Depressao e Ansiedade Podem Causar Zumbido no Ouvido

Depressão e ansiedade podem causar zumbido no ouvido. Segundo a otorrinolaringologista Fernanda Fiorese Philippi, o zumbido no ouvido pode ter origem psicogênica e as duas principais manifestações são a ansiedade e a depressão, sendo que ambas podem ser anteriores ou posteriores ao zumbido.

A ansiedade é um mal-estar físico e psíquico e pode trazer a tona diversos sentimentos, como raiva, apreensão, amargura e fobias. A ansiedade em excesso, pode causar até um zumbido interminável, enquanto a depressão faz com que o mesmo passe a ter maior importância para o indivíduo. Vários autores relatam entre 20 e 50% de depressão clínica, sendo que em metade destes casos já havia história prolongada de depressão antes do início do zumbido.

Descubra quais são as causas e os tratamentos para cuidar do zumbido causado pela ansiedade e depressão.

Quais são as causas?

1. Fatores ambientais que podem causar ansiedade:

  • Trauma de eventos, como vítima de abuso, morte de algum parente próximo
  • Estresse em relações pessoais, casamento, amizade e divórcio
  • Estresse no trabalho e escola
  • Estresse sobre o estado financeiro
  • Estresse por catástrofes naturais- falta de oxigênio por causa da altitude

2. Fatores com relação a saúde:

3. Pesquisa feita na USP sobre a depressão e o zumbido

Uma pesquisa da USP – Universidade de São Paulo feita com pacientes que são portadores de zumbido no ouvido relacionou o sintoma com aspectos psicológicos, sobretudo entre idosos. O estudo realizado pela psicóloga Rosa Maria Rodrigues dos Santos, assinala que a percepção de sons sem fonte sonora externa, classificada como fenômenos alucinatórios, típico do zumbido, está associada não apenas às questões orgânicas, como a perda de audição, mas também com aspectos emocionais dos pacientes, como a depressão.

Segundo a pesquisa, todos os participantes apresentaram alguma questão relacionada à depressão, que se manifestava em diferentes níveis, seja leve, moderado ou grave.

4. Remédios antidepressivos podem causar o zumbido no ouvido

Muitas pessoas que tomam antidepressivos podem perceber um zumbido nos ouvidos. Este tipo de zumbido é geralmente temporário e pode ser consequência de mudanças nos níveis de neurotransmissores, como a serotonina. Em alguns casos, o zumbido pode ter surgido de uma reação ototóxica por um antidepressivo específico. A ototoxicidade é um termo médico que é usado para caracterizar os danos causados pelos tratamentos farmacológicos no ouvido interno.

Reações ototóxicos são geralmente raras, mas podem ocorrer após um tratamento em longo prazo ou como o resultado de uma combinação com um outro medicamento. Além disso, deve notar-se que, em alguns casos os antidepressivos podem causar hipersensibilidade auditiva. Em geral, é difícil identificar quais os antidepressivos que causam o zumbido no ouvido.

De qualquer forma, se você estiver sofrendo de zumbido no ouvido causado pela medicação antidepressiva, procure um otorrinolaringologista.

Sintomas que a ansiedade e a depressão podem causar no ouvido:

Depressao e Ansiedade Podem Causar Zumbido no Ouvido

1. Dificuldade para se concentrar em sons:

Provavelmente, o problema mais comum é a dificuldade de focar em um som ou conversa. Durante a intensa ansiedade, quando o sistema nervoso central está extremamente excitado, é comum ser incapaz de prestar atenção no mundo ao seu redor. Ou seja, pode ser incapaz de ouvir tudo o que alguém diz, enquanto falam com você. Não é que você não está ouvindo, o seu cérebro é que não consegue processar.

2. Ouvindo sons incomuns:

Ansiedade deixa a pessoa mais nervosa, e isso pode fazer com que ela ouça sons que não tinha percebido antes. Aqueles que têm ansiedade, ouvem com frequência pequenos rangidos, colisões, etc.

3. Alucinações auditivas:

Embora seja raro alguém ter alucinações auditivas, como ruídos estranhos, tem a sensação de ter ouvido alguém chamar seu nome e outros barulhos que aparentemente apenas você ouviu,  não se sabe precisamente o que pode causar esses sintomas, o mais certo é que o cérebro pode estar processando informações erradas.

4. Zumbido no ouvido:

O zumbido é mais comum com a idade e não é a causa da ansiedade. Mas, a ansiedade pode aumentar o volume do zumbido.

Como diminuir o zumbido causado pela depressão e ansiedade?

É importante você verificar o seu estado geral de saúde. Qualquer anormalidade pode ser a causa do seu zumbido.  Mantenha uma dieta saudável, faça atividade física, durma o suficiente e mantenha o nível de estresse baixo.

Tome medidas para melhorar a sua qualidade de vida. Assim você será capaz de se recuperar dos problemas psicológicos, como depressão, ansiedade  e insônia, consequentemente, livrar-se do zumbido no ouvido.

A única maneira de acabar com o zumbido é combatendo a origem das causas.

  • Pode ser tratado com uma combinação de medicamento e terapia. Por isso, é importante discutir tudo isso com um médico.
  • Excluir alimentos e bebidas que podem causar ansiedade como: café, açúcar, amido e álcool.
  • Incluir alimentos que melhoram o humor, como: alimentos antioxidantes(amoras e açaí)  e alimentos ricos em magnésio e potássio.
  • Prática de exercícios físicos
  • Reduzir o estresse diário
  • Controlar a respiração
  • Evitar pensamentos negativos ou catastróficos
  • Passe mais tempo com amigos e família

Ficar ansioso ao extremo pode ser um sinal de transtorno de ansiedade. Quem sofre desse transtorno, além de seguir as dicas acima, deve buscar acompanhamento de um especialista. Assim, evitar problemas que venham a prejudicar a vida profissional ou pessoal.

Fontes:

http://mentalhealthdaily.com/2014/10/28/can-antidepressants-cause-tinnitus-ringing-in-the-ears/

http://www.medicalnewstoday.com/info/anxiety/what-causes-anxiety.php

http://www.calmclinic.com/anxiety/signs/affected-hearing

Lista de Músicos Famosos com Zumbido e Perda Auditiva

Fizemos um grande estudo com vários músicos famosos e percebemos que uma grande porção deles tem perda auditiva. O problema tem afetado até as estrelas mundiais do rock, como Eric Clapton, Phil Colins, Paul Stanley, Will. I. Am, Bono do U2, Rogério Flausino e o DJ Frank Wilde. Nós notamos que todos eles têm algo em comum além da fama: problemas de audição desenvolvidos depois de décadas de exposição ao som em alto volume.

1) A exposição à poluição sonora é a principal causa de zumbido

Beethoven uma vez disse: “Meus ouvidos apitam e assobiam dia e noite. Posso dizer que estou levando uma vida miserável.”

“Eu tenho tocado muito rock no volume maximo durante 35 anos da minha carreira e nunca usei nenhum tipo de proteção”, comenta Ulrich, 46, baterista do Metallica

Steve Martin, o astro do filme “Doze é demais” começou a ter o problema de zumbido depois de ter filmado cenas de tiros durante a filmagem do “Três Amigos” em 1986. “Acabei me acostumando”! Ele comenta.

Bono e The Edge, da mega banda irlandesa U2 são alguns dos muitos artistas que desafiam problemas de audição. Em uma das músicas do U2 – Staring At the Sun, ele fala sobre o zumbido no ouvido que atormenta eles diariamente. ‘There’s an insect in your ear if you scratch it won’t disappear It’s gonna itch and burn and sting….. “Há um inseto no seu ouvido mas mesmo coçando não irá desaparecer Irá coçar, arder e atormentar…..

E o cantor Will.i.am do Black Eyed Peas não sabe mais o que é o silêncio. “Tem sempre um zumbido lá o dia todo, todos os dias”, diz o treinador de um reality show The Voice. “Eu não consigo ficar quieto quando o zumbido vem nos meus ouvidos.”

Não somente os artistas internacionais, mas os músicos, como Rogério Flausino, 35 anos, vocalista do grupo Jota Quest, revelou em um documentário no novo DVD da banda que perdeu 30% da audição por causa de anos convivendo com sons altos.

