Saiba Tudo Sobre a Perda Auditiva
Compartilhe
Share on FacebookPin on PinterestShare on Google+Tweet about this on Twitter

Perda auditiva também chamado de surdez ou hipoacusia é a perda parcial ou total de audição. Ela pode ser de nascença ou causada posteriormente por doenças.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1 em cada 7 brasileiros sofrem com algum tipo de deficiência auditiva. Cerca de 80% desses brasileiros não sabem que possuem problemas auditivos ou não tomam a iniciativa de procurar auxílio de um profissional especializado. Entre o início da e a procura de um tratamento, os indivíduos levam em média de 5 a 7 anos.

1) A perda auditiva está dividida em duas categorias:

  •  Perda Auditiva condutiva, que caracteriza-se quando o som não consegue chegar até o sistema auditivo interno. Isso pode acontecer quando há excesso de cerume (cera no ouvido), ferimentos no tímpano, infecções no ouvido médio e Otosclerose. Esses casos agem como se fossem barreiras, impedindo que os impulsos nervosos elétricos sejam transmitidos para o cérebro.
  • Perda auditiva neurossensorial é quando existe uma falha do nervo auditivo. Portanto, mesmo que as ondas ou vibrações sonoras cheguem ao (não haja nenhum impedimento), elas não são transformadas em impulsos elétricos para o cérebro. Esse tipo de perda é resultado de danos no nervo auditivo. Esses danos podem ser causados por envelhecimento, ruídos muito altos, efeitos colaterais de medicamentos, infecções virais e etc…

2) Quais são as principais causas da perda auditiva?

A causa pode se dar por diversas doenças ou hábitos, mas as causas mais comuns são envelhecimento natural e exposição ao alto nível de ruído. Portanto, dependendo do tempo que a pessoa se expõe à poluição sonora, pode-se ter maior chance de perda auditiva.

Vejas as principais causas:

  • Poluição Sonora (A principal Causa)- Dependendo do tempo que a pessoa se expõe, pode-se ter uma perda permanente. Tipos de trabalhos, onde barulho é uma parte da rotina normal do ambiente, como construção, trabalhos agrícolas, ou em fábrica podem acarretar danos na audição.
  • Exposição a ruídos explosivos, como armas de fogo e fogos de artifício – pode causar perda auditiva imediata. Outras atividades recreativas com os níveis de ruído perigosamente altos incluem motociclismo ou ouvir música em alto volume. MP3 players podem causar permanente, se você aumentar o volume alto o suficiente para mascarar o som de outros barulhos altos, como o de um cortador de grama.
  • Envelhecimento (Principal Causa) – Ao longo dos anos pode danificar as células do seu ouvido interno.
  • Hereditariedade – Sua composição genética pode torná-lo mais suscetível a danos no ouvido.
  • Alguns medicamentos. Drogas, como a gentamicina antibiótica e certas drogas de quimioterapia, podem danificar o ouvido interno. Efeitos temporários sobre a sua audição – ou perda de audição – pode ocorrer se você tomar doses muito elevadas de ou outros analgésicos, como medicamentos contra a ou diuréticos de alça.
  • Algumas doenças. Doenças que resultam em febre elevada, como a , podem danificar a cóclea.

3) Para aqueles que sofrem de perda auditiva: é obrigatório ter o software Hearing Guardian instalado no computador.

Você deve estar se perguntando como que um simples software de computador pode resolver o meu problema. Aqui vai a explicação! O foi desenvolvido para as pessoas que têm de perda leve à moderada. Quando a pessoa está além desse nível, ela não conseguirá ouvir determinadas frequências geradas pelo software. O software as detectará e condicionará até que você recupere a sensibilidade auditiva da frequência perdida.

Entre neste website www.biosom.com.br e faça a instalação no seu computador agora! Veja o vídeo abaixo para saber como funciona o software!

4) Quais são as classificações da perda auditiva?

Livre-se do Zumbido e Perda Auditiva com Hearing Guardian v1

  • I) Perda leve: pessoas sentem dificuldade de manter um diálogo em ambientes barulhentos. Limiar da audição está entre 25 a 40dB.
  • II) Perda moderada: pessoas sentem dificuldade de manter um diálogo sem . Limiar da audição está entre 40 a 70dB.
  • III) Perda severa: pessoas podem se beneficiar com o uso de aparelhos auditivos, a labial pode ajudar o diálogo. Limiar da audição está entre 70 a 95dB.
  • IV) Perda auditiva profunda: pessoas na maioria das vezes confiam na leitura labial e/ou em linguagens de sinais para o diálogo. Limiar da audição está de 95dB para mais.

5) Quais são os tratamentos para a perda auditiva?

  • (Recomendado) O software Hearing Guardian que foi desenvolvido para recuperar a sensibilidade auditiva das pessoas que têm de perda leve à moderada. O programa tem a particularidade de proteger a audição dos ruídos altos do cotidiano e/ou ruído excessivo, bem como de melhorar a sensibilidade auditiva. Isso devido a sua exclusiva tecnologia de condicionamento de som que estimula as células ciliadas mais danificadas da cóclea.
  • Existem diferentes tratamentos para a perda auditiva. Vitaminas A, C e E podem ser eficientes, medicamentos como o HearAll já é utilizado, mas sempre consulte um especialista.
  • Se você não tratou antes e está com perda moderada severa, a solução são os aparelhos auditivos que tem como finalidade ajudar as pessoas com perda auditiva a perceber os sons.

