A próstata é uma glândula localizada atrás do osso púbico, a frente do reto do homem e próxima da bexiga e da uretra, tendo 3 a 4 centímetros de diâmetro. Sua localização a deixa propensa a certas doenças de próstata, como, por exemplo, a , ou seja, uma inflamação da próstata. É um problema muito comum, principalmente entre homens com mais de 35 anos, mas pode ocorrer também em qualquer outra fase da vida.

Muitas vezes, os sintomas da prostatite se relacionam à urina e a bexiga, uma vez que a próstata fica próxima desses locais. Esta doença inflamatória pode ser considerada aguda ou crônica (recorrente) e vários fatores podem estar envolvidos como causa.

Veja a seguir mais informações sobre a prostatite, causas, sintomas, diagnóstico, tratamentos e como se prevenir:

Saiba Tudo Sobre a Prostatite

1. Quais as causas da prostatite?

Geralmente as causas da prostatite são:

  • Bactérias que invadem a próstata e levam à inflamação (mas o órgão pode também ser alcançado por vírus, fungos ou outros agentes);
  • Infecções já existentes em outros órgãos que passam pela uretra ou pelo sangue e migram até a próstata, contaminando-a;
  • Falta de anticorpos necessários no local da próstata para se defender de doenças;
  • Sistema imunológico enfraquecido;
  • Agentes do trato intestinal que seguem até a próstata;
  • Doenças sexualmente transmissíveis ou agentes presentes nas relações sexuais que invadem a região da próstata;
  • Intervenções médicas (como, por exemplo, sonda na vesícula, trauma local ou cistoscopia) que podem lesionar e inflamar a próstata;
  • Hipertrofia benigna da próstata que acomete homens mais velhos.

Devido a vários fatores que podem causar a prostatite, esta doença pode ser dividida em vários tipos, como, por exemplo, a prostatite bacteriana, não bacteriana, micótica, tuberculosa, etc. Além disso, a prostatite pode ser:

  • Aguda: infecção de início repentino, causada por bactérias (as mesmas que causam infecção urinária).
  • Crônica: inflamações recorrentes causadas ou não por bactérias que, inicialmente eram agudas, mas não foram devidamente tratadas.

2. Quais são os sintomas?

Os sintomas podem variar quando se tratam de prostatite aguda ou crônica:

A) Aguda (os sintomas podem ser muito fortes e ocorrem rapidamente):

  • Febre;
  • Desconforto e dor / ardor ao urinar ou defecar;
  • Vontade de urinar várias vezes;
  • Presença de ou no sêmen (em casos de prostatite bacteriana, ou seja, causada por bactérias);
  • Tremor;
  • Calafrios;
  • Mal estar;
  • Dor no períneo (entre os testículos e o ânus);
  • Dores musculares, principalmente na lombar.

B) Crônica (os sintomas são mais leves, aparecem mais devagar, mas são mais difíceis de tratar):

  • Sintomas da prostatite aguda (como, por exemplo, febre, vontade de urinar frequentemente, mal estar, ardor ao urinar, dor no períneo, etc);
  • Dor nos músculos entre as pernas (virilha);
  • Dor nos testículos;
  • Disfunção erétil;
  • Problemas de ejaculação / dor ao ejacular;
  • Incômodo ao urinar;
  • Secreção uretral.

3. Como é diagnosticado a prostatite?

O diagnóstico da prostatite é realizado com base nos sintomas relatados pelo paciente ao médico, seu histórico e nos exames para avaliar o estado da próstata e dos testículos, como, por exemplo, toque retal, exame de urina e de sangue, PSA (para detectar se há ou não de próstata), estudos do sêmen, teste da bexiga, entre outros. Se confirmada a prostatite, dá-se início ao tratamento.

4. Existem tratamentos?

Os tratamentos indicados para prostatite duram em média de 4 a 6 semanas e geralmente são:

  • Medicamentoso: através do uso via oral de antibióticos (quando a doença é causada por bactérias), analgésicos e anti-inflamatórios para amenizar a dor.
  • Banho de assento com morna: para aliviar o desconforto na região do períneo.
  • Ingestão de líquidos: bastante água e sucos são indicados para repor os fluídos perdidos no processo de inflamação. Deve-se evitar o uso de bebidas alcoólicas e cafeína neste processo, uma vez que são diuréticos.
  • Internação hospitalar: somente em casos mais graves onde é necessário o paciente ser assistido e monitorado pelos especialistas.
  • Cirúrgico: quando é necessária a drenagem de um abscesso na próstata ou a inserção de um cateter acima da região púbica em pacientes com retenção de urina aguda, por exemplo.

Em relação aos pacientes que possuem prostatite crônica, ou seja, recorrente, por vezes é necessário um tratamento mais prolongado. Em geral, o tratamento é eficaz, mas pode recorrer algumas vezes.

5. Há como prevenir a prostatite?

Cuidar-se e realizar algumas medidas preventivas é sempre importante para evitar a prostatite. Então siga estas dicas para se prevenir:

  • Sempre se previna nas relações sexuais usando preservativo.
  • Mantenha bons hábitos de higiene.
  • Tenha uma alimentação balanceada, ingerindo bastante , como frutas, legumes, verduras, grãos integrais etc.
  • Pratique exercícios físicos para fortalecer o sistema imunológico.
  • Procure ajuda profissional sempre que algum sintoma aparecer.
  • Nunca utilize ou interrompa medicamentos por conta própria e sempre siga corretamente as orientações do seu médico.
  • Vá frequentemente ao médico para realizar exames de rotina e cuidar melhor da sua saúde.

Veja este video que fala sobre a prostatite (3:18):

Fonte:

http://www.webmd.com/men/guide/prostatitis#1

Equipe Biosom

contato@biosom.com.br