O problema que estamos falando aqui é a perda auditiva e o zumbido – a percepção de ruído constante nos ouvidos e é um dos primeiros sinais de perda auditiva. Existem outros famosos que também sofrem com o zumbido, como a cantora Barbra Streisand que culpa o seu mal temperamento por causa desse problema. E não são somente os músicos famosos que são afetados pelo zumbido – estima-se que uma em cada dez pessoas sofrem de zumbido e a qualquer momento metade da população mundial pode estar desenvolvendo-o em algum momento.

John Graham, do Hospital Royal National Garganta, Nariz e Ouvido de Londres, recomenda o Tinnitus Retraining Therapy (Terapia de Re-treinamento de Zumbido), que é semelhante à terapia cognitivo-comportamental, além de se aplicar técnicas de relaxamento também. Ela está disponível no NHS (Serviço Nacional de Saúde). Este tipo de terapia, utiliza técnicas de relaxamento para ajudar as pessoas a lidar com o zumbido e em seguida concentra-se em ajudar a ignorar o barulho.

Há uma teoria que todos nós ouvimos estes ruídos agudos, mas aqueles que têm zumbido se concentram mais nele. É mais comum em pessoas com perda auditiva, como eles percebem menos ruído de fundo para distraí-los.

“Sabemos que o cérebro demora cerca de três meses para se acostumar com alguma coisa – novos óculos, por exemplo – E da mesma forma, leva alguns meses para se acostumar com o zumbido também.” É um trabalho difícil, mas os responsáveis por esta terapia tiveram pacientes que se recuperaram completamente de zumbido graças a esta técnica.

Existem muitas outras terapias que são usadas para tratar o zumbido, mas cada pessoa tem o seu tipo de tratamento e é de grande importância consultar um especialista da audição. Evite o consumo de cafeína e álcool porque podem impactar e piorar ainda mais o seu zumbido. A grande sacada é estar atento para saber o que prejudica mais sua audição, às vezes até certos alimentos podem influenciar no problema.

O guitarrista veterano Paul Gilbert dá conselhos aos músicos e amantes da música, para que possam evitar o mesmo tipo de deficiência auditiva que ele sofre.

A carreira musical do virtuoso guitarrista Paul Gilbert está repleta de bons exemplos do que você não deve fazer, se quiser manter a sua audição. Hoje, ele vive com perda auditiva e zumbido.

2) Conselho de Paul Gilbert

Através de seu trabalho com as bandas Racer X e Mr. Big, além da sua carreira solo, Paul Gilbert tem tocado sua guitarra por horas, dia após dia. Ele tocou em centenas de concertos e gravou mais de 30 álbuns e, ainda ao longo de tudo isso, ele não tomou as devidas precauções para proteger a sua audição. Pelo contrário, Paul Gilbert sempre amou a música alta com o amplificador ligado por horas a fio. Tudo isso resultou em sua dificuldade em ouvir frequências altas e um zumbido constante.

Paul Gilbert gostaria de ter feito algumas coisas de forma diferente em sua vida. Ele gostaria de ter tomado algumas medidas de prevenção e alguns cuidados simples quando era mais novo, para hoje poder conversar sem problemas.

Paul Gilbert, portanto, listou diversos conselhos aos outros músicos e amantes da música caso eles queiram manter a sua audição e evitar o zumbido. Entre outras coisas:

  • Não se sente com as orelhas diretamente ao lado de seus alto-falantes quando a música estiver tocando, independentemente do quanto você ama o som e a música.
  • Não ligue os fones de ouvido muito altos, quando, por exemplo, ouvir sua música favorita.
  • Não ligue o som do seu carro no máximo quando você estiver dirigindo.
  • Se você é um músico, no estúdio você não deve se sentar e gravar durante 14 horas por dia com o metrônomo ligado.
  • Não tente editar músicas em ambientes que não sejam adequados para o trabalho. Isso pode levar a frustração e confusão em torno da acústica e, muitas vezes, pode resultar ainda no aumento do volume, de modo a escutar melhor os instrumentos individualmente.
  • Evite situações onde a música está muito alta. Coloque os dedos nos ouvidos ou saia da sala.

3) Veja a lista dos famoso com zumbido no ouvido

Lista de Músicos Famosos com Zumbido e Perda Auditiva

  • Steve Martin (Ator)
  • Pete Townshend (Músico)
  • Jeff Beck (Rolling Stones)
  • Noel Gallagher (Oasis)
  • Gerard Butler (Ator)
  • John Entwistle (Músico)
  • Ayumi Hamazaki (Músico)
  • Neil Young (Músico)
  • Ozzy Osbourne (Músico)
  • Eric Clapton (Músico)
  • Phil Collins (Genesis)
  • William Shatner (Capitão Kirk do Star Trek)
  • WIll.I.Am (Black Eyed Peas)
  • Chris Martin (Coldplay)
  • Ludwig Van Beethoven (Compositor)
  • Ronald Reagan (Ex Presidente dos EUA)
  • Anthony Kiedis (Red Hot Chilli Peppers)
  • Rogerio Flausino (Jota Quest)
  • Bono (U2)
  • Sylvester Stallone (Ator)
  • Paul Stanley (Kiss)
  • David Letterman (Apresentador)
  • Sting (Músico)
  • Cher (Músico)
  • Lars Ulrich (Metallica)
  • James Hetfield (Metallica)

4) Software Hearing Guardian Pode Ajudar os Músicos Famosos

O-Hearing-Guardian-V1-melhora-o-seu-zumbido-como-fisioterapia-para-o-corpo

Biosom é uma empresa com objetivo de resolver um dos males que mais afetam a vida dos músicos – a perda de audição. No entanto, ao contrário das empresas anteriores de tecnologia que assumem que a perda auditiva é irreversível, nós aplicamos uma teoria radicalmente diferente. Na perda auditiva, desde que as células ciliadas não estejam mortas, elas podem ser recuperadas pelo condicionamento de estimulação sonora. Nos casos dos músicos, nós observamos que 80% dos casos de perda auditiva são causados por células disfuncionais e não por células mortas, como a ciência antiga determinava. Nós trouxemos esse software ao Brasil que diagnostica e melhora a audição atualmente (4 patentes registradas na Coréia e pendente em 39 países).

O nosso estudo comprovou que 90% das pessoas com perda auditiva leve tiveram uma melhora significativa, enquanto pessoas com perda moderada tiveram uma melhora de 75%. O software oferece tudo o que os músicos famosos precisam para manter as suas carreiras produtivas.

Acreditamos que o Hearing Guardian será um grande benefício a todos eles.

O Hearing Guardian poderá ser diretamente baixado em www.biosom.com.br

Fonte:

http://www.alancross.ca/a-journal-of-musical-things/2012/4/7/hope-for-musicians-and-everyone-with-hearing-loss.html

http://www.dailymail.co.uk/health/article-2133154/You-tune-ringing-ears-Singers-Will-Barbara-Streisand-suffer-tinnitus.html?ito=feeds-newsxml

http://www.hear-it.org/Paul-Gilbert-How-to-avoid-hearing-loss

6 Tipos de Frutas e Verduras que Aliviam o Zumbido no Ouvido

Não se esqueça que todo zumbido no ouvido pode ser um sinal de alerta! Fique atento e tome medidas. Ter um hábito alimentar saudável é benéfico para todos, principalmente porque existem frutas e verduras que aliviam o zumbido no ouvido.

Fatores que podem causar zumbido no ouvido

Existem mais de 200 causas de zumbido, veja as mais frequentes abaixo:

  • Excesso de barulho no dia a dia
  • Envelhecimento natural
  • Má circulação sanguínea
  • Problemas na mandíbula
  • Medicamento
  • Infecções no ouvido
  • Acúmulo de cera de ouvido

Frutas e verduras que aliviam o zumbido

banana-zumbido

Além dos diversos benefícios que as frutas e verduras nos trazem, elas ainda podem aliviar os sintomas de zumbido:

1- Banana

O zumbido pode aparecer por diversos motivos, por isso, existem várias formas de tratamento para o problema. Sabe-se que o potássio, magnésio e vitamina B6 são nutrientes que, quando estão em falta no organismo, causam zumbido no ouvido. Sendo assim, uma dieta que contenha alimentos ricos nessas substâncias pode ser é eficiente na diminuição do desconforto do zumbido no ouvido. A boa notícia é que existe um alimento que possui esses três nutrientes: a banana.

