparecendo, mas ela pode sim continuar afetando as pessoas mais velhas.

O distúrbio pode aparecer tanto no início, como durante ou no último estágio do sono e para quem sofre com o problema temos duas boas notícias: tem sim tratamento e a seguir iremos esclarecer algumas dúvidas a respeito do assunto, desde os tipos da Parassonia, até as causas, características, tratamentos e prevenção.  Aproveite para conhecer mais sobre os problemas e anote as dicas para se auto ajudar ou ajudar alguém que possa estar sofrendo com o transtorno.

1) TIPOS DE PARASSONIA

A Parassonia pode ocorrer de três maneiras: no início, durante ou ao despertar. Aos tipos classificamos como Sono REM e Sono Não REM.  É durante o sono REM que o distúrbio se manifesta por intermédio de pesadelos, já no caso do Sono Não REM (NREM), destacamos comportamentos como o sonambulismo e falar durante e anoite, que também se encaixa no comportamento sonambulo. Quem sofre com a Parassonia acaba tendo experiências que dão muito medo, não só em quem vive o distúrbio, como também em quem convive com alguém que também sofre dele.

2) CAUSAS

A maioria dos casos de Parassonia não tem uma causa diagnosticada precisamente, até mesmo porque existem vários motivos que podem gerar o distúrbio. Ao contrário do que muitos pensam, é muito raro ela estar associada a transtornos psiquiátricos, inclusive muitos que sofrem disso tem histórico familiar positivo. Lesões cerebrais podem desenvolver sim a Parassonia, mas no geral mesmo, quase nunca se sabe o porquê da ocorrência desse distúrbio.

3) CARACTERÍSTICAS

Como já sabemos, o problema afeta mais comumente as crianças, mas também pode atingir pessoas de qualquer idade. Dentre as mais comuns, destacaremos a seguir para você, as características que delineiam cada uma para te ajudar identificar melhor qual você está sofrendo, se este foro seu caso:

Acabar com o zumbido no ouvido

3.1) Enurese Noturna:

Nesse caso, a Parassonia se manifesta principalmente em crianças com histórico de perturbações mentais, principalmente em meninos. Ela também pode afetar adultos jovens ou idosos, em decorrência de doenças tais como a diabetes, a epilepsia, cistite, dentre muitas outras;

3.2) Sonambulismo:

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

A pessoa sonambula consegue fazer qualquer atividade normalmente no estágio do sono. Em casos simples, o indivíduo apenas senta na cama, as vezes fala algo incoerente e pega o cobertor para voltar a se deitar. Mas nos casos graves do distúrbio, uma pessoa pode se locomover até o seu carro e sair dirigindo na noite. No geral, as pessoas sonambulas apresentam uma face mais rígida e fria, ficam de olhos abertos e falam coisas incoerentes, podendo até confundir passando a impressão de que estão realmente acordadas. Entretanto, no dia seguinte elas não se lembram de exatamente nada, e inclusive, tudo o que elas fazem não ficam registrados como se fosse um sonho.

3.3) Comportamento REM anormal:

Nesse caso, dizemos que a pessoa literalmente faz o seu sonho acontecer, devido um desequilíbrio que acaba acontecendo entre sua atividade mental no sonho e uma falta de inibição motora. Esse é um caso que atinge mais homens e idosos e geralmente os sonhos são de conteúdo agressivo, aumentando a possibilidade de crimes e agressões enquanto o ser dorme.

3.4) Pavor noturno:

Dentre os distúrbios apresentados, este é o mais bem aprofundado e estudado. Nesse caso, ele atinge mais frequentemente crianças e ocorre depois de cerca de trinta minutos de sono, fazendo com que a mesma se sente na cama de forma agitada e aterrorizada, gritando muito. Nada que as pessoas fazem pode acalmá-la e ela não se lembra de nada no dia seguinte.

3.5) Bruxismo:

Mais conhecidos como o ato de ranger os dentes durante o sono, o bruxismo pode promover o desgaste da arcada dentária e fraturá-la, podendo também promover o surgimento de problemas tais como a enxaqueca, causar dor e muitos outros fatores também negativos;

3.6) Síndrome das pernas inquietas:

Como o próprio nome diz, trata-se de um distúrbio que promove uma vontade enorme e incontrolável de ficar mexendo as pernas durante o sono, consequentemente atrapalhando-o. Pessoas que sofrem com isso na maioria dos casos, ficam sonolentas durante o dia, tem um humor mais deprimido, falta de energia e se irritam facilmente. Existem medicamentos específicos que podem desencadear o problema e vale enfatizar que ele pode ocorrer também enquanto a pessoa estiver em simples repouso.

Acabar com o zumbido no ouvido

3.7) Distúrbios alimentares:

Durante o sono muitas pessoas podem sofrer de distúrbios alimentares, ou seja, atacar a geladeira durante as noites mesmo estando em sono profundo. Esse problema é um tipo de sonambulismo, que assoado ao desejo consciente do indivíduo provoca alterações comportamentais durante o sono.

3.8) Paralisia do sono:

Ocorre fazendo com que a pessoa não consiga se movimentar durante o sono. A maioria delas relatam que durante a paralisia do sono não conseguem falar, mexer ou reagir mesmo depois de acordarem.

4) TRATAMENTOS

A boa notícia para as pessoas que sofrem com algum tipo de Parassonia, e justamente o fato de existir formas de tratamento, que é indicado quando a Parassonia causa autolesões ou lesões a terceiros, sensação de angústia com relação aos sintomas ou se ela ocorre frequentemente.  Dentre os métodos mais recomendados pelos profissionais para melhorar o distúrbio é justamente mudar os hábitos de sono, determinando horários regulares e precisos diariamente e em alguns casos é preciso controlar os níveis de estresse.

5) PREVENÇÃO

Quando falamos de prevenção estamos nos referindo a questão de danos físicos que o distúrbio pode provocar. Desse modo, que sofre com o problema pode tomar algumas providencias para evitar que algo mais grave aconteça. Basicamente é recomendado que pessoas que sofrem com Parassonia evitem dormir na parte de cima de beliches e próximas a janelas, justamente para evitar alguma queda. É importante também afastar objetos que possam cortar ou machucar e avisar as pessoas que convivem com ela sobre o distúrbio, para que possam se precaver e ajudar caso algo mais sério aconteça.