6) Como se prevenir da perda auditiva?

Seguem as recomendações para os dois tipos de perda auditiva: perda auditiva neurossensorial e perda auditiva condutiva.

A) Para evitar a perda auditiva neurossensorial, as recomendações, além das ditas acima, são:

  • Diminuir o volume de aparelhos de som e/ou dos fones de ouvidos.
  • Use o software Hearing Guardian v1, o qual foi desenvolvido para todas as pessoas que têm perda auditiva de leve a moderada. O software protege a audição de altos ruídos e melhora a capacidade auditiva.  Visite o website www.biosom.com.br para baixar o programa
  • Procure evitar fazer atividades físicas com fones de ouvido, pois a alteração do fluxo sanguíneo torna as células ciliadas mais sensíveis ao barulho.
  • Usar protetores auriculares em lugares muito barulhentos que são inevitáveis de frequentar.
  • Evitar remédios que tenham efeitos colaterais que venham a prejudicar a audição – vide bula.
  • Ficar atento a zumbidos, dores leves ocasionais nos ouvidos e outros sintomas característicos da perda auditiva neurossensorial.

Para evitar a perda auditiva precoce, procure periodicamente realizar exames para verificar o estado da sua saúde auditiva e lembre-se diariamente destas recomendações a fim de prolongar a sua audição em perfeito estado por muito tempo.

B) Para evitarmos a perda auditiva condutiva, algumas recomendações:

  • Devemos manter nossos ouvidos limpos, mas sem excesso, pois o cerume também tem uma função protetora.
  • Evite introduzir o cotonete muito profundamente no ouvido para não machucar o tímpano, é preferível fazer a limpeza do ouvido externo com um algodão umedecido.
  • Para evitar a infecção do ouvido externo, a “ dos nadadores”, procure nadar sempre em piscinas limpas e não deixe a entrar no seu ouvido, além de usar sempre uma touca de natação.
  • Para evitar a otite média, ou infecção do ouvido médio, comum em bebês e crianças pequenas, mantenha a criança distante de outros infectados; ensine-a a assoar corretamente o nariz, sem força excessiva; não fume pois isso a deixa mais suscetível à doença; evite dar mamadeira para um bebê que esteja de costas e fique atento aos sinais dos sintomas na criança.
  • Para evitar a perda auditiva precoce, procure periodicamente realizar exames para verificar o estado da sua saúde auditiva e lembre-se diariamente destas recomendações a fim de prolongar a sua audição em perfeito estado por muito tempo.

7) Fatos que Você Precisa Saber sobre a Perda Auditiva

  • A maioria das pessoas com perda auditiva tem menos de 65 anos (mais de seis milhões entre 18-44).
  • “Meu médico me teria dito se eu tivesse perda auditiva.” – ERRADO – apenas 13% dos médicos, rotineiramente, enfatizam a perda de audição durante um exame físico, muitos profissionais da saúde não notam. Por isso, sempre é bom que faça o exame rotineiro de audiometria.
  • Se uma pessoa com perda auditiva espera muito tempo para começar a usar aparelhos auditivos, ela pode ter perdido a chance para realmente se beneficiar deles.
  • “Se eu tivesse uma perda auditiva, eu saberia”. – ERRADO – a perda auditiva acontece gradualmente e os sinais são sutis no começo. O nosso próprio sistema imunológico e a capacidade de adaptação dificultam o auto-diagnóstico.
  • “Viver com a perda auditiva não é um grande problema.” – ERRADO – estudos médicos têm mostrado que a perda auditiva não tratada pode levar à frustração, e ao isolamento. Problemas de comunicação com outras pessoas cria uma pressão sobre relacionamentos e uma perda de autoestima. Além disso, a perda auditiva não tratada pode custar uma pessoa de até US $ 30.000 por ano.

8) Dados sobre a perda auditiva no mundo

Perda auditiva na América – a pesquisa comprovou que no Brasil, aproximadamente, 28 milhões de pessoas sofrem de algum grau de perda de audição e .

E mais, na mesma proporção (uma a cada seis pessoas) é que poderia ser beneficiada pelo uso de aparelhos auditivos, por causa dos altos custos do tratamento. Estas informações mostram um cenário preocupante, onde há uma grande perda de qualidade de vida de muitas pessoas no Brasil.

A) Perda auditiva em jovens – ao mesmo tempo, nos países desenvolvidos, a perda auditiva está afetando ainda mais os jovens devido ao aumento da exposição ao ruído excessivo.

B) Perda auditiva em adultos – Aqueles que se expõem a alto nível de som ou de ruído correm risco com a sua audição. A perda auditiva em adultos está presente na vida de muitos ao redor do mundo. Com o tempo a sua audição piora, porque as células ciliadas vão se desgastando.

Assista este vídeo intuitivo sobre a perda auditiva (3:39):

Fontes:

https://www.nidcd.nih.gov/health/age-related-hearing-loss


Compartilhe
Share on FacebookPin on PinterestShare on Google+Tweet about this on Twitter
Equipe Biosom

contato@biosom.com.br