Banana é uma fruta que você deve considerar em sua dieta alimentar, ela é rica em magnésio e potássio. Muitas pessoas que sofrem de zumbido têm necessidade de nutrientes, como o magnésio e o potássio, por isso, precisam aumentar o consumo desses nutrientes, não somente ingerindo bananas, mas também ameixas, damasco, melão e uvas passas.

Outro benefício que a banana pode trazer é a vitamina B6. O consumo de 50mg, de duas a três vezes por dia, pode estabilizar o fluido no ouvido interno, o qual contribui para a diminuição do zumbido. Um copo de bananas amassadas contém apenas 0,8mg da vitamina B6, portanto seria preciso reforçar com suplementos à base desta vitamina.

Além da banana, a vitamina B6 também pode ser encontrada em outros alimentos, como o salmão, bife de fígado, avelã, castanha, suco de tomate, espinafre cru, gérmen de trigo e entre outros. Destes citados, o bife de fígado é o campeão contendo cerca de 1,43mg da vitamina a cada 100gr do alimento.

2- Abacaxi

Essa fruta tem ação anti-inflamatória, devido à presença da enzima bromelina. Pode melhorar a circulação sanguínea da região do pescoço e da cabeça, aliviando o zumbido.

3- Abóbora

Rico em vitamina A, pode aliviar o zumbido. Esta substância é essencial para bom funcionamento da cóclea, responsável pela recepção e transmissão de sons.

4- Manjericão

As propriedades antibacterianas podem matar as bactérias que estão causando o sintomas de zumbido. Também pode proporcionar alívio de dor de ouvido.

5- Cebola

As propriedades medicinais e antibacterianas podem ajudar a tratar infecções no ouvido, que podem causar o zumbido.

6- Alho

Alho aumenta a circulação sanguínea no corpo e também é um poderoso anticoagulante, podendo ser útil para as pessoas que possuem zumbido no ouvido.

Frutas cítricas: limão, laranja e tangerina são alimentos ricos em vitamina A e possuem boas quantidades de potássio, além de serem bons agentes contra infecções.

O alho tem muitos benefícios diferentes de saúde para nós, incluindo no auxílio de certos distúrbios, como zumbido no ouvido. Aqueles que buscam tratamentos mais naturais para melhorar o zumbido certamente vão considerar o alho como uma opção. Este tem sido utilizado para aumentar a circulação no corpo, reduzir a formação da placa, que pode eventualmente levar a problemas, tais como a aterosclerose e acidente vascular cerebral.

O óleo de alho é um dos tratamentos mais populares, que podem ser capazes de ajudar aqueles que estão sofrendo com o zumbido no ouvido. Ele pode ser comprado em forma de cápsula, em muitas lojas de produtos de saúde diferentes.

Se você não quiser comprar o óleo, é possível fazê-lo em casa. Basta picar vários dentes de alho e colocá-los em um pequeno recipiente que deve ser bem fechado. Em seguida, colocar um pouco de azeite e misturar bem. Depois disso, raspar esta mistura e transplantar em uma peneira. O próximo passo envolve deixar o óleo de alho lentamente escorrer para o recipiente novo.

Uma vez que você começar a ver os benefícios saudáveis que o alho tem a oferecer, será surpreendido. Em primeiro lugar, ele tem propriedades antibióticas e antivirais que ajudam a manter o corpo a salvo de quaisquer corpos estranhos que possam invadir. Ele também atua em deixar o sangue mais fino, o que pode ser particularmente útil para algumas pessoas que têm zumbido por causa da pressão arterial elevada. Este alimento também ajuda a aumentar a circulação no organismo, que também tem sido associada ao zumbido no ouvido.

Muitas pessoas que sofrem de zumbido têm necessidade de nutrientes, como o magnésio e o potássio. A banana é uma fruta que você pode considerar em sua dieta alimentar, já que é a principal fonte de magnésio e potássio.

Possui zumbido? Evite alimentos gordurosos e industrializados

Alimentos enlatados, salgadinhos e pratos prontos e congelados são exemplos de alimentos não saudáveis. Pessoas com zumbido necessitam de um maior fluxo de sangue e esses alimentos podem impedir esse fluxo, a dificuldade no fluxo de sangue pode causar o zumbido.

Assista o vídeo: Como o software Hearing Guardian v1 atua na sua audição.

Fontes:

http://www.ehow.com/facts_4777998_foods-high-magnesium-potassium.html

http://www.livestrong.com/article/113307-bananas-ringing-ears/

http://www.tinnitusformula.com/library/garlic-tinnitus-and-ototoxic-medication/#.VipesflVhBc

Como Massagear para Aliviar o Zumbido no Ouvido?

Segundo a medicina oriental, as orelhas estão ligadas com os rins, e com órgãos da região dos rins. Diminuição da capacidade auditiva, zumbido ou surdez significa desarmonia interna na região dos rins. Por isso é possível aliviar o zumbido com massagens pelo parte do corpo.

O zumbido pode ser identificado pela parte interior do corpo. Por exemplo, quando a região do fígado está com problema, o sinal de alerta viaja até a região da cabeça causando zumbidos intermináveis. Quando o meridiano do baço dificulta a força vital chegar ao cérebro, zumbidos leves podem aparecer.

Como Massagear para Aliviar o Zumbido no Ouvido?

Como massagear para aliviar o zumbido no ouvido

  • Primeiro, coloque o dedo no centro da cabeça e aperte ao menos por 30 vezes.
  • Aperte com os dois polegares, os pontos vitais abaixo do osso occipital (GB20), na parte inferior do crânio por 30 vezes.
  • Aperte com força a face da orelha (Sj17) e atrás da orelha (Si19) por 30 vezes.
  • Aperte firmemente os pontos vitais da coluna lombar por 30 vezes.
  • Aperte o músculo que fica entre o polegar e o dedo indicador (Li4), 30 vezes cada mão.
  • Aperte o ponto vital logo acima do tornozelo (KI3), 30 vezes em cada tornozelo.

Estas massagens melhoram a funcionalidade do fígado e audição, que consequentemente aliviará o zumbido e melhorará os problemas auditivos. Ainda mais, existem mais alguns passos que você pode seguir:

Como massagear para aliviar o zumbido no ouvido causado por crises emocionais, com sintomas de tontura, irritabilidade, boca seca e constipação?

  • Coloque o polegar na testa e esfregue com força para cima e para abaixo por 30 vezes
  • Coloque as palmas das mãos sobre os lados do umbigo e em seguida, esfregue para cima e para baixo ao longo do abdomen por 30 vezes.
  • Aperte o ponto vital atrás da cabeça (Du16) por 30 vezes.
  • Aperte com os polegares os ambos lados da vértebra torácica. (Bl18) por 30 vezes.
  • Aperte a parte cima(SJ6) e baixo (PC6) do antebraço por 20 vezes de cada lado.
  • Aperte o dorso do pé, no ponto vital entre o dedão e o segundo dedo do pé (LR3) por 30 vezes em cada pé.
  • Aperte o ponto vital no lateral do tornozelo (GB40) por 30 vezes em cada tornozelo.

Como massagear para aliviar o zumbido no ouvido acompanhado de surdez, tontura, opressão torácica e secreções na garganta?

  • Bater com os punhos nos ombros (Gb21). Faça 30 vezes cada lado.
  • Coloque as palmas das mãos sobre os lados do umbigo e em seguida, esfregar para cima e para baixo ao longo do abdomen por 30 vezes.
  • Aperte com força no meio do esterno (osso do peito) (Rn17) por 30 vezes.
  • Esfregue transversalmente a região do peito por 30 vezes.
  • Massageie na região das sombrancelhas com as mãos fechadas, por 30 vezes.

Como massagear para aliviar o zumbido no ouvido acompanhado de tonturas, dor lombar e emissão seminal?

  • Coloque o polegar na testa e esfregue com força para cima e para abaixo por 30 vezes.
  • Aperte com força os pontos vitais da coluna lombar por 30 vezes.
  • Esfregue transversalmente a região do peito por 30 vezes.

Como massagear para aliviar o zumbido no ouvido acompanhado por perda de apetite, baixa auto-estima e falta de ar?

  • Coloque o polegar na testa e esfregue com força para cima e para abaixo por 30 vezes.
  • Coloque as palmas das mãos sobre os lados do umbigo e em seguida, esfregue para cima e para baixo ao longo do abdômen por 30 vezes.
  • Aperte com força os pontos vitais da coluna lombar por 30 vezes.

Siga também o nosso Instagram! 

Uma foto publicada por Biosom (@biosom) em

Fonte:

http://www.shen-nong.com/eng/treatment/massage_acupressure_techniques_problems_ear.html

7 Posturas de Yoga para Aliviar o Zumbido no Ouvido

O zumbido no ouvido é um problema comum entre os brasileiros. Uma em cada 5 pessoas no Brasil sofre desse problema e mais de 33% dos idosos enfrentam disso também. O zumbido constante pode ser muito irritante, mas não é uma doença. É um sintoma causado por alguma outra condição de saúde. Não existe uma única solução para todos os tipos de zumbido, mas o Yoga com certeza irá ajudar aqueles que estão associados ao tensão do dia a dia.

Benefícios da Yoga para Zumbido

Antes de iniciar um programa ou aula de yoga para zumbido é importante que o tipo de zumbido seja identificado. Porque ele pode se originar como um sintoma de Meniere, lesão na cabeça, ouvido inflamado, alergias, excesso de cera no ouvido e até um certo tipo de tumor.

O estresse pode piorar a condição do zumbido, então, aprender uma técnica de relaxamento ou meditação, ajuda a controlar estes sintomas. O ideal é praticar yoga regularmente, sendo a maneira mais eficaz de aproveitá-la. Relaxamento e meditação são considerados como uma habilidade e, como qualquer habilidade, pode levar algum tempo para dominá-la. Praticar todos os dias poderá ajudar a acalmar o corpo e a mente. E quando o zumbido aparecer estas habilidades podem ser usadas eficazmente.

A fadiga também pode piorar o zumbido no ouvido. A prática de yoga ensina aos pacientes a relaxar os músculos e melhorar a circulação corporal, sugere a Academia Americana de Otorrinolaringologia.

A yoga ensina o praticante a ser mais consciente do corpo por meio da prática de posturas físicas, exercícios de respiração e técnicas de relaxamento. A yoga tem muitos estilos e algumas formas são fisicamente mais vigorosas, enquanto outras se concentram mais nos aspectos meditativos.

Como existem muitos tipos de aulas na yoga, seria bom tentar os vários níveis, tipos e professores, a fim de encontrar o ajuste certo. Se uma doença subjacente está causando o zumbido, seria coerente falar com alguém especializado na área primeiro para qualquer contra indicação.

Para alguns pacientes, mesmo em um ambiente tranquilo o zumbido pode vir com força e, nessas ocasiões, o uso de alguma música suave, com sons brandos e leves poderá ajudar a mascarar e auxiliar no relaxamento tanto na yoga como no sono.

Antes de começar o exercício de yoga para o zumbido, vamos tentar entender as principais causas que estão afetando a nossa condição :

  • Estresse
  • Torcicolo
  • Disfunção temporomandíbular
  • A má circulação sanguínea no cérebro
  • Acúmulo de cera de ouvido
  • Níveis elevados de colesterol no sangue
  • Doenças cardíacas
  • Alergias
  • Infecção na orelha
  • Endurecimento do osso do ouvido médio

Estes são as principais causas, que a yoga pode ajudar a melhorar. Isso porque os movimentos reduzem a tensão, aliviam o estresse, melhoram a circulação do sangue, aumentam a sua imunidade e diminuem a rigidez e inflamação.

Confira essas posturas de Yoga com a variedade de técnicas de respiração, que você pode praticar em casa para combater o zumbido.

Veja os 7 Tipos de Movimentos de Yoga para o Zumbido:

1- Karna Pidasana – Postura pressão aos ouvidos

7 Posturas de Yoga para Aliviar o Zumbido no Ouvido

 

Este é a única que precisa de um treino intenso.

Como fazer:

  1. Deite-se com a barriga para cima.
  2. Estique os braços para trás e entrelace os dedos das duas mãos.
  3. Jogue as pernas para o ar com os joelhos dobrados. Depois lentamente encoste o joelhos no seu ouvido e jogue tudo para trás dando um impulso.
  4. Com o tempo a sua flexibilidade irá aumentar e conseguirá alcançar os joelhos no chão.

2- Tadasana – Postura de montanha:

Como fazer:

  • Respire fundo e levante as suas mãos acima da cabeça.
  • Estique os braços para o ar com as pontas dos pés.
  • Olhe para o céu onde as suas mãos estão apontando.
  • Matenha essa pose por 20 a 30 segundos.

3- Parivritta Trikonasana – Postura triangular

  1. Mantenha as suas pernas abertas
  2. Respire fundo e expirando encoste o braço direito no chão com o braço direito apontando para o céu.
  3. Fique nesta postura por 15 a 20 segundos
  4. Depois faço com o lado opósito

4- Gomukhasana – Pose de rosto de boi:

  1. Coloque a perna direita encima da coxa esquerda com a postura reta.
  2. Levante o braço direito e jogue o braço pra trás, cotovelo apontado para o céu. O braço esquerdo por trás tente alcançar o braço direito de cima até poder tocar um com outro.
  3. Conte 10 a 15, cuspindo todo ar que você respirou.

5- Uttanpadasana – Postura de pernas levantadas

7 Posturas de Yoga para Aliviar o Zumbido no Ouvido

  1. Deite de barriga para cima com as palmas no chão.
  2. Levante as pernas lentamente para cima formando 90 graus.
  3. Segure as pernas até uma contagem de 10 a 15

6- Pavanamuktasana – Postura de pernas dobradas

7 Posturas de Yoga para Aliviar o Zumbido no Ouvido

  1. Deixe de barriga cima com os joelhos dobrados para cima.
  2. Segure os joelhos com os braços e pressione contra o peito durante 15 segundos.
  3. Faça 5 repetições.

7- Sarvangasana – Pose de ombros erguidos

7 Posturas de Yoga para Aliviar o Zumbido no Ouvido

  1. Deite de barriga para cima.
  2. Respire fundo e apoie os mãos na cintura e estique as pernas para o alto.
  3. Mantenha essa posição por 20 a 30 segundos.

Fontes:

http://www.stylecraze.com/articles/yoga-asanas-to-cure-tinnitus-hearing-problems

http://www.livestrong.com/article/255170-yoga-tinnitus/

Diabetes Aumenta Perda Auditiva e/ou Zumbido

Diabetes aumenta perda auditiva e possivelmente o zumbido no ouvido. A perda auditiva é cerca de duas vezes mais comum em adultos com diabetes em comparação com aqueles que não possuem a doença. Segundo pesquisas, indivíduos que possuem diabetes e que não controlam seus níveis de glicose estão mais propensos a desenvolver algum tipo de deficiência auditiva. As mulheres são as que mais se destacam neste grupo de risco. Um estudo clínico realizado no Brasil mostrou que 90% dos indivíduos que se queixavam do zumbido também tinham diabete. Em 90% dos casos, o zumbido no ouvido está relacionado a perda auditiva.

Diabetes Aumenta Perda Auditiva e/ou Zumbido no Brasil

Cerca de 16% dos brasileiros (ou mais ou menos 12 milhões de indivíduos) possuem diabetes. Um dado muito preocupante é que apenas alguns médicos alertam os pacientes diabéticos de que eles podem sofrer perda auditiva devido a doença. Atualmente, menos de 15% deles fazem o alerta e recomendam algum tipo de acompanhamento.

Entre os pacientes diabéticos, os sinais da perda auditiva eram a dificuldade de ouvir barulhos ou de ouvir conversas em grandes grupos de pessoas, além de ter que aumentar o volume da televisão ou do rádio.

A pesquisa mostra que se as mulheres diabéticas são mais propensas a desenvolverem um maior grau de perda auditiva.

Níveis de glicose sanguínea devem ser tratados com medicação e uma dieta controlada, se você for diagnosticado com diabetes. A falta de tratamento pode levar a um maior risco de perda auditiva. Esses são os resultados de um estudo conduzido pelo Dr. Derek J. Handzo do Department of Otolaryngology-Head & Neck Surgery, em Detroit, EUA.

Através de pesquisa apresentada em Miami Beach na Reunião da Sociedade Triological de Seções combinadas, o Dr. Derek J. Handzo descobriu que as mulheres diabéticas entre as idades de 60 e 75 exibiam deficiência auditiva se os seus níveis de glicose sanguínea não fossem tratados. Enquanto isso, as mulheres que fizeram o controle seus níveis de glicose sanguínea mostraram níveis de audição semelhantes as não diabéticas da mesma idade.

“Certo grau de perda auditiva é uma parte normal do processo de envelhecimento para todos nós,” diz o Dr. Derek J. Handzo, “mas muitas vezes é acelerado em pacientes com diabetes, especialmente, se os seus níveis de glicose no sangue não estão sendo controlados com medicação e dieta”.

Aqueles com diabetes foram classificados quanto à sua condição se esta era bem controlada ou mal controlada. Esta foi avaliada com as diretrizes oficiais para os níveis sanguíneos da American Diabetes Association.

Focando sobre a frequência com que as pessoas tendem a falar e em altas frequências utilizadas na música e alarmes, os pesquisadores descobriram que mulheres diabéticas com níveis de glicose no sangue mal controlados eram mais propensas a experimentar um maior grau de perda auditiva do que qualquer outro grupo no estudo.

Como Tratar o Problema?

Apesar de estudos terem constatado que Diabetes Aumenta Perda Auditiva, nova pesquisa mostra que há possibilidade de diminuir os níveis da perda auditiva controlando-se a diabete.

Felizmente, este ruído pode ser evitado através da manutenção do níveis normais de açúcar. Com uma mudança na dieta e no estilo de vida. Neste estudo, dos 80 pacientes iniciais, 59 seguiram a dieta durante dois anos e o resultado mostrou que 39% tiveram melhoria significativa do seu zumbido no ouvido, 22% tinham alguma melhoria e em 15% seu zumbido desapareceu totalmente.

O primeiro grande passo para mudar o estilo de vida é começar a exercitar, e claro que consequentemente devemos cuidar na alimentação. Há diversas vitaminas que nos auxiliam na melhora ou diminuição do zumbido. Caso seja necessário começar algum tipo de complemento, o complexo de vitaminas B é uma boa indicação.

A vitamina B6 é encontrada em produtos, como grãos integrais, ovos, produtos lácteos e bananas. Curandeiro naturais dizem que esta vitamina ajuda a estabilizar os fluidos no interior do ouvidos.

Sinusite – Causas, Sintomas, Tratamentos e Remédios Caseiros

Sinusite é uma inflamação responsável pelos danos a mucosa dos seios paranasais. As cavidades, basicamente estão repletas de ar, porém, no momento em que são imobilizadas por causa do fluído, o cenário fica favorável para agentes como vírus e bactérias. Dessa maneira, uma inflamação como a sinusite pode acabar surgindo. Algumas pessoas podem pensar que se trata de um problema corriqueiro ou nem sabem que possuem a sinusite, mas é importante buscar pelo tratamento adequado,  e recorrer às orientações médicas. Neste artigo, você conhecerá os tipos de sinusite, remédios caseiros, sintomas e tratamentos. Confira a seguir!

O que é sinusite?

Sinusite - Causas, Sintomas, Tratamentos e Prevenção

O termo sinusite refere-se a uma inflamação que afeta as cavidades ao redor das vias nasais, chamados também de seios paranasais. Ela pode acometer qualquer um dos quatro grupos dos seios paranasais: esfenoidais, frontais, maxilares e etmoidais. Na maioria dos casos, a doença se estabelece juntamente com a inflamação dos canais nasais e alguns médicos podem utilizar o termo rinossinusite nessas situações.

Existem dois tipos principais, mas há mais 2 formas da condição ocorrer, tais como:

  • Aguda: Tem as características semelhantes a um resfriado, podendo ser desencadeada por um ou por uma alergia. Dura em torno de 3 semanas ou menos. Normalmente, ocorre no inverno, que é um período onde os resfriados costumam surgir com mais facilidade;
  • Crônica: Os sintomas são mais persistentes, durando em torno ou mais de 8 semanas. Geralmente, o caso da sinusite crônica é desencadeado por uma infecção;

A condição ainda pode afetar as pessoas das seguintes formas:

  • Subaguda: A inflamação dura de 4 a 8 semanas;
  • Recorrente: Refere-se à ocorrência da condição várias vezes ao ano.

Quem mora em grandes cidades, como São Paulo, frequentemente sofre pelas mudanças repentinas na temperatura, ora calor de 35 graus, ora frio ou ventania. Nesse contexto, as mudanças bruscas de temperatura e principalmente, o uso do ar condicionado no escritório, poluição, calor intenso em muitos dias, podem contribuir para as crises de sinusite.

A sinusite, seja causada por reações alérgicas como a pó ou originada de infecções virais e bacterianas, pode atingir todas as idades, especialmente pessoas acima de 20 anos. Por isso, é essencial buscar sempre o auxílio médico e ficar de olho nos sintomas, que podem parecer um resfriado comum a principio, mas se trata de algo mais grave e que merece atenção médica, além de um tratamento adequado.

Quais são as causas de sinusite?

Milhões de brasileiros são acometidos pela sinusite por ano. Nas crianças, o ambiente pode ser um dos fatores principais para o desenvolvimento da inflamação, incluindo alergias e doenças transmitidas por outras crianças, o que geralmente ocorre em ambientes cheios e fechados. Nos adultos, a sinusite pode ocorrer por reações alérgicas, infecções virais ou bacterianas e tabagismo. Abaixo, você pode conferir uma lista com as principais causas:

  • Reações alérgicas: Causas ocasionadas pelo ar como poeira, pólen, poluição, pelos, mofo, cigarros e etc. São agentes que geralmente estão fortemente presentes no dia a dia de grande parte das pessoas;
  • Desvio de septo nasal: Acontece quando a parede entre as narinas estão tortas e causam um desvio nos seios podendo bloqueá-los, isso pode propiciar o surgimento da rinite;
  • Trauma na face: Quando um osso do rosto é fraturado pode causar obstrução das passagens das vias nasais;
  • Infecções respiratórias: Os mais comuns são a gripe e o resfriado, que inflamam e bloqueiam a drenagem de muco. Dessa forma, condições favoráveis para o crescimento de bactérias são criadas. Essas infecções podem ser virais, bacterianas ou causadas por fungos. Outras doenças respiratórias como rinite e asma, podem favorecer a origem de sinusite;
  • Doenças ou até remédios que enfraquecem a imunidade: complicações de fibrose cística, refluxo gastroesofágico, AIDS e outras complicações que acometem o sistema imunológico e possuem a capacidade favorecer o estabelecimento de uma inflamação como a sinusite;
  • Células do sistema imunológico: as células do sistema imunológico, que recebem o nome de eosinófilos podem resultar na inflamação do seio nasal;
  • Pólipos nasais: refere-se ao acréscimo do tecido que reprime as passagens nasais.

Qual é a ligação entre sinusite e dor de ouvido? 

Você provavelmente já ouviu falar da relação da dor de cabeça com a sinusite. No entanto, sabia que também existe uma ligação entre essa condição e a dor de ouvido? Afinal, tanto a sinusite, quando a dor de ouvido, são complicações que estão associadas à congestão nasal. Nesse cenário, as pessoas acabam tendo dificuldade de ouvir corretamente e também para respirar.

O motivo, é que as orelhas estão ligadas à parte traseira da cavidade nasal, por meio da trompa de Eustáquio. Estes “tubos” tem o propósito de manter uma pressão adequada, entre o nariz e a orelha. Nas pessoas infectadas pela sinusite, a trompa de Eustáquio é bloqueada através do fluído acumulado na zona do ouvido médio.

Dependendo do grau de intensidade da infecção causada dentro da orelha, a sinusite, juntamente da dor no ouvido, podem ser repletamente maçantes, ardentes ou afiadas. Certas vezes, o líquido que está dentro da trompa de Eustáquio não é infectado, porém, ainda assim coloca pressão sob o tímpano, causando dessa forma, inchaço e vermelhidão. Além disso, possui um impacto direto em relação ao nervo auditivo, tendo assim, chances de bloquear a capacidade de audição.

A retirada do muco por meio dos “tubos” não é uma tarefa fácil. O motivo, é que se trata de um líquido espesso, gerando assim maiores dificuldades na hora de ser drenado. Em casos muito severos, o tímpano pode ficar inflado e surgir uma dor grave de ouvido.

Existem alguns medicamentos indicados para impedir a retenção de líquido e, portanto, contribuem com a prevenção dos principais problemas de audição ou dores no ouvido que costumam surgir. No entanto, é sempre válido lembrar-se da importância de receber orientações médicas para cuidar da sua saúde e utilizar medicamentos, não se esqueça!

A infecção pode levar a uma extrema dor de ouvido, o que geralmente é difícil de tolerar, seja por crianças ou até mesmo adultos. É algo, de fato, muito incômodo. Esse cenário acaba criando um grande problema e aumentando a necessidade da busca por um médico especializado para realizar adequadamente o diagnóstico e o tratamento.

Estudos têm demonstrado que a sinusite e a dor no ouvido podem ser o efeito colateral de medicação prolongada de anti-histamínicos e antibióticos fortes. Outras razões para o aparecimento dessas complicações podem ser reações alérgicas, poluição do ar, pele de animais, poeira, fumaça ou mudança sazonal súbita. Pode começar com um corrimento nasal e pressão na testa ou área dos olhos o qual leva a infecção no ouvido. É claro que cada caso pode se desenvolver de maneira distinta, ocorrendo assim, divergências em cada tratamento prescrito.

Quais são os sintomas da sinusite?

A sinusite crônica e a sinusite aguda têm sintomas parecidos, mas sinusite aguda é temporária e muitas vezes associadas a um resfriado. Por exemplo, febre é apenas um sintoma comum de sinusite aguda e não de uma sinusite crônica. Pelo menos dois dos seguintes sintomas devem estar presentes para o diagnóstico de sinusite crônica:

  • Catarro mucoso, amarelo esverdeado no nariz ou na garganta
  • Obstrução ou congestionamento nasal que causa dificuldade na hora de respirar pelo nariz
  • Dor, sensibilidade e inchaço ao redor dos olhos, bochechas, nariz ou na testa
  • Redução ou perda de olfato e paladar
  • Duração de mais de 12 semanas.

Outros sintomas podem incluir:

  • Dor de ouvido
  • Dores no maxilar superior e dentes;
  • Inflamação do ouvido;
  • Tosse;
  • Dor de garganta;
  • Dor de cabeça;
  • Mal-estar;
  • Inchaço no rosto;
  • Sensibilidade facial;
  • Mau hálito;
  • Fadiga ou irritabilidade;
  • Náusea.

Como é feito o diagnóstico?

A realização de exames laboratoriais ou de imagem é algo difícil de ocorrer em consultórios para diagnosticar a sinusite, porém, não é impossível que o médico solicite uma tomografia computadorizada ou outros testes de imagem. Lembrando que essa também é uma forma de descartar outros problemas de saúde.

Mesmo com o tratamento em casa, a pessoa deve consultar um especialista para obter o melhor diagnóstico, tratamento e remédio para o processo. O motivo principal é erradicar a mucosa infectada e permitir a passagem para a trompa de Eustáquio.

Os médicos costumam sugerir antibióticos, analgésicos e descongestionantes para eliminar a infecção e criar uma passagem livre dentro da trompa de Eustáquio. A sinusite e a dor de ouvido podem ser diagnosticadas e tratadas com precisão, é claro, se você fizer o indicado pelo seu médico. Há muitas pessoas que têm medo de mostrar doenças de orelha para os médicos e os casos não tratados podem se tornar ainda piores.

O ouvido é uma parte do corpo sensível e você deve começar o tratamento o quanto antes. Não hesite em consultar um especialista, pois essa é uma forma de evitar complicações futuras que podem ter como consequências grandes impactos em sua vida.

Quais são os tratamentos?

A) O tratamento da sinusite crônica visa:

  • Reduzir a inflamação de seios nasais;
  • Manter a passagem nasal aberta;
  • Eliminar a causa subjacente;
  • Reduzir os sintomas.

É importante notar que em alguns casos, a sinusite aguda não necessita de tratamento, a não serem medidas tomadas para o alívio dos sintomas presentes, como medicamentos para a dor, soro ou solução salina para as lavagens nasais e descongestionantes. Ao contrário da sinusite crônica, que geralmente requer o uso de antibióticos, entre outros medicamentos. Naturalmente, a necessidade dos métodos a serem seguidos, será avaliada pelo seu médico e dependerá muito de qual é o seu estado.

B) Pode ser recomendado pelo médico:

  • Solução salina: A mistura de água e sal ajuda a limpar as secreções nasais. Você pode inserir no seu nariz diretamente, mas existem sprays nasais que facilitam a inserção no nariz. Para preparar essa solução em casa, basta aquecer 1 litro de água quente e misturar com uma colher de chá de açúcar e uma colher na mesma medida de sal. Espere esfriar um pouco e goteje de duas a três gotas nas narinas;
  • Corticosteroides orais ou injetáveis: Estes medicamentos são usados normalmente para aliviar inflamações mais graves de sinusite, especialmente para aqueles que têm pólipos nasais. Corticosteroides podem causar sérios efeitos colaterais quando usados durante longos períodos, por isso, eles são indicados apenas para tratar sintomas graves. Não use nem esse, nem nenhum outro tipo de remédio sem prescrição médica;
  • Descongestionantes: Estes medicamentos estão disponíveis nas drogarias em forma de líquidos, comprimidos ou spray nasais. Esses medicamentos são normalmente tomados somente por alguns dias, caso contrário podem causar um efeito colateral, levando ao reaparecimento de um congestionamento mais grave;
  • Antibióticos: são necessários para as sinusites se você tiver uma infecção bacteriana. No entanto, as sinusites crônicas são causadas por algo mais do que bactérias, por exemplo, fatores externos, por isso, somente o uso dos antibióticos nem sempre ajudam. Dessa forma, eles acabam servindo para complementar o tratamento, afinal, dificilmente um tratamento contará apenas com um tipo de recomendação médica;
  • Imunoterapia: se alergia está contribuindo a sua sinusite, injeção de imunoterapia pode ajudar a abaixar os sintomas causados pela alergia;
  • Cirurgia: Nos casos em que a sinusite continua resistindo aos tratamentos, a cirurgia pode ser uma solução. Para este procedimento, o médico usa um endoscópio fino que examina as passagens nasais. Dependendo da causa de obstrução, o médico pode utilizar os instrumentos adequados para remover o tecido ou raspar um pólipo que está obstruindo e causando o problema.

10 remédios caseiros para sinusite

 

Sinusite - Causas, Sintomas, Tratamentos e Prevenção - Remédios Caseiros

Algumas vezes, descobrir meios de lidar com algum problema de saúde com métodos caseiros, pode ajudar de uma forma significativa. Não se esqueça de pesquisar bem a respeito e se possível, perguntar a opinião do seu médico, para não ter complicações futuras.

Em algumas circunstâncias, é difícil ou até mesmo inevitável fugir dos fatores que podem agravar ainda mais a sinusite, como a mudança brusca de temperatura, Sendo assim, vale a pena conferir algumas dicas da medicina alternativa e tratamentos naturais que podem ser aplicados no dia a dia.

1) Vinagre de maça

É conhecido por ser muito eficiente no tratamento da sinusite. O que você precisa fazer é misturar com água quente e mel. Você pode beber um chácara de chá diariamente.

2) Inalação feita em casa

Respirar no vapor ajuda a descongestionar a mucosa nasal. O que você precisa fazer é misturar água e menta e ferver a solução. Respire o vapor.  

3) Extrato de semente de uva

O líquido formado no extrato é conhecido como um dos remédios caseiros mais eficientes. Você pode simplesmente espremer as sementes com um espremedor caseiro e usar um conta gostas para aplicar o líquido dentro do nariz. 

4) Compressa de gengibre

Ferva raiz de gengibre por 15 minutos. Molhe uma toalha com o líquido quente, cubra o rosto com uma toalha molhada, pois isso pode ajudá-lo a obter alívio rápido de drenagem nasal e sinusite.

5) Aumento de ingestão de água

Aumentar a quantidade de água é uma grande ajuda no tratamento contra a sinusite. A água irá hidratar o corpo e assim reduzindo os bloqueios da sinusite. 

6) Suco de espinafre com hortelã

Ambos possuem capacidade de diminuir possíveis inflamações nasais.

7) Folhas de chá

um popular remédio caseiro contra a infecção do sinus, pois além de sua eficácia na cura da doença, ele ajuda também no alivio, além de ser fácil de usar. Tudo que você precisa é aquecer as folhas em uma chaleira chaleira quente, em seguida, beber normalmente.

8) Água do mar

Você precisa apenas aquecer água comum (água potável) juntamente com água do mar, na mesma quantidade. Goteje dentro da narina. A solução da água do mar irá ajudar na descongestionar as narinas.

9) Suco de Cenoura

Beber esse suco diariamente por um período de pelo menos um mês pode ajudar a tratar o problema. Para obter um melhor resultado, beba o suco de manhã.

10) Eucalipto

É eficiente para curar resfriado comum e dor de garganta. Também tem funções antissépticas que evitam a inflamação de suas cavidades nasais. Basta fazer um chá usando as folhas e consumi-lo diariamente.

Outra opção interessante envolvendo o eucalipto, é inalar o vapor dele, através de uma nebulização. Esse processo consiste em simplesmente inspirar o vapor de 15 a 20 minutos.

Dicas caseiras para aliviar a sinusite

Sinusite - Causas, Sintomas, Tratamentos e Prevenção - Guia de Lavagem Nasal

Por meio de algumas dicas simples, é possível tornar o tratamento ainda melhor em casos de sinusite. Não se esqueça da prioridade da sua saúde e seguir os passos indicados por seu médico, é a melhor maneira de alcançar bons resultados e ficar livre dessa condição tão incômoda. Confira as dicas:

1) Descansar

Isto ajuda o seu corpo a reagir contra inflamação e a se recuperar rapidamente. Um repouso adequado é uma ótima forma de complementar o seu tratamento, especialmente para evitar complicações futuras.

2) Beba água

Beber água ou suco ajuda a diluir e eliminar as secreções do corpo. Evite beber café ou bebidas alcoólicas que possuem a capacidade de aumentar o inchaço da sinusite e deixar desidratado.

3) Hidrate as cavidades nasais

Bloqueie com uma toalha em cima da cabeça e respire o vapor de uma tigela de água quente. Mantenha o vapor subir ao rosto. Ou tome um banho quente, para respirar o vapor.

4) Durma com a cabeça elevada

Isto ajuda a drenar e reduz o congestionamento.

5) Lavagem nasal com solução salina

Use as garrafinhas que podem ser espremidas. Encha a solução salina e aperte lentamente dentro do nariz para limpar bem a passagem nasal. Ainda mais, há outra opção, de utilizar uma seringa com água morna e sal, para eliminar os agentes irritantes e até mesmo o excesso do muco;

6) Lavagem nasal com soro fisiológico

Outra forma interessante e prática de eliminar os fatores irritantes, realizando uma boa limpeza das narinas, é usar soro fisiológico de cinco a seis vezes por dia.

Não deixe de baixar o aplicativo Hearing Guardian no seu mobile!

Você já conhece o aplicativo Hearing Guardian? Imagina cuidar da sua saúde auditiva por meio do seu celular? Com esse aplicativo, é possível! A alta exposição sonora tem sido uma das principais razões da perda auditiva e o zumbido no ouvido tem sido uma das principais consequências.

Para que o usuário possa avaliar os resultados antes de fazer qualquer renovação, disponibilizamos 30 dias grátis do software para que utilize diariamente e sinta as melhorias em sua capacidade auditiva. Caso prefira, o aplicativo também está disponível para ser usado em mobiles, tablets e computadores!

Você já teve algum sintoma da sinusite? Não se esqueça de buscar por um médico especializado, como um otorrinolaringologista para obter as informações mais precisas sobre o caso em questão. Além disso, é a forma de receber o tratamento certo e melhorar dessa condição, que muitas vezes é realmente incômoda.

Veja também o vídeo que ensina os tratamentos caseiros para a sinusite (10:21):

Fonte:

http://www.articlesworthreading.com/sinus-remedies-that-you-can-find-at-home.html

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmedhealth/PMH0072669/

Diminuir a Quantidade de Café Pode Reduzir o Zumbido no Ouvido?

Imagem

Durante décadas, vários estudos e conclusões sobre a influência do consumo de café na saúde das pessoas são realizados e várias já foram as conclusões a que se chegaram. Até mesmo relatos de que o consumo da bebida levaria a uma maior probabilidade de surgimento de câncer já foi mencionado em pesquisas e que, posteriormente, foram refutadas por outras pesquisas mais criteriosas.

É fato que, de tudo o que consumimos, a quantidade e a frequência são fatores determinantes para o surgimento de alguma complicação relacionada ao alimento em questão. E, da mesma forma, o café, se consumido demasiadamente ao longo do dia (mais de 500 ml de café por dia), poderá, sim, trazer consequências como insônia e gastrite, por exemplo.

E será que o zumbido no ouvido também teria alguma ligação com o consumo excessivo de café? E a diminuição das xícaras durante o dia poderiam amenizar ou reverter o quadro? Estudos realizados mostraram-se controversos quando se trata da implicação ou não da cafeína sobre o zumbido e outros indicando até mesmo uma possível melhora. A nova pesquisa revelou que parar de consumir cafeína não alivia zumbido agudo e abstinência dela pode aumentar o problema. Este estudo é o primeiro a verificar o efeito do consumo de cafeína sobre o zumbido.

A cafeína apresenta uma ação vasoconstritora e efeitos neuroestimulantes nos receptores adrenérgicos. Essa ação estimulante pode interferir, de certa forma, nas vias auditivas e alterar os aspectos de percepção do zumbido por indivíduos que se encontram nessa condição.

Os pesquisadores realizaram um estudo controlado de cafeína retirada em fases e abstenção total para testar uma conexão entre o consumo da substância e zumbido. O objetivo do estudo foi fornecer evidências para a prática terapêutica para a comunidade de zumbido.

66 voluntários que tiveram zumbido e que, normalmente, consomem pelo menos 150 mg por dia de cafeína participaram de um teste de 30 dias. O café habitual deles foi substituído por fontes duplamente cegas sob uma de duas condições: consumo habitual seguido de retirada gradual, ou retirada gradual seguida de consumo de cafeína habitual.

O estudo foi projetado de forma que os participantes não sabem sobre as condições. Eles sabiam que iriam receber cafeína em alguns dias, porém não em outros e tampouco qual seria o dia. Os participantes foram obrigados a preencher um questionário para medir seu zumbido três vezes durante o estudo – no início, depois de terem sido retirados de cafeína por dez dias e depois de terem consumido a sua quantidade normal de cafeína por dez dias. Os participantes também mantiveram um registro muito breve de seus sintomas de zumbido diariamente.

Em um estudo de 2014, realizado por Ricardo Rodrigo Figueiredo e colaboradores, foi analisado os efeitos da redução de cafeína sobre a percepção do zumbido e, ao final da pesquisa, foi constatado que o tratamento não é eficaz, se considerada a medida como padrão para qualquer tipo de pessoa. Mas houve uma ressalva para pacientes com idade inferior a 60 anos, que apresentaram resultados benéficos e significativos.

Isso porque o zumbido em pacientes acima de 60 anos pode ter relação com a perda auditiva natural, que surge com o envelhecimento, e também por questões de tratamentos diversos com uso de múltiplos medicamentos.

Há também a hipótese de que a medida da restrição do café para pessoas que mantêm um consumo um alto consumo pode provocar uma crise de abstinência, que também levaria ao agravamento da percepção do zumbido e de nada adiantaria a medida.

“Queríamos desafiar a alegação de que parar de tomar café não alivia o zumbido”

Diminuir a Quantidade de Café Pode Reduzir o Zumbido no Ouvido?

Dr. Lindsay St. Claire, Professora Sênior no “Centre for Hearing and Balance Studies” na Universidade de Bristol (Reino Unido), e principal pesquisadora do estudo, disse: “Quase 85% dos adultos no mundo consomem cafeína diariamente, queríamos desafiar a alegação de que parar de tomar cafeína alivia o zumbido. Muitos profissionais apoiam a retirada da cafeína como um tratamento para o zumbido, mesmo que não haja qualquer evidência relevante, e, em alguns casos, os sintomas de abstinência de cafeína podem até piorar o zumbido”.

“Muitas outras restrições alimentares são requeridas para aliviar o zumbido sem o apoio de estudos controlados. Mais trabalho nesta área seria de grande benefício para as pessoas com zumbido e seus médicos”.

O presidente da “UK Deafness Research”, Vivienne Michael, acrescentou: “Por muitos anos, havia uma crença de que a cafeína era um agravante de sintomas de zumbido, embora haja muito pouca evidência para apoiar isto. Só no Reino Unido, estima-se que para mais de meio milhão de pessoas, o zumbido tem um efeito negativo em sua qualidade de vida”.

“Este artigo relata, em uma análise detalhada, os efeitos do consumo de cafeína, a retirada, abstinência e a gravidade dos sintomas de zumbido. Ele fornece a primeira evidência experimental para contestar a teoria de que a cafeína desencadeia ou agrava o zumbido”.

Podemos notar, então, que o zumbido não possui um fator único de causa. E que o café não é o grande vilão, se levarmos em conta a quantidade que se é ingerida no dia-dia. E, mais uma vez, retornamos à tese de que devemos respeitar o limite de quantidade de tudo aquilo que ingerimos. Tendo isso em mente, uma xícara de café vai bem em qualquer ocasião!

Fonte:

http://www.sciencedaily.com/releases/2010/01/100112121936.htm

4 Alimentos que Podem Piorar o Zumbido no Ouvido

Existem quatro substâncias nos alimentos que podem piorar o zumbido no ouvido e é importante conhecer quais são para eliminar los da sua dieta. Se você sofre de zumbido no ouvido, já reparou que durante alguns dias o seu sintoma parece piorar sem nenhum motivo? Pois bem, quando isso acontece, você já parou para pensar sobre sua alimentação?

Uma informação interessante: se você se alimentar de uma refeição muito salgada, seu zumbido pode piorar por muitas horas. No dia seguinte, ele vai melhorar, desde que não coma sal em excesso.

Veja abaixo os 4 Alimentos que podem piorar o zumbido no ouvido:

4 Alimentos que Podem Piorar o Zumbido no Ouvido

1) Intensificadores de sabor

A maioria dos processados e alimentos pré-embalados contêm intensificadores de sabor para padronizar o gosto do alimento. O principal realçador de sabor utilizado pela indústria de alimentos é glutamato monossódico (Ex: Aji no Moto, Hondashi,Sazon). Esses temperos  quebram o glutamato no organismo. Glutamato, como o aspartame, é uma excitação neuro-transmissorial que aciona os neurônios ao limite até que eles se esgotem e morrem. Na verdade, para muitos de nós, o glutamato é o principal vilão relacionado ao zumbido.

2) Sal

O excesso de sal intensifica o volume de fluídos nos vasos sanguíneos, aumenta a pressão arterial e reduz o fluxo de sangue nos ouvidos, olhos e cérebro. O aumento da pressão arterial está diretamente ligado ao aumento do zumbido.

3) Açúcar

O metabolismo do açúcar tem um papel importante a desempenhar no bom funcionamento do sistema auditivo. O cérebro e o sistema auditivo não têm suprimento de alimentos próprio. Eles são completamente e dependentes do fornecimento regular de oxigênio e glicose (açúcar) do suprimento de sangue. Quando esta fonte de nutrientes é interrompida, desequilíbrio e danos auditivos podem ocorrer.

Derivados de açúcar: Açúcar refinado e carboidratos simples são alimentos que devem ser evitados por pessoas com zumbido. Essas substâncias causam danos incalculáveis para o sistema nervoso e podem levar a doenças neurodegenerativas, incluindo sintomas de zumbido.

4) Gorduras

Gorduras saturadas e gorduras trans têm múltiplos efeitos negativos sobre o corpo e zumbido. Gorduras saturadas não são recomendadas para aqueles com diabetes ou hiperinsulinemia. Pessoas com zumbido necessitam aumentar o fluxo de sangue para o ouvido interno para eliminar toxinas e manter as células saudáveis. Zumbido, na verdade, pode ser causado por nada mais do que diminuição do fluxo sanguíneo no ouvido interno.

É Preciso Melhorar a Dieta

http://bit.ly/hearingguardianblog

A melhor dieta para consumir, para todas as pessoas, bem como aqueles que sofrem com o zumbido, consiste em alimentos preparados na hora, abundância de frutas e vegetais, grãos integrais, feijões e nozes. Esta dieta ficou conhecida como a “Dieta Mediterrânea” e a mesma recomenda o exercício físico diário. Ela emprega muitos pães grãos inteiros ou massas, frutas, produtos hortícolas, azeite, queijo e iogurte em uma base diária. É indicado também o consumo de peixe pelo menos uma vez por semana, aves de capoeira, doces e o consumo de carne vermelha. A dieta também permite vinho com moderação.

Consulte sempre um especialista que possa ajudar em sua alimentação, o tratamento com um bom acompanhamento médico e de um bom nutricionista pode trazer benefícios ainda maiores para a recuperação da sua saúde auditiva.

Fonte:

http://www.livestrong.com/article/487277-tinnitus-worse-after-eating/

Depressão Pode Causar Zumbido no Ouvido

Segundo a otorrinolaringologista Fernanda Fiorese Philippi, o zumbido no ouvido pode ter origem psicogênica e as duas principais manifestações são a ansiedade e a depressão, sendo que ambas podem ser anteriores ou posteriores ao zumbido.

A ansiedade parece intensificar a percepção do zumbido do ouvido, enquanto a depressão faz com que o mesmo passe a ter maior importância para o indivíduo. Vários autores relatam entre 20 e 50% de depressão clínica, sendo que em metade destes casos já havia história prolongada de depressão antes do início do zumbido.

A pesquisa feita na USP sobre a depressão e o zumbido

Uma pesquisa da USP – Universidade de São Paulo feita com pacientes que são portadores de zumbido no ouvido relacionou o sintoma com aspectos psicológicos, sobretudo entre idosos. O estudo realizado pela psicóloga Rosa Maria Rodrigues dos Santos, assinala que a percepção de sons sem fonte sonora externa, classificada como fenômenos alucinatórios, típico do zumbido, está associada não apenas às questões orgânicas, como a perda de audição, mas também com aspectos emocionais dos pacientes, como a depressão.

Segundo a pesquisa, todos os participantes apresentaram alguma questão relacionada à depressão, que se manifestava em diferentes níveis, seja leve, moderado ou grave.

Remédios antidepressivos podem causar o zumbido no ouvido

Muitas pessoas que tomam antidepressivos podem perceber um zumbido nos ouvidos. Este tipo de zumbido é geralmente temporário e pode ser consequência de mudanças nos níveis de neurotransmissores, como a serotonina. Em alguns casos, o zumbido pode ter surgido de uma reação ototóxica por um antidepressivo específico. A ototoxicidade é um termo médico que é usado para caracterizar os danos causados pelos tratamentos farmacológicos no ouvido interno.

Reações ototóxicos são geralmente raras, mas podem ocorrer após um tratamento em longo prazo ou como o resultado de uma combinação com um outro medicamento. Além disso, deve notar-se que, em alguns casos os antidepressivos podem causar hipersensibilidade auditiva. Em geral, é difícil identificar quais os antidepressivos que causam o zumbido no ouvido.

De qualquer forma, se você estiver sofrendo de zumbido no ouvido causado pela medicação antidepressiva, procure um otorrinolaringologista.

Como tratar o zumbido no ouvido causado pela depressão?

É importante você verificar o seu estado geral de saúde. Qualquer anormalidade pode ser a causa do seu zumbido.  Mantenha uma dieta saudável, faça atividade física, durma o suficiente e mantenha o nível de estresse baixo.

Tome medidas para melhorar a sua qualidade de vida. Assim você será capaz de se recuperar dos problemas psicológicos, como depressão, ansiedade  e insônia, consequentemente, livrar-se do zumbido no ouvido.

Fontes:

http://mentalhealthdaily.com/2014/10/28/can-antidepressants-cause-tinnitus-ringing-in-the-